O que é Risco Cambial?

Investidores e empreendedores correm riscos em seus negócios a todo momento. Riscos derivados de eventos internos ou externos ao país. Um destes riscos é o Risco Cambial.

O Risco Cambial está relacionado à comparação do valor e poder de compra que uma moeda tem em relação a outra moeda de outro país, geralmente.

Um fato inegável é que a maioria das pessoas não conhece muito bem como funciona o Mercado de Câmbio e tampouco entende o Risco Cambial. 

O que é o Risco Cambial?

O Risco Cambial é uma característica presente no valor de todas as moedas do mundo. Esse risco é derivado do valor da moeda, se comparado a outra mais sólida.

Por padrão, a moeda comum que se utiliza como comparativo é o dólar. Isso significa que para saber se uma moeda é forte ou fraca, ela deve ser comparada ao dólar.

No caso da moeda Brasileira, o Real, existe um histórico de grande volatilidade, com variações superando mais de 100%.

E são justamente essas altas variações no valor da moeda que se configura como Risco Cambial. E esse risco afeta tanto a economia interna, como também investimentos de fora.

É importante destacar que existem muitos fatores que influenciam o Risco Cambial. Alguns mais comuns:

  • O aquecimento ou desaquecimento da economia;
  • Setores específicos que possam estar em crise;
  • Turbulência política;
  • Relação diplomática com outras nações.

No entanto, é importante destacar que existe formas de mitigar o Risco Cambial e até mesmo ganhar dinheiro com a valorização ou a desvalorização da moeda.

Cotação do dólar contra o real

O valor do Real é bastante volátil, isso porque já há muitos anos se adota o regime de câmbio flutuante, ou seja, o governo não interfere no valor da moeda.

Essa não interferência, aliada a uma insegurança política comum no Brasil, faz com que a moeda acabe se comportando de forma muito reativa.

Houve apenas um momento na história do Real em que ela esteve em paridade com o dólar, no caso, durante a implementação do Plano Real, entre 1994 e 1999.

E isso apenas aconteceu porque o governo, em vista de sua política econômica, mantinha o Real artificialmente controlado, objetivando a estabilização econômica.

Inclusive, foi nesse período da história brasileira que surgiram as icônicas lojas de 1,99, tornando-se um modelo de negócio muito popular.

Em períodos anteriores ao Plano Real, a moeda brasileira se comportava de forma muito mais instável, principalmente devido à hiperinflação vivida no país.

Empresas importadoras e exportadoras

Empresas de importação e exportação de produtos conseguem aproveitar o melhor da valorização e desvalorização da moeda.

Isso acontece porque o seu modelo de negócio está atrelado a comprar e vender produtos do exterior usando dólar. No caso, cada uma se destaca em uma situação:

  • Empresas de importação conseguem lucrar com o dólar baixo se elas venderem um produto quando o dólar estiver mais alto do que quando elas importaram;
  • Empresas de exportação lucram com o dólar alto se no ato do recebimento do pagamento em dólar o real tiver se desvalorizado.

Essas empresas, por sua vez, atuam principalmente com contratos futuros, que é um tipo de investimento para se resguardar contra o Risco Cambial.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.