Cotacão CIEL3

Confira o preço das ações CIEL3

  • Preço CIEL3R$ 4,68

  • Valorização (7d)-1,68%

  • Valorização (1m)-15,68%

  • Valorização (12m)113,7%

Indicadores da CIEL3

Confira os fundamentos das ações CIEL3

Indicadores de valuation

  • DY5,34%

  • P/L8,95

  • P/VP1,17

  • LPA0,52

  • VPA4

  • PSR1,15

  • P/EBIT5,04

  • EV/Ebit6,35

  • EV/Ebitda4,53

Indicadores de rentabilidade

  • C. RECEITA 5A-1,02%

  • C. LUCRO 5A-18,73%

  • ROE13%

  • ROIC10,12%

  • Giro ativos0,11

  • Margem bruta37,79%

  • Margem ebit22,75%

  • Margem líq.25%

Indicadores de endividamento

  • Liq. corrente1,16

  • Dívida liq / pl0,3

  • Dív. liq / ebitda0,93

  • Pl / ativos0,11

Dividendos da CIEL3

Confira a agenda, histórico e simulador de dividendos das ações CIEL3

Simulador de dividendos da CIEL3

Confira o simulador de dividendos das ações CIEL3

Insira a renda mensal desejada e veja a mágica do nosso simulador acontecer :)

A simulação é feita para o recebimento de dividendo médio mensal, e não mensal, usamos como base o pagamento de dividendos e jcps dos últimos 12 meses e a cotação atual.

Clique aqui para realizar a simulação de outros ativos e realizar comparações.

CIEL3 - Ação ON - Ordinária

Confira os detalhes das ações CIEL3

Conheça a Cielo (CIEL3)

A Cielo, conhecida antigamente como Visanet Brasil, é uma empresa brasileira responsável pelas transações financeiras de liquidação de operações com cartões bancários e opera a serviço de várias bandeiras.

A Cielo atua como adquirente multi-bandeira, sendo uma das responsáveis pela captura, transmissão e liquidação financeira de transações com cartões de crédito e débito, é a empresa líder do setor em toda a América Latina em termos de volume financeiro de transações realizadas com cartões de plástico.

Atuação da Cielo (CIEL3)

As operações da Cielo se resumem em operações com cartões bancários, por meio de uma máquina eletrônica. A companhia está no ramo financeiro e viabiliza formas de pagamento ao mercado de varejo em geral. A Cielo suporta grandes bandeiras de cartão de crédito e débito, como Visa (ações V), Mastercard (ações MA), Elo, American Express (ações AXP) e Hiper. A Cielo também atua no ramo de recargas de celulares, conversores de moedas e controle de promoções.

Um ponto forte da Cielo é a capacidade de processar pagamentos em grandes quantidades e em pouco tempo. Como mencionado anteriormente, a empresa está em 99% do território brasileiro, então quedas e problemas no sistema causariam dificuldades e interferências no processamento de pagamentos.

Para evitar isso, a Cielo conta com tecnologias inovadoras, como machine learning e data science que otimizam o processamento em todo o país, em um sistema que suporta 6 mil vendas por segundo e com capacidade para suportar todo o volume do e-commerce brasileiro.

A Cielo oferece soluções tanto para os clientes do varejo como para os lojistas. No caso dos comerciantes, a empresa oferece assistência ao maquinário e modelos diferentes de máquinas que se adéquam aos mais variados tipos de empreendimentos.

No que diz respeito aos clientes, várias formas de pagamento são oferecidas, como QR Code, App de Cielo, links para o e-commerce e a ferramenta Cielo check-out.

A Cielo investe muito em e-commerce e pagamentos virtuais, especialmente em decorrência do último ano, quando as vendas em lojas físicas sofreram uma queda e, em contrapartida, as lojas virtuais registraram aumento significativo em vendas.

A Cielo tem o grande desafio de se tornar pertinente em um mercado competitivo. Contudo, a empresa já provou ser perene, capaz de superar crises, e oferecer um grau de competitividade interessante aos concorrentes, o que é interessante ao Mercado, bem como aos lojistas e clientes do varejo brasileiro. A Cielo vem, cada vez mais, se interessando pelo e-commerce, o que se mostra positivo para o futuro da empresa.

histórico da Cielo (CIEL3)

A ideia de criar uma máquina para atender a demanda de pagamentos via cartão de crédito foi concretizada em 29 de novembro de 1995, em uma parceria entre o Banco Bradesco (BBDC4), Banco do Brasil (BBAS3), Banco Real (atualmente conhecido como Banco Santander (SANB11) e o hoje inexistente Banco Nacional.

Essa união entre os grandes bancos nacionais, aliados com a Visa, viabilizaram uma solução tecnológica e prática para o processamento de transações financeiras com os mais diversos cartões de crédito e débito.

