O que é Risco Diversificável?

Fazer investimentos significa assumir riscos com o próprio dinheiro. A questão é que existem muitos tipos diferentes de riscos aos quais o investidor está sujeito. 

Conhecer todos esses riscos e como eles funcionam, ajudará o investidor a se preparar para eles. Essa preparação, por sua vez, está relacionada à diversificação de ativos.

No entanto, existem alguns riscos que não podem ser combatidos com a diversificação. Todos os outros são chamados de riscos diversificáveis.

O que é risco diversificável?

Risco diversificável é todo o risco que pode ser diluído usando de alguma estratégia de diversificação, seja no mundo dos investimentos ou na vida real. 

Se uma pessoa, por exemplo, anda de moto sem nem um equipamento de segurança, principalmente um capacete, caso ocorra um acidente as consequências podem ser fatais.

Por outro lado, se essa mesma pessoa usar um capacete, caneleira e joelheira, e esse mesmo acidente ocorrer, as chances deste ser fatal diminuem consideravelmente.

Com investimentos funciona da mesma forma. Se o investidor aporta todo o seu dinheiro em um único ativo, caso ele se desvalorize, esse investidor só colherá prejuízos.

No entanto, se este mesmo investidor dividir os seus recursos em diferentes em dois ativos diferentes, as chances de ambos desvalorizarem juntos são menores.

É claro que existem muitos critérios que podem ser utilizados na hora de se diversificar os seus investimentos. Alguns exemplos de critérios de diversificação:

  • Se for uma ação, pode se testar empresas de segmentos diferentes;
  • Misturando produtos de renda fixa e renda variável;
  • Apostando no mercado de commodities;
  • Usando reservas de valores como o câmbio, ouro e criptomoedas.

É evidente que essas escolhas variam de investidor para investidor de acordo com o seu próprio perfil de investidor.

Principais riscos diversificáveis

Como já mencionamos, existem muitos riscos relacionados ao mundo dos investimentos. Vamos falar agora sobre os principais riscos que podem ser diversificados:

  • Risco de mercado: é o risco relacionado ao preço dos ativos, tal como as ações. Para diversificá-lo é necessário investir em ativos de classes diferentes;
  • Risco setorial: é o risco de um determinado setor da economia. Para diversificá-lo basta investir em empresas de segmentos diferentes;
  • Risco de crédito: é o risco de um dinheiro aportado não ser retornado ao investidor pela empresa. Nesse caso, basta investir em diferentes empresas;
  • Risco de liquidez: acontece quando o investidor precisa resgatar um dinheiro investidor, mas não consegue. O ideal é ter outros investimentos com mais liquidez.

Diminuir os riscos com análises metodológicas

Por fim, é importante lembrar que a melhor forma de se precaver contra qualquer tipo de risco é fazendo análises sóbrias sobre o investimento.

Em outras palavras, verificar a procedência do ativo que se quer investir, se trata de um investimento confiável, com lastro em uma empresa com reputação.

Analisar se o mercado está aquecido ou não para que aquele investimento prospere também é algo fundamental para se atentar.

E é claro que, o mais importante é nunca contar com apenas uma fonte de renda ou um único investimento. Se o risco for diversificável, então diversifique-o.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.