FIIs HGLG HGLG11

CSHG Logística

O HGLG tem por objeto a exploração de imóveis focado em operações logísticas e industriais, adquirindo terrenos para sua construção ou de imóveis em construção ou prontos, para posterior alienação, locação ou arrendamento.

Conheça CSHG Logística fii HGLG11

O CSHG Logística é um fundo imobiliário de capital aberto negociado na bolsa de valores brasileira, suas cotas são negociadas através do ticker HGLG11.

TIPO Tijolo

SEGMENTO Logística

CNPJ

MANDATO

GESTÃO

PÚBLICO

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) CSHG Logística é listado no ambiente de bolsa de valores brasileira, a B3 (B3SA3), por meio do ticker HGLG11.

Constituído sob a forma de condomínio fechado (para obter liquidez é necessário vender as cotas no mercado secundário no ambiente de bolsa de valores), o HGLG11 atua no mercado imobiliário com ênfase em exploração de imóveis inseridos no setor logístico, logo entende-se que o CSHG Logística é um fundo de tijolo, com investimentos em, predominantemente, imóveis físicos. Entretanto, o HGLG11 atua, em certos momentos, em operações de securitização de recebíveis e com a aquisição de títulos de renda fixa e cotas de outros FIIs.

Em geral, o HGLG11 atua com a aquisição ou construção de galpões logísticos, com o objetivo de lucrar através dos aluguéis dos imóveis que compõem seu portfólio, ou seja, em prol de gerar uma renda mensal. Consequentemente, 95% dos resultados obtidos pelo FII são distribuídos aos cotistas até o décimo dia útil do mês subsequente ao recebimento dos valores financeiros.

A estratégia do HGLG11

Como previamente mencionado, o CSHG Logística atua no mercado imobiliário com foco em imóveis inseridos no setor logístico. O HGLG11 possui gestão ativa e prazo indeterminado de duração, de maneira em que é notável seu foco no longo prazo em suas operações em prol de auferir lucros no setor logístico.

O FII HGLG11 celebra tanto compras de terrenos para construção de imóveis logísticos, quanto a aquisição propriamente dita de imóveis em construção ou prontos. Tal atuação objetiva o posterior aluguel ou arrendamento dos imóveis para agentes econômicos de diversos setores que necessitam de operações logísticas, em prol de gerar um fluxo de renda a partir dos aluguéis recebidos. Entretanto, parte da estratégia do HGLG abrange a alienação (venda) de imóveis em determinados casos, quando essa é a estratégia adotada em relação a determinados imóveis, de modo em que o Fundo aufere ganhos de capital.

Em virtude da estratégia e composição do HGLG11, com foco em operações de construção, aluguel, arrendamento ou alienação de imóveis físicos, parte majoritária das receitas do Fundo advém dos lucros auferidos através de seus imóveis logísticos. Entretanto, o Fundo possui, em sua carteira, valores mobiliários, ou seja, títulos de renda fixa e cotas de outros FIIs, os mesmos representam parte complementar, porém relevante, das receitas do CSHG Logística.

Previamente à abordagem do portfólio de imóveis físicos, vale destacar brevemente que os valores mobiliários (no mercado de capitais) que o HGLG11 possui resumem-se a CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), outros títulos de renda fixa e cotas de outros FIIs, em conjunto tais ativos representam em torno de um terço da carteira do HGLG11.

A parte principal de seus investimentos, os imóveis físicos, são responsáveis por, aproximadamente, a maior parte da carteira do Fundo. Os imóveis pertencentes ao fundo estão dispostos em localidades nas quais possibilitam ao fundo obter relevante diversificação regional, dado que o mesmo possui imóveis em:

  • Santa Catarina (SC);
  • São Paulo (SP);
  • Minas Gerais (MG);
  • Rio de Janeiro (RJ);
  • Pernambuco (PE).

Apesar disso, a parte majoritária dos imóveis está situada em São Paulo, estado no qual, certamente, há maiores atividades econômicas no setor logístico. Vale destacar que o aluguel / arrendamento dos imóveis do fundo é regido tanto por contratos típicos quanto por contratos atípicos, entretanto os contratos típicos de locação são predominantes, correspondentes por maioria dos contratos totais.

