O capital semente é uma forma de ajudar os empreendedores quando eles ainda estão iniciando o seu empreendimento e precisam de recursos para manterem sua operação.

Esse conceito, no entanto, é pouco difundido no Brasil, que inclusive tem um cenário ainda pequeno de investidores que se arriscam com esse tipo de investimento.

Todavia, não se pode negar a importância que o capital semente possui, principalmente para empresas que tem uma proposta que se diferencia do tradicional.

O que é capital semente?

O capital semente é um aporte financeiro que é feito em empresas que ainda estão no seu começo. Em muitos casos essas empresas ainda estão em fase pré-operacional.

Nos Estados Unidos o capital semente, ou seed capital, é uma prática bastante difundida, principalmente por ser um país que incentiva o empreendedorismo desde muito cedo.

Para ser capaz de conseguir um capital semente, a empresa precisa demonstrar bastante potencial de crescimento e faturamento, o suficiente para gerar interessante.

Possuir um bom planejamento financeiro e administrativo, de preferência com um plano de negócios, ajuda os empreendedores a atraírem esses investidores mais arrojados.

Capital semente, por sua vez, pode ser visto também como uma aposta, visto que todo investimento tem o potencial de dar errado. Ele é considerado um capital de risco.

Por outro lado, caso o investimento seja bem sucedido, o investidor que contribuiu com um capital semente, geralmente acaba se tornando um sócio da empresa, adquirindo ações.

A importância do capital semente

Sem o capital semente inúmeras empresas jamais teriam visto a luz do dia. Inúmeras ideias incríveis teriam morrido no meio do caminho por falta de recursos.

A principal função do capital semente é ajudar empresas com ideias inovadoras a saírem do papel. Ideias que seriam vistas com desconfiança por serem muito arriscadas.

O tipo de empresa que mais se beneficia do capital semente são as startups. Isso porque o próprio perfil dessas empresas já preza por uma investida mais disruptiva.

Inclusive, empresas que apresentam as soluções mais disruptivas são justamente aquelas que mais têm dificuldade para se financiar e mais dependem de aportes financeiros.

Outros tipos de capital de risco

O capital semente, no entanto, não é o único tipo de investimento que pode ser feito em uma empresa. Na realidade, o termo sofre alteração com o tamanho da companhia.

Isso significa que, enquanto o capital semente é destinado a pequenas empresas, que estejam no seu início, aportes em empresas maiores tem outros nomes. São eles:

  • Venture capital: Destinado a empresas de pequeno até médio porte, servindo principalmente para que ela possa expandir sua operação;
  • Private equity: Geralmente fundos de investimento que investem em grandes empresas com o objetivo de se tornarem sócios e influir nas decisões.

Todavia, independente do tamanho da empresa, sempre haverá aquelas pessoas ou instituições que têm interesse de participarem mais profundamente da sociedade.

Vale ressaltar que comprar ações de uma empresa na bolsa de valores não é considerado nenhum desses tipos de investimento, pois a empresa já tem o seu capital autorizado para isso.

Veja outros termos do mercado financeiro:

Mais acessados