O que é Mercado Primário?

Os investimentos são classificados de diferentes formas. Seja quanto a sua natureza, objetivos ou mesmo quem tem acesso a eles.

O fato é que não são todos os investimentos que podem ser acessados por todos os tipos de investidores, devido a diferentes regras e condições.

Um exemplo é quando o investidor adquire um ativo diretamente do emissor. E isso configura-se como Mercado Primário. Vamos nos aprofundar mais neste tema.

O que é Mercado Primário?

O mercado primário ou emissão primária trata de cuidar da criação de um ativo financeiro. Nesse mercado as negociações acontecem entre empresas e investidores diretamente.

Os ativos que são criados podem tanto servir para que as empresas captem recursos para suas operações, como são as ações, como também para auxiliar no pagamento de dívidas.

Essas dívidas, por sua vez, podem ser representadas por debêntures, CDBs e outros títulos que são criados para financiar um projeto.

De forma geral, é no Mercado Primário que todas as negociações se iniciam de forma restrita, e depois evoluem para algo mais abrangente.

Governo e o Mercado Primário

O governo também é capaz de participar do mercado primário, mas para isso ele emite títulos de dívida pública, chamado Tesouro Direto.

O investidor também precisa saber que existem alguns tipos diferentes de Tesouro para investir. São eles:

  • Tesouro prefixado;
  • Tesouro SELIC;
  • Tesouro IPCA.

Como o Mercado Primário funciona?

O Mercado Primário funciona como um ambiente onde instituições se encontram com indivíduos dispostos a investir nelas.

Todo o dinheiro que circula no Mercado Primário é revertido para estas instituições, privadas ou públicas, para que elas possam financiar suas operações.

Pode-se dizer que existe uma aposta maior, visto que o financiamento das operações pode ser tanto para buscar uma expansão das operações, como para quitar uma dívida.

Vale ressaltar que, apesar de o Mercado Primário poder ser acessado pela maioria dos investidores, existem alguns investimentos que são restritos.

Esse é o caso da Oferta Restrita, em que só investidores profissionais ou institucionais têm permissão para participarem, e ainda em número limitado.

O que é o completo oposto do que é conhecido no mercado como IPO , ou em português “Oferta Pública Inicial”, quando uma empresa emite novas ações pela primeira vez e todos os investidores têm vez.

Vale pontuar que, todas às vezes que uma empresa emite novos papéis no mercado depois do seu IPO, trata-se de uma Oferta Secundária de ações.

Investir no Mercado Primário

A primeira providência que o investidor precisa tomar para investir no Mercado Primário é se certificar de providenciar uma conta em uma corretora de valores .

Por meio desse intermédio ele terá acesso às Ofertas Públicas, Ofertas Restritas, Debêntures, Títulos públicos de dívida e demais investimentos do Mercado Primário.

Por outro lado, é importante que o investidor conheça bem as características do investimento que ele está fazendo, para não correr o risco de investir mal.

Estudar metodologias de investimento, como Análise Técnica e a Análise Fundamentalista de ações pode ser bastante útil no momento de avaliar um ativo.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.