O que é Contas Retificadoras?

As contas retificadoras são um assunto muito relevante dentro do campo da contabilidade, e elas são muito úteis para apontar a real situação de uma empresa.

Por outro lado, elas não são um assunto de fácil entendimento, ainda mais para quem não tiver um pouco de noção de contabilidade básica.

Por outro lado, acionistas de uma empresa podem balizar o seu entendimento sobre de forma mais embasada com as informações adicionais que essas contas trazem.

O que são contas retificadoras?

Resumidamente as contas retificadoras são contas usadas para “consertar” o saldo de um grupo de contas pertencente ao balanço patrimonial.

Isso significa que elas podem ser inseridas tanto nas contas de ativo, quanto nas contas de passivo, ou até mesmo diretamente no valor do patrimônio da empresa.

Usar contas retificadoras ajuda a tornar os resultados da empresa mais realistas, tanto em relação às dívidas quanto em relação aos lucros e o crescimento real da companhia.

A criação das contas retificadoras se deu para cumprir o princípio contábil da prudência. Esse princípio é definido como “nunca antecipe lucros e sempre preveja prejuízos.”

Quais são as contas retificadoras?

Veja abaixo a lista com as principais contas retificadoras:

  • Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD);
  • Depreciação acumulada;
  • Capital a integralizar;
  • Duplicatas descontadas.

Veja uma explicação um pouco mais detalhada sobre cada uma delas.

Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD)

A Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa é uma das contas redutoras que se aplica ao ativo circulante, e que se refere à inadimplência de um mau pagador.

Nessa conta se vê o valor do prejuízo contraído pela empresa, podendo entendê-la como uma conta de natureza devedora, se opondo ao campo das contas a receber.

Depreciação acumulada

A conta de depreciação acumulada está inserida dentro da categoria de ativos permanentes. Sua função é calcular a perda de valor de bens imobilizados, como maquinário e imóveis.

Isso porque, com o passar dos anos, todos os bens imobilizados podem sofrer uma redução de valor, dependendo da natureza do ativo.

Capital a integralizar

Toda empresa possui valores que ainda não entraram no seu caixa. Em alguns casos são os próprios sócios que ainda estão devendo alguma quantia à companhia.

A conta que trata disso é a de capital a integralizar. Nela estão registrados os valores que ainda devem ser pagos pelos sócios para que o capital seja enfim concluído.

Duplicata descontada

Já a duplicata descontada está associada ao passivo da empresa que pode ser entendida como um saldo credor. Toda duplicata paga passa a constar no saldo bancário.

Pode-se entender que o aumento da duplicata descontada faz os custos do empreendimento diminuírem.

A lógica das contas retificadoras

Existem valores financeiros que muitas vezes não podem ser contabilizados nas contas normais das empresas, ou que só passam a ser considerados depois.

Para dar um jeito nisso criou-se as contas retificadoras que também são chamadas de contas redutoras, pois muitas vezes diminuem o saldo da conta em que estão inseridas.

Isso significa que quanto maior forem as contas retificadoras, menor será o saldo da conta ativa, passiva ou do patrimônio.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.