Adicionalmente, os imóveis em posse do HGLG possuem excelentes ratings (avaliações), de forma em que o Fundo é concentrado em exposição em imóveis de avaliação AAA, AA e A.

Cabe lembrar que todos os contratos de aluguel ou arrendamento celebrados pelo FII possuem correção dos rendimentos a serem recebidos por um índice inflacionário, a partir disso pode-se mencionar que o HGLG possui contratos corrigidos tanto pelo IPCA quanto pelo IGP-M (índices de inflação) e que, no consolidado da carteira do Fundo, ambos os índices são relevantes.

Finalmente, é interessante pontuar os principais inquilinos que utilizam os imóveis do HGLG. O Fundo aluga e arrenda seus imóveis para empresas de grande porte como, por exemplo, a Volkswagen, as Lojas Americanas, a Tetra Pak, a Cremer, a Ambev, entre outras. Portanto, pode-se notar também que o HGLG é diversificado tanto regionalmente quanto em termos de setores da economia aos quais atende com suas propriedades do setor logístico.

Taxas do HGLG11

Sobre o investimento em HGLG11, existe somente a Taxa de Administração. No fundo, não estão presentes tanto a Taxa de Gestão quanto a Taxa de Performance. Com base nisso, a Taxa de Administração incide sobre uma alíquota de 0,6% ao ano sobre o valor de mercado do HGLG11, ou seja, sobre seu valor de negociação em bolsa de valores.

Quando o HGLG11 paga dividendos?

O HGLG11 paga dividendos mensais que, em seu histórico recente, segue uma média de R$1,10 por cota. Em linhas gerais, a data-com dos dividendos, ou seja, a data limite de compra da cota para receber os dividendos de determinado mês, é o último dia útil do mês anterior, entre os dias 26 e 31 normalmente. Ao passo em que a data de pagamento dos dividendos em questão se trata do décimo dia útil de cada mês.

Qual é o público-alvo do HGLG11?

O público-alvo do FII HGLG11 são os investidores em geral. A partir disso, tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas de diversas naturezas podem investir livremente no fundo imobiliário em questão.

Quais são os riscos do HGLG11?

De modo geral, o risco presente no HGLG11 é diretamente relacionado com os riscos envolvidos nos ativos que compõem a carteira do fundo.

Inicialmente, por se tratar de um fundo de tijolo, tem-se presente o risco de vacância nos imóveis. O risco de vacância, em linhas gerais, é caracterizado por área disponível nos imóveis pertencentes fundo, porém sem locação. Dessa forma, o fundo estaria com imóveis total ou parcialmente sem gerar renda. Consequentemente, o cotista pode ter o valor de seus dividendos impactados negativamente.

De forma complementar ao risco de vacância, pode-se mencionar o risco de inadimplência dos locatários dos imóveis de um fundo imobiliário, ou seja, o risco de um ou mais locatários não pagarem os aluguéis conforme os contratos. Apesar disso, este é um risco evitável de forma bastante simples, basta se atentar às companhias que alugam os imóveis do FII. Por referência, o HGLG é um fundo que aluga seus imóveis, majoritariamente, para companhias bem consolidadas.

Em seguida, tem-se o risco de mercado, relacionado tanto à cota do fundo diretamente quanto aos ativos pertencentes ao fundo. O risco de mercado é definido pelo risco de variações de preço em um ativo. Portanto, tem-se ao cotista o risco de variação do valor da cota do fundo, especialmente em períodos de maior volatilidade no mercado. Além disso, os ativos que compõem o portifólio do fundo também estão sujeitos ao risco de mercado, de forma na qual o valor dos imóveis, títulos e valores mobiliários pode variar.

Adicionalmente, existe o risco de crédito referente aos ativos de renda fixa adquiridos por fundos imobiliários, ou seja, o risco de não pagamento pela parte devedora de um título do qual o FII é credor. Em geral, esse risco é relacionado aos CRIs, CRAs, LCIs, LCAs, entre outros títulos.

O HGLG11 possui garantia do FGC?

Não! Assim como todos os demais fundos imobiliários, o HGLG11 não possui qualquer garantia por parte do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Além disso, não há qualquer garantia do valor investido por parte do administrador, ou seja, o administrador não pode ser responsabilizado em caso de depreciação do ativo no ambiente de negociação da B3. Em geral, a valorização de investimentos em FIIs é, inteiramente, dependente das condições do mercado alinhadas à uma boa gestão dos empreendimentos imobiliários presentes no FII.

O que são os direitos de subscrição do HGLG11?

A subscrição de novas cotas é a principal forma adotada pelos fundos imobiliários para proporcionar crescimento ao fundo. Dessa forma, tanto o HGLG11 quanto os demais fundos imobiliários podem emitir novas cotas do fundo no mercado, para captar recursos e investir em novos empreendimentos imobiliários.

Isso ocorre devido ao fato de que os FIIs distribuem, no mínimo, 95% de todo o caixa gerado para o cotista. Logo, os FIIs não retém parte dos recursos advindos dos aluguéis para financiar seu crescimento futuro.

A partir disso, o HGLG11 pode emitir novas cotas para viabilizar o crescimento do fundo e, partir disso, o HGLG deve, obrigatoriamente, oferecer aos atuais cotistas o direito de preferência para comprar as novas cotas em sua devida proporção, também chamados de direitos de subscrição.

Para verificar seus direitos de preferência, basta procurar pela aba referente a eles em sua corretora utilizada para a realização de seus investimentos.

Como subscrever direitos de preferência do HGLG11?

Em geral, a subscrição é um processo bastante simples para ser feito pelo investidor. Basicamente, o primeiro passo é buscar pela aba ou tela de SUBSCRIÇÕES / DIREITOS DE PREFERÊNCIA em sua corretora.

Em seguida, você verá, nessa área da corretora, quantas cotas você tem o direito de subscrever na nova emissão. Lembrando que não há obrigação de subscrever todas as cotas as quais você tem direito. O valor total de cotas aos quais você possui o direito se refere apenas ao máximo de novas cotas que você poderá comprar na emissão.

Com isso, basta prosseguir e clicar no botão que indica a manifestação do desejo de exercer o direito. A partir disso, é crucial verificar qual será a data do débito do valor da subscrição, que não ocorre no mesmo dia em que é solicitado ao direito. Em complemento, é fundamental sempre atentar-se aos prazos, tanto para solicitar o exercício do seu direito de preferência quanto para que a execução seja concluída.

Em linhas gerais, há um prazo máximo, pela lei, de 180 dias para que as novas cotas HGLG11 entrem em sua conta. Entretanto, pode ocorrer pagamento de dividendos nesse meio tempo, assim como é comum que a subscrição seja concluída antes do prazo máximo de 180 dias.

Como comprar o fundo imobiliário HGLG11?

É muito simples! Basta recorrer ao App ou ao site de sua corretora de valores, que possui acesso ao ambiente de negociação da B3.

Feito isso, faz-se o que se chama no mercado de boleta, ou seja, o preenchimento dos dados para a compra. Inicialmente, você irá inserir o código de negociação HGLG11, em seguida inserir o preço que deseja pagar e a quantidade que deseja comprar. Feito isso, basta enviar a ordem para execução e verificar se a mesma foi completamente executada.

Em complemento, caso deseje garantir a execução da ordem no ato da emissão, basta colocar o preço igual ao de mercado ou, caso a corretora disponibilize a seleção automática, selecionar a opção A MERCADO.

Como declarar o fii HGLG11?

Para declarar o fii HGLG11 no Imposto de Renda (IRPF), siga os seguintes passos:

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "07 - Fundos";
  • Depois, selecione o código "03 - Fundos de Investimento Imobiliário (FII)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "105 - Brasil";
  • No campo do CNPJ, digite "11.728.688/0001-47";
  • Depois, em discriminação, coloque o código do fii e a quantidade de cotas, por exemplo: "HGLG11 - QUANTIDADE: 1000";
  • No final, coloque o valor total investido no campo "Situação em 31/12".

    Dividendos HGLG11

    Você pode consultar a agenda dos próximos pagamentos de dividendos e o histórico de dividendos na aba "dividendos" aqui da página da fii.