O que é IPO?

Toda empresa que entra na bolsa de valores faz isso por meio de um IPO, que de forma resumida, trata-se de uma oferta pública de ações.

Entretanto, nem todos os investidores compreendem muito bem como funciona essa oferta de ações ou mesmo como avaliá-la para saber se vale a pena ou não investir.

Conhecer como o IPO funciona e a sua importância para o mercado de ações é fundamental para um investidor conseguir ter uma tomada de decisão mais assertiva.

O que é IPO?

IPO é uma sigla que vem do inglês e significa Inicial Public Offering, ou seja, Oferta Inicial de Ações, e acontece quando uma empresa decide entrar na bolsa de valores.

Quando uma oferta inicial é concluída e os investidores interessados compram as ações ofertadas pela empresa, esses investidores passam a ser sócios da companhia.

Isso significa que eles irão usufruir dos ganhos e das perdas e também poderão participar das decisões administrativas por meio das assembleias.

Por outro lado, não são todas as empresas que têm condições de operacionalizar um IPO, pois este trata-se de um processo bastante rigoroso.

Apenas grandes empresas possuem condição de abrir o seu capital na bolsa por meio de um IPO. Empresas menores precisam recorrer a outras alternativas para conseguir investimento.

Como funciona o IPO?

Para que um IPO seja executado a empresa precisa apresentar um prospecto e registrá-lo na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), de forma que qualquer um possa consultá-lo.

Neste prospecto, que é um documento escrito e digitalizado, estarão detalhadas todas as informações sobre a empresa, da forma mais clara e abrangente possível.

O objetivo da divulgação desse documento é permitir que o investidor tenha dados o suficiente para decidir se ele irá fazer um investimento ou não na empresa.

Vale destacar que para que a empresa tenha permissão de fazer a sua oferta pública de ações ela precisa estar com a sua contabilidade em dia.

Porque as empresas fazem um IPO?

A razão de uma empresa não se importar em abdicar de parte do seu controle para acionistas minoritários, é a possibilidade de aumentar o seu capital rapidamente.

Os recursos financeiros adquiridos por meio de uma Oferta Inicial de Ações, por sua vez, podem ser utilizados em diversas finalidades, como:

  • Ajudar a empresa nas suas estratégias de expansão;
  • Comprar equipamentos, fazer reformas estruturais ou adquirir outras empresas;
  • Ser colocado em caixa.

Tipos de Oferta Pública

Além do IPO existem pelo menos mais três tipos de oferta pública. Cada uma destas ofertas serve para um propósito distinto. Veja:

  • Oferta pública primária: quando a empresa tem capital aberto em bolsa, mas resolve fazer uma nova oferta de ações no mercado;
  • Oferta pública secundária: é a negociação de ações entre acionistas e investidores que querem aumentar ou diminuir a sua posição em uma empresa;
  • Oferta pública de esforços restritos: acontece quando apenas investidores profissionais e convidados podem participar.

Cada uma destas ofertas tem o seu propósito e podem ser utilizadas em diferentes situações, a depender exclusivamente da estratégia da empresa.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.