O governo possui diversas ferramentas que ele pode utilizar para controlar ou influenciar a economia de um país. Uma delas é o redesconto, usado pelo banco central.

Não são todos que entendem o que esse termo significa ou o que essa ferramenta faz. No entanto, ela pode exercer uma grande influência sobre os bancos.

Enfim, saber como os agentes do governo conseguem influenciar na economia de um país é fundamental para o investidor ou qualquer pessoa que queira estar preparada.

O que é o Redesconto?

Podemos entender o redesconto como um empréstimo concedido pelo banco central aos bancos comerciais, caso algumas condições sejam verificadas.

Um banco pode pedir o auxílio do redesconto caso ele não consiga manter a sua posição junto ao BC como zerada ou credora, portanto sofrendo com problemas de liquidez

No entanto, antes de ele poder usar a possibilidade do redesconto, é necessário provar que não foi capaz de conseguir recursos financeiros via emissão de CDBs, RDBs e CDIs.

O processo de redesconto funciona com o banco central emprestando dinheiro ao banco tomador por um ativo dado como garantia que vale menos do que o valor emprestado.

Para que serve o redesconto?

O redesconto é a última alternativa dos bancos comerciais para conseguirem sanar os seus problemas de liquidez. Portanto, o redesconto pode salvar as operações de um banco.

Salvaguardando a plena funcionalidade de um banco, isso pode poupar todo o sistema bancário de um país, que é interligado. O redesconto é uma política monetária poderosa.

A taxa de redesconto

A taxa de redesconto é a alíquota que o banco central cobra para emprestar dinheiro aos bancos comerciais solicitantes do empréstimo.

Vale destacar que é por meio dessa taxa que uma política monetária pode entrar em vigor. Isso porque:

  • Quando a taxa aumenta, o Banco Central está objetivando reduzir a moeda em circulação, controlando a oferta de crédito;
  • Quando a taxa diminui, o Banco Central está estimulando a demanda por capital e quer mais dinheiro circulando na economia para aquecê-la.

No entanto, vale destacar que a taxa de redesconto varia de acordo com o período de tempo que a operação irá durar. Por exemplo:

  • Para operações de um dia: Taxa Selic atual + 6% ao ano;
  • Para operações de até 15 dias: Taxa Selic atual + 4% ao ano;
  • Para operações de até 90 dias: Taxa Selic atual + 6% ao ano.

Atualmente a Taxa Selic é de 6,25% ao ano, mas ao que tudo indica a tendência é que ela aumente.

Redesconto e depósito compulsório

Quem procura por redesconto, geralmente acaba também se deparando com o termo depósito compulsório, ambas ferramentas do BC, mas coisas diferentes.

Tanto o redesconto quanto o depósito compulsório servem como medidas de política monetária e influenciam diretamente a economia do país.

Enquanto o redesconto faz isso controlando as condições de empréstimo para bancos comerciais, o depósito compulsório faz isso confiscando parte do dinheiro dos bancos.

Também há o fato de que o depósito compulsório é uma prática normalizada para as operações bancárias, já o redesconto acontece apenas quando solicitado.

Veja outros termos do mercado financeiro:

Mais acessados