O que é EWZ?

Escrito por:

Marcilio Lima

Os chamados Exchange Traded Fund são opções de investimentos para quem deseja diversificar a carteira de investimentos. São produtos negociados em Bolsas de Valores, com negociação parecida com ações.

Os ETFs podem ser compreendidos como Fundos de Índice, pois tem uma performance parecida com o índice que desejam replicar. No caso do ETF EWZ, o índice replicado é o Ibovespa, principal indicador do mercado de ações no Brasil. O ETF é reconhecido pelos investidores brasileiros como o “Ibovespa dolarizado”.

Como funciona o ETF EWZ

O ETF EWZ é um produto de investimento negociado na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE). Para ter acesso a esse ETF, o investidor precisa fazer a negociação através de uma corretora de valores autorizada a disponibilizar esse produto, como a Passfolio, a Avenue ou outra, em caso de o investidor ser brasileiro.

O ETF EWZ procura replicar o índice IBOV, o qual pode ser definido como um índice composto pelos papéis com maior volume negociado na Bolsa de Valores brasileira nos últimos meses. A composição do Ibovespa muda periodicamente, de acordo com o volume de negociação atingido em determinado período.

Um ETF sempre terá um índice como referência e, no caso do EWZ, o ponto referencial é o índice MSCI Brazil 25-50 Index. Esse índice traz cerca de 60 empresas. O portfólio é composto por ADRs (American Depositary Receipts), que são certificados de ações brasileiras, cotadas em dólar, mas que foram emitidas por instituições financeiras autorizadas nos Estados Unidos.

Vale mencionar que o ETF é influenciado pela oscilação do dólar. Então em tempos de desvalorização da moeda, o ETF tende a se valorizar e o inverso também se aplica. Por isso, é um ótimo termômetro para investidores nacionais usarem para medir como a bolsa brasileira está sendo vista no exterior, em especial no mercado norte-americano.

Histórico do ETF EWZ

O ETF EWZ está no mercado desde 10 de julho de 2000, quando teve o seu IPO no mercado norte-americano. Sua gestão é realizada pela BlackRock Investments, uma das maiores gestoras de ativos do mundo, sediada em Nova York e empresa de capital aberto. A taxa de administração é de 0,59% ao ano.

O ETF EWZ, nas últimas 52 semanas, teve o preço mínimo de US$ 22,02 e o valor máximo é de US$ 38,61. Os dados são de abril de 2021, o que mostra uma valorização de 39,05% no último ano. Apesar da alta no último ano, o ETF está absurdamente distante da sua máxima história, de US$ 99,54 (atingida em maio de 2008).

Composição do ETF EWZ

O ETF EWZ é reconhecido pelo seu portfólio composto pelas empresas brasileiras com maior liquidez e volume de negociação na B3. Tais empresas, por estarem um mercado emergente, possuem um alto potencial de valorização, bem como tendem a se beneficiar pela exposição à commodities.

Outras empresas que compõem o ETF são: Natura Holding S.A. (2,31%); Localiza – Rent A Car S.A. (2,08%); Notre Dame Intermédica Participação (2%); Itaúsa Holding Investimentos (1,87%); e Lojas Renner S.A. (1,67%).

Empresas como JBