"Só compre algo que você ficaria perfeitamente feliz em segurar caso o mercado fechasse por 10 anos" - Warren Buffett.

A frase atribuída ao megainvestidor americano sintetiza, com simplicidade, uma filosofia fácil de entender, capaz de entregar retornos extraordinários mas que pode ser difícil de dominar: Buy and hold.

Para ter sucesso nessa técnica, você precisa saber como analisar ações e reavaliar sua carteira de investimentos de tempos em tempos. Nós te ensinaremos tudo o que você precisa saber para dominar seus investimentos.

Nosso maior compromisso é ajudar a tornar você um investidor independente e consciente de suas próprias decisões.

Neste artigo você aprenderá:

  • O que é buy and hold;
  • Qual a importância do buy and hold;
  • Como fazer buy and hold;
  • Como identificar uma boa empresa para investir;
  • Saiba porquê diversificar é fundamental;
  • A importância dos aportes regulares;
  • Quando vender uma ação;
  • Vantagens do buy and hold;
  • Buy and hold na visão de um bilionário;
  • Melhores empresas para investir usando buy and hold.

O que é buy and hold

A tradução literal de buy and hold, tem como significado comprar e segurar. A ideia é investir em ações com a mentalidade de se tornar sócio do negócio da empresa. Saiba que o sócio é também dono, e todo dono de uma boa empresa não tem previsão de venda da sua companhia porque sabe do seu potencial de valorização.

Isso não significa investir ou manter empresas ruins na sua carteira, é justamente o oposto. A grande diferença dessa para outras estratégias é o olhar mais profundo sobre as características fundamentais do negócio da empresa que você quer investir.

Qual a importância do buy and hold

Imagine o cenário que o mercado está em alta e os investidores eufóricos, a previsão dos "especialistas" para os próximos meses é que o mercado continue subindo ainda mais. Com base nisto, Joselito (investidor hipotético do exemplo) acredita na valorização de determinada empresa. Confiante e certo dessa valorização, ele faz um aporte significativo. Não muito tempo depois, acontece algo inesperado e o mercado entra em crise.

Neste cenário hipotético (que é mais real e frequente do que você pode imaginar), o investidor despreparado reavalia o aporte que fez e tira a conclusão que agora não faz mais sentido manter aquela empresa porque as ações cairam bastante.

A mentalidade do investidor inexperiente é a seguinte:

O mercado mudou e está tudo caindo, minhas ações podem desvalorizar ainda mais. Logo, parece prudente vender as ações para evitar maiores prejuízos.

E assim é feito, o investidor iniciante logo vende todos os papéis dessa empresa. Neste cenário de crise, existem previsões de que certas empresas vão se valorizar e sair por cima logo. Então, nosso inocente investidor hipotético, confiando novamente na análise dos "especialistas" vai atrás de outra oportunidade e aporta em outra empresa. O mercado que já estava ruim, piora e essa empresa desaba ainda mais.

Em pânico, nosso querido e inocente Joselito, vende suas ações mais uma vez. Qual foi o erro de Joselito? Podemos citar vários.

O ponto fundamental do buy and hold reside em aceitar o caótico e incerto futuro próximo e tomar proveito para ter um retorno ainda maior.

No curto prazo, intervalo de semanas e meses, o que move a cotação das ações são as notícias, previsões de mercado e o movimento de grandes players. É complexo, caótico e investir com base nessas variáveis imprevisíveis não funciona, só vai te fazer perder dinheiro.

Imagine agora uma previsão qualquer de um dos maiores bancos de investimentos do mundo para os próximos meses. Agora, compare essa visão com os especialistas dos outros bancos. Elas muito provavelmente vão divergir. Estão todos certos? Impossível, é mais provável que estejam todos errados, e, por isso, periodicamente, esses grandes players revisam suas previsões.

No médio e longo prazo, intervalo de varios anos, o que principalmente dita a cotação das ações no mercado são os balanços das empresas.

Pense na manchete "Petrobras anuncia lucro recorde". Nosso amigo investidor inexperiente Joselito pensa: "Nossa!! Tá na hora de comprar?!?!".

Não é bem assim, olhe com calma, nos próximos dias as ações podem despencar, isso é só manchete. Apesar do lucro recorde, a expectativa do mercado quanto ao balanço poderia ser de resultados maiores.

É por esses e outros exemplos que perguntas do tipo "Por que está caindo?" não são relevantes. Pode estar caindo por um milhão de motivos. A pergunta importante é: os fundamentos mudaram?

No longo prazo, o que move o desempenho das ações é o seu valor. E é justamente por isso que os investidores que utilizam o buy and hold são capazes de obter retornos extraordinários.

Estatisticamente, se você olhar a cotação diariamente, 54% dos dias serão de alta e 46% de baixa. Se você olhar a cotação toda semana, 59% dos dias serão de alta e 41% baixa. Já se você olhar a cotação todo trimestre, 67% dos dias serão de alta e 33% de baixa. Percebeu o padrão? Quanto mais longo é o período que você olha a cotação, maior é a parte das vezes que a cotação estará em alta.

O quanto você olha a cotação

No longo prazo, investindo em boas empresas, a cotação das ações sobe 100% das vezes e o prejuízo ocorre pela venda prematura. Seu aliado é o tempo, seu inimigo é a indisciplina e a impaciência.

Como fazer buy and hold

A ideia do buy and hold é fazer o seu dinheiro trabalhar para você, de modo que seus resultados venham através dos proventos (dividendos, juros sobre capital próprio, bonificação e direitos de subscrição) e da valorização das ações.

Para fazer buy and hold você precisa:

  1. Selecionar boas empresas;
  2. Diversificar os investimentos;
  3. Fazer aportes regulares;
  4. Reaplicar os dividendos;
  5. Ter disciplina para manter a estratégia, principalmente nos tempos mais difíceis.

Vamos abordar cada um destes itens, em detalhes, adiante.

Como identificar uma boa empresa para investir

Para facilitar sua análise, destacamos os pilares para você observar antes de se comprometer com uma companhia. Um ponto de partida interessante é observar sinais de boa governança.

Caso o conceito de governança ainda não esteja totalmente claro, leia este artigo: Tudo que você precisa saber sobre governança corporativa para investir nas melhores empresas.

As empresas são feitas por pessoas e pessoas são geridas por líderes. Líderes determinam metas e práticas de governança. Todos os resultados de uma empresa dependem de uma boa governança.

Verifique qual o segmento de listagem da companhia. Se for Novo Mercado, você já terá um excelente indicativo sobre a visão da empresa sobre os pequenos investidores. Porém não é porque uma empresa está no Novo Mercado, que ela efetivamente gera valor para o acionista. Vou citar um exemplo: OGX.

A empresa de petróleo OGX, do ex-bilionário Eike Batista, captou bilhões no mercado e quebrou depois que fracassou em seu objetivo de encontrar petróleo. Ela estava listada no Novo Mercado.

Portanto, tenha em mente que uma empresa estar no Novo Mercado é um ponto de partida inicial para sua análise, mas isso não significa necessariamente que a empresa é boa.

É importante pesquisar sobre os gestores e sobre a empresa, se está ou se já foi metida em escandalos de propinas ou fraudes.

Em seguida, verifique os resultados financeiros da companhia. A empresa lucrou nos últimos anos? Gera caixa? Se não, por quê?

Observe também se a empresa lucra atualmente. Além de verificar o lucro, é importante considerar sua fonte - se vier de sua atividade operacional, trata-se de um bom indicativo de recorrência futura.

A empresa gera caixa? Se não, já temos um excelente indicativo de que talvez não seja uma boa empresa. Não é racional perder tempo com empresas duvidosas se temos acesso também a melhores.

Por fim, observe seu posicionamento estratégico. Como é historicamente o setor de atuação dessa empresa?

Um setor complicado é o de transportes aéreos, no qual historicamente dezenas de empresas já faliram e exemplos não faltam: Transbrasil, VASP, Varig, etc.

Considere o caso da Cielo (CIEL3), apesar dos resultados financeiros extremamente positivos, vem sofrendo em face da ameaça dos concorrentes. É um modelo de negócios que precisa se reinventar para continuar prosperando.

Um ponto muito importante na hora da sua análise é não deixar de comparar a empresa com as demais empresas do seu segmento. Como é a concorrência? Pense também no seu posicionamento de mercado diante do futuro. Você considera esse setor perene? Não se esqueça de que está investindo no longo prazo.

Saiba mais sobre os setores perenes: Setores mais seguros para investidores iniciantes.

Para descomplicar sua análise, criamos o nosso checklist fundamentalista, uma ferramenta gratuita disponível em nosso site na área de análises.

O checklist fundamentalista vai te ajudar a eliminar boa parte das empresas ruins da bolsa.

Checklist fundamentalista

saiba porquê diversificar é fundamental

Quando vamos investir em uma empresa, comprando suas ações, estamos focados e confiantes na valorização, afinal, nós fundamentalistas escolhemos boas empresas. A importância da diversificação se evidencia nos piores cenários. Por isso, devemos estar preparados.

É natural para o ser humano pensar: "Poxa, se eu tivesse feito tal coisa poderia ter ganhado bem mais!". Essa é a ganância falando. A ganância faz você tomar decisões imprudentes e irracionais, como investir mais do que pode, ou investir em um só negócio.

Isso faz o risco da sua carteira aumentar de maneira desnecessária e no longo prazo prejudica sua tomada de decisão. Deixe a ganância de lado e tenha foco na sua estratégia.

Diversificação da carteira

Quanto menos empresas você possui, maior o risco da sua carteira. Então se você tiver dezenas de empresas, o risco da sua carteira tenderá a zero? Não necessariamente.

Há dois grandes tipos de risco: o sistêmico e o não sistêmico.

O sistêmico refere-se ao colapso de todo o sistema financeiro ou do mercado, ou seja, é aquele que afeta a economia de uma forma geral.

Já o não sistêmico refere-se a uma empresa ou setor específico. Esse você consegue diminuir o risco com ativos de diferentes segmentos.

Sanepar

Aqui no Análise de Ações oferecemos em nossa página de análise todas as informações das empresas, incluindo o segmento e uma análise completa do ativo.

Sendo assim, para diversificar não basta ter 5 ações diferentes se elas têm um posicionamento parecido diante do mercado.

Fato é que se você tiver, por exemplo, 20 empresas e uma delas despencar por algum motivo qualquer, seu patrimônio vai sofrer 1/20 do que iria caso ela fosse sua única empresa.

Tenha isso em mente e invista na quantidade de empresas que se sentir confortável, não existe um número mágico de ações que você deveria investir, mas mantenha uma quantidade que você consiga acompanhar pelo menos uma vez ao ano.

A importância dos aportes regulares

Se você chegou até este ponto, certamente está empenhado em melhorar de vida através da escolha das melhores ações. Você está no caminho certo. Parabéns!

A estratégia dos holders é de longo prazo. Isso significa que você só vai vencer essa "corrida" se tiver disciplina e consistência. A disciplina é fundamental para se manter racional e focado em sua estratégia.

Ambas são imprescindíveis para garantir maiores retornos no longo prazo. Na prática, elas são fundamentais para que você invista todos os meses, se possível, até nos piores deles.

Um dica importante é a de não investir muito dinheiro de uma só vez. Se estiver com dinheiro sobrando, divida-o e faça aportes pequenos e regulares. O "segredo" está na regularidade.

Provavelmente a pergunta mais controversa do mundo dos investimentos seja a seguinte: preço importa? Bom, se você for um holder e estiver consciente de que vai ter ganhos extraordinários no longo prazo, preço não importa tanto e não deveria ser decisivo para a sua escolha de investir ou não em uma empresa.

Para quem foca no longo prazo, preço só importa e faz diferença se você for comprar utilizando grande parte do patrimônio de uma só vez. Mas isso normalmente não é uma boa estratégia, por conta da imprevisibilidade do mercado especialmente no curto prazo. Desse modo, aportar aos poucos é um jeito simples de driblar a volatilidade.

O foco de um holder está na consistência via aportes regulares e mitigação de riscos através da diversificação.

Importância do aporte recorrente

Se você tivesse começado a investir na WEG (WEGE3) em 1995 e você continuasse investindo nas ações da empresa até os dias atuais, teria pago cada vez mais pela ação. Se tivesse mantido até hoje, seu retorno teria multiplicado por incríveis milhares de vezes.

Indo na direção oposta, se tivesse sido infeliz em sua escolha, poderia ter comprado a Oi (OIBR4) na mesma época e continuasse investindo nas ações da empresa, teria pago cada vez menos pela ação. Se tivesse mantido até hoje, seu prejuízo seria de mais de -95%.

A grande questão aqui não é o preço, como ambos os exemplos demonstram. Saiba diferenciar preço de valor. Você prefere pagar cada vez menos em uma empresa que vai desvalorizar, ou pagar mais por uma empresa que será vencedora no longo prazo?

O problema das ações é o fácil acesso aos seus preços, em março de 2020 a bolsa caiu cerca de 30% e se o seu apartamento também tivesse fácil acesso a seu preço, ele também teria caído no mês de março de 2020.

O que você faria? Tentaria vender ou tentaria comprar o apartamento do vizinho? Investir em valor e focar no longo prazo te ajuda muito nessas horas.

Os fatores fundamentais nessa dinâmica são dois: tempo e a qualidade da empresa. Logo, escolha uma boa empresa, continue aportando e reaplicando os dividendos. O resto, o tempo faz :)

Confira o artigo: Calendário financeiro: saiba como organizar suas finanças para o ano.

Quando vender uma ação

Ao movimentar o patrimônio, o investidor se expõe a custos de transação de operações com ações. Para piorar, pode não se aproveitar de valorizações repentinas, que no longo prazo, fazem muita diferença.

Como já falamos, algumas coisas são imprevisíveis. Na visão fundamentalista, uma ação só deve ser vendida quando ela perde seus fundamentos ou quando ela não faz mais parte da sua estratégia.

Mas como saber se uma ação perdeu seus fundamentos? Essa não é uma pergunta simples de responder. Fato é que, em um período ruim para a empresa, sua capacidade pessoal de analisar ela friamente pode estar prejudicada, afinal você está com parte do seu futuro ali.

Por isso é difícil deixar seu emocional e viés particular de mercado de lado. Uma boa alternativa é deixar a ação em quarentena e observar seu desempenho nos próximos tempos.

Importante: Não é porque uma empresa teve um trimestre ruim que ela deve ficar em quarentena. Para ficar em quarentena, a companhia deve sofrer pioras estruturais no modelo de negócios da empresa e em seus resultados.

Observe o exemplo a seguir do Bradesco (BBDC3): Desemprenho Banco Bradesco

Ter a disciplina para manter uma boa ação é mais complicado do que se pensa a princípio. Por isso, a estratégia buy and hold é fácil de entender, mas difícil de dominar.

Ao deixar a ação em quarentena você para momentaneamente de fazer aportes e observa seu desempenho. O prazo para que isso seja feito não é fixo, pode variar entre 1 ano ou mais.

Esse prazo pode variar porque existem boas empresas que "andaram de lado" e não valorizaram por períodos consideráveis, conforme o exemplo anterior. O sócio que teve disciplina em manter a posição colheu frutos financeiros tempos depois.

E se empresa não se recuperar da quarentena, como encerrar a posição? A resposta é simples: do mesmo modo que entrou, aos poucos. Evite movimentos bruscos.

O lado bom dessa estratégia é que você evita vender a ação na baixa. O grande problema é que nem todos os investidores têm uma estratégia definida antes de aportar. Pra piorar, também não tem paciência.

Não se esqueça que o prejuízo é realizado na venda. Logo, não há prejuízo se você não vender. Caso a ação normalize, você poderá voltar a aportar e nesse meio tempo irá ganhar dinheiro com sua valorização, haja visto que você não se desfez da ação.

O lado ruim dessa estratégia é que, caso a ação volte a valorizar, você deixou de se expor mais nela em um período de baixa e, por isso, sua valorização será menor do que se tivesse continuado a aportar. Ainda assim, sairá ganhando, especialmente, de quem vendeu em pânico.

Se você diversificou corretamente, poderá tranquilamente deixar uma ação em quarentena, afinal seu capital está dividido em outras boas empresas que poderão seguir valorizando. Por isso, essa estratégia, aliada a uma diversificação adequada, é muito eficaz.

Vantagens do buy and hold

Existem dezenas de motivos para investir utilizando a estratégia buy and hold e muitos deles são pessoais, destacarei aqui os principais:

  • Lucros extraordinários no longo prazo: ações são os ativos vencedores. Os investidores que mantém boas empresas no longo prazo tem os maiores retornos;
  • Tranquilidade no dia a dia: um investidor que foca no longo prazo sabe que a volatilidade não é algo preocupante. Por isso, consegue investir constantemente e ter tranquilidade para seguir a vida sem ficar vidrado em notícias alarmistas que pouco importam no longo prazo;
  • Mitigação de prejuízos: ao investir em uma companhia acreditando no seu potencial de longo prazo, o investidor não entra em pânico com a bolsa em baixa e, consequentemente, não tem prejuízo na venda prematura;
  • Redução de custos: há uma significativa redução custos de transação de operações com ações (corretagem, emolumentos, etc.). Quanto menos operações um investidor realizar, menor será o valor gasto com taxas.

Buy and hold na visão de um bilionário

Existem dezenas de autores consagrados que já compartilharam inúmeras lições valiosas sobre investimentos. Dentre eles, escolhemos o Warren Buffet.

Buffett sempre defendeu que não é preciso ser um gênio para ter resultados diferenciados. Na verdade, você precisa ter paciência, disciplina e se manter fiel aos valores do investimento em ativos de valor. Nada muito diferente do que abordamos aqui, não é?

Ele tem uma frase clássica que diz que "O mercado de ações é um dispositivo para transferir dinheiro dos impacientes para os pacientes". Warren Buffett faz isso há mais de 60 anos e tem um retorno anualizado de 20%, se mantendo ao simples.

Se você está pensando em ter uma performance maior do que a dele, lembre-se: a fortuna de Buffett é avaliada em mais de US$ 86 bilhões (Forbes, março de 2019). Se ainda não estiver impressionado, converta para reais.

Se ele conseguiu tudo isso mantendo o simples, você vai inventar moda por quê? :)

Melhores empresas para investir usando buy and hold

Só quem pode definir quais são as melhores empresas é você. Criamos este conteúdo o mais completo possível visando fornecer uma base sólida para que você tome suas próprias decisões e trace a sua própria estratégia.

Suba no ombro de gigantes e aplique o buy and hold. Essa estratégia pode mudar seu futuro financeiro! Para descomplicar sua vida, já avaliamos todas as empresas. Faça a sua analise e compare com a nossa. Oferecemos avaliações que vão de 0 até 5 estrelas em nosso site:

Lista de empresas

Para visualizar as ações e suas análises completas, basta clicar aqui e acessar a nossa seção de análises.

Conclusão

Caso este artigo tenha sido útil a você, compartilhe com seus amigo e continue acompanhando o Análise de Ações. Em caso de dúvidas, basta deixar nos comentários.