O que é Assembleia Geral Extraordinária?

O sócio de uma empresa de capital aberto participa das vitórias e derrotas da empresa obtendo lucros e prejuízos. No meio disso existe a Assembleia Geral Extraordinária.

Assembleias são reuniões que acontecem entre os sócios de uma empresa para que sejam deliberados diversos temas que vão guiar a empresa ao futuro.

Uma assembleia extraordinária, por sua vez, possui o mesmo objetivo. No entanto, a sua convocação se dá de uma forma um pouco mais livre.

O que é a Assembleia Geral Extraordinária?

A Assembleia Geral Extraordinária, ou simplesmente AGE, ocorre em resposta a um fato relevante que tem o potencial de afetar diretamente os resultados da empresa.

As AGEs não são planejadas, elas são uma resposta à preocupação dos acionistas que precisam discutir como lidar com alguma situação muito importante e nova.

Vale pontuar que apenas os acionistas com poder de voto, ou seja, detentores de ações ordinárias , é que têm o direito de votar nas questões levantadas pela AGE.

Por outro lado, aqueles que detém ações preferenciais podem exercer o seu direito de voz e opinar com suas sugestões para lidar com o problema.

Causas de uma Assembleia Geral Extraordinária

Existem muitas situações que podem levar à convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária. Algumas que podem ser usadas como exemplo:

  • A possibilidade de a empresa se fundir com outra;

  • Vantagens e desvantagens de adquirir outra empresa e incorporá-la;

  • O anúncio da renúncia ou troca de diretores;

  • Estratégias para lidar com crises financeiras.

Enfim, qualquer situação fora do comum e que tem o poder de influenciar o valor da empresa diante da visão dos investidores.

Importância da Assembleia Geral Extraordinária

Quando um fato relevante eclode, seja este um resultado da gestão da empresa ou alguma questão externa, é necessário discutir o problema o mais rapidamente possível. 

A pior coisa que pode acontecer para a imagem de uma empresa é esta demorar para se posicionar diante de um problema, pois isso causa insegurança nos investidores.

Por consequência, investidores inseguros tendem a vender suas ações, desvalorizando ainda mais o valor da empresa e dificultando uma retomada da normalidade.

Portanto, convocar uma AGE serve não apenas para traçar uma estratégia a ser seguida, mas também para acalmar os ânimos dos investidores afoitos.

Evidentemente que nem todas as AGEs resultam em uma solução imediata ou mesmo eficaz, mas ao menos sinalizam o interesse de começar a fazer algo.

Assembleia Geral Extraordinária e Assembleia Geral Ordinária

Por fim, se existe a Assembleia Geral Extraordinária, não podemos deixar de conversar sobre a Assembleia Geral Ordinária, abreviada como AGO, que faz o seu contraponto.

Enquanto uma AGE discute os problemas urgentes e que necessitam de uma solução célere, a AGO delibera sobre o cotidiano da empresa, servindo para prestar as contas.

Entre os assuntos tratados em uma AGO, estão:

  • Apreciação das contas da empresa;

  • O que fazer com o lucro, se este será investido ou retornado em dividendos;

  • Eleições diversas do conselho e dos administradores.

Também é importante destacar que uma AGO deve ocorrer todos os anos obrigatoriamente dentro do período de 4 meses após a conclusão do exercício social.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.