Quando um fundo de investimentos aplica capital de investidores somente em cotas de outros fundos, ele recebe o nome de Fundo Feeder ou Fundo de Investimentos em Cotas (FIC).

Dessa maneira, o Fundo Feeder compra cotas de outros fundos, ou apenas de um único fundo (o Fundo Master), dispensando a gestão, pois a administração de recursos é centralizada nas cotas que o compõem. 

A possibilidade de existir vários Fundos Feeder para uma unidade de Fundo Master também existe, de acordo com a demanda do mercado. O Fundo Feeder também pode possibilitar a entrada de investidores em Fundos Fechados ou Restritos.

A função de um Fundo Feeder é facilitar a gestão, uma vez que patrimônios líquidos elevados em um fundo de investimento dificultam a administração em uma aplicação financeira. Além disso, o tamanho de um fundo pode ignorar investimentos menores, pois esses não fazem sentido para a instituição gestora, o que afasta investidores com menor poder aquisitivo.

Nessa perspectiva, o Fundo Feeder tem essa funcionalidade de possibilitar a entrada de investidores individuais e com poder de compra menor em um fundo de investimento, bem como evitar o acúmulo excessivo de capital acumulado.

Um dos principais benefícios de um investimento em um Fundo Feeder é a possibilidade de alta diversificação a baixo custo, apesar da compulsória taxa de administração. 

Se o Fundo Feeder for focado em Renda Fixa, há exposição do investidor à diversas estratégias e gestores nesse segmento. Se for voltado à Renda Variável ou ao Multimercado, a ideia é e mesma, ou seja, em um único investimento, é possível explorar diversas opções do mercado, minimizando riscos e potencializando retornos.

Sendo assim, o Fundo Feeder se torna uma opção muito atrativa aos muitos perfis de investidores, pois oferece diversificação, rentabilidade e risco compatíveis e segurança aos cotistas.

Veja outros termos do mercado financeiro:

Mais acessados