Com tal união, os bancos tiveram liberdade para conceder cartões aos seus clientes e focar na concessão de crédito para cada um deles. Devido ao momento forte de expansão econômica nacional, não foi difícil ao empreendimento escalar o seu negócio, especialmente depois dos lançamentos Visa Electron e Visa Vale.

No início, havia cerca de 100 mil afiliados. Em 2012, estima-se que a Cielo atendia 1,3 milhão de clientes (estabelecimentos comerciais ativos), marcava presença em mais de 5.500 municípios e tinha cobertura de cerca de 99% do território brasileiro.

Uma importante decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, em 2009, junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), acabou com a exclusividade que a Visanet e a Redecard detinham no Brasil, por meio de aprovação de um projeto de visar o aumento de concorrência e competitividade no setor.

A decisão dava abertura para mais empreendimentos entrarem no mercado e os vencedores seriam aqueles que ofereceriam as menores taxas administrativas sobre as operações efetuadas aos lojistas.

Essa decisão foi o que impulsionou a empresa a abrir seu capital na Bolsa de Valores, em 2009, e adotar o nome de Cielo. Nesse mesmo ano, o Banco Santander decide vender a sua parte, o que deixou o Banco Bradesco e o Banco do Brasil com 28,65% de participação acionária cada um.

A partir de 2010, a Cielo focou em parcerias com as diversas bandeiras regionais, a exemplo da Aura, Sorocred, Policard e Good Card. Em 2011, aconteceu uma interessante aliança com a bandeira Elo, resultante da parceria entre Banco Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

No ano 2012, a Cielo introduz a opção de crediário em suas máquinas, graças a uma parceria com a CyberSource, empresa de soluções financeiras que preza a segurança nas operações e previne fraudes no comércio eletrônico. A opção foi muito bem recebida entre os lojistas nacionais, que ficavam protegidos contra operações de venda e poderiam oferecer mais possibilidades aos seus clientes.

Tudo mudou para a Cielo em 2016, quando o CADE, novamente, decidiu ampliar a competitividade no setor. Dessa vez, a organização decidiu abrir três inquéritos administrativos à empresa Cielo e algumas outras do ramo para avaliar possíveis condutas que dificultavam a competitividade no negócio de máquinas de cartão de crédito. Isso facilitou a entrada de dois importantes concorrentes no segmento: a PagSeguro (ações PAGS) e a Stone (ações STNE), em um momento conhecido no mercado como “A Guerra das Maquininhas”.

A partir daí, a Cielo não conseguiu registrar aumentos significativos em sua receita. Muito pelo contrário, foram registrados prejuízos preocupantes à governança da empresa e aos investidores do Mercado em geral.

Muitos defendem que a Cielo precisa de uma intervenção inovadora para ser capaz de continuar a atuar no Mercado. Apesar de ter apresentado uma certa retomada em 2019, a Cielo se encontra em um ramo extremamente competitivo. A situação tende a se agravar, ao considerar o lançamento do Pix, uma solução para pagamento muito pertinente ao mundo digital, no final do ano de 2020.

Uma notícia excelente para a Cielo também aconteceu no final de 2020. Através de uma parceria com o Facebook (ações FB), clientes poderão fazer pagamentos diretamente pelo aplicativo WhatsApp. O serviço foi barrado pelo Banco Central, mas deve ser liberado no primeiro trimestre de 2021. Considerando que, os brasileiros são usuários recorrentes do aplicativo de troca de mensagens instantânea e a parceria pode ser muito favorável e prática para todos os envolvidos.

Análise das ações Cielo

Confira a análise fundamentalista das ações da Cielo

Declarando CIEL3 no imposto de renda

Confira o passo a passo de como declarar as ações CIEL3 no IRPF

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "105 - Brasil";
  • No campo do CNPJ, digite "01.027.058/0001-91";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação e a quantidade de ações, por exemplo "CIEL3 - QUANTIDADE: 1000";
  • No final, coloque o valor total investido no campo "Situação em 31/12".

Dúvidas comuns sobre as ações Cielo

Confira as principais dúvidas sobre as ações Cielo

Veja o passo a passo para comprar ações da Cielo:

  • A primeira coisa que você precisa para investir nas ações da Cielo é ter uma conta em uma corretora de valores. Caso ainda não tenha, não se preocupe, é bem simples de abrir e você pode fazer diretamente pelo seu celular;
  • O segundo passo é transferir o dinheiro que quer investir para a sua conta na corretora;
  • Agora no app da sua corretora, basta procurar pelo código CIEL3, selecionar a quantidade de ações desejada e clicar em comprar.

Caso tenha dúvidas neste processo, nos chame no grupo privado que te ajudaremos.