O que é Títulos pós-fixados?

Os produtos de renda fixa tem características diferentes dos produtos da renda variável. Uma dessas características é a rentabilidade, que pode ser prefixada ou pós-fixada.

Títulos prefixados ou pós-fixados têm vantagem em cenários econômicos diferentes, que precisam ser analisados antes do investidor decidir aportar o seu dinheiro.

Também é muito importante entender como cada um destes títulos funcionam antes de se investir neles, pois a rentabilidade não é o único diferencial.  

O que são títulos pós-fixados?

Os títulos pós-fixados são atrelados a algum indexador econômico, que é quem vai definir a rentabilidade do ativo ao longo do tempo. Ou seja, não é possível saber antes de investir.

Os indexadores mais comuns aos quais estes títulos se associam, são o IPCA (inflação) e a Taxa Selic (taxa de juros oficial). Mas podem existir outros indexadores.

Assim como muitos investimentos de renda fixa, os títulos pós-fixados são uma espécie de empréstimo a uma entidade, como o governo, uma empresa ou o banco, em troca de juros.

O dinheiro investido nesses títulos, por sua vez, é utilizado pela instituição para que ela consiga financiar os seus próprios serviços, pagar uma dívida ou expandir as operações.

Tipos de títulos pós-fixados

Alguns exemplos comuns de títulos pós-fixados os quais os investidores normalmente colocam o seu dinheiro, são:

  • Títulos do tesouro: alguns tipos de títulos do tesouro são atrelados ao IPCA ou a Taxa Selic e definidos como pós-fixados;
  • Fundos de DI: são fundos de investimento que aplicam o dinheiro dos cotistas em ativos de renda fixa que tem sua rentabilidade atrelada ao CDI ou a taxa Selic;
  • CDB: O certificado de depósito bancário serve para financiar as atividades do banco, e as suas opções pós-fixadas geralmente usam a taxa DI como referência.

Características dos títulos pós-fixados

Geralmente os títulos pós-fixados são mais recomendados para investidores um pouco mais ousados, pois não existe uma garantia sobre a rentabilidade, tal como nos prefixados.

Por outro lado, alguns títulos pós-fixados também oferecem uma rentabilidade fixa, por exemplo um Tesouro Selic +3%, o retorno será a variação da taxa selic +3% fixos.

No entanto, estes títulos com rentabilidade fixa, são chamados de Títulos híbridos, mas não deixam de ser fundamentalmente títulos pós-fixados.

Também é importante lembrar que os títulos pós-fixados possuem uma data de resgate, que deve ser respeitada para que o investidor consiga o máximo possível de retorno.

Como investir em títulos pós-fixados

Para investir em títulos pós-fixados é necessário usar o intermédio de um terceiro, de uma instituição que faça a mediação entre o investidor e o investimento.

Geralmente quem faz isso são as corretoras de valores, os próprios bancos ou, no caso do Tesouro Direto, é possível investir usando a própria plataforma do governo.

No entanto, é muito importante que o investidor estude bem o cenário econômico do país presente, e o que como ele promete estar no futuro.

O fato é que os títulos pós-fixados são mais indicados para quem consegue analisar bem o mercado e prever a situação econômica do país.

Em uma situação de crise, por exemplo, pode ser interessante investir em títulos pós-fixados atrelados à taxa de juros e ao IPCA. Mas isso pode mudar em poucos anos.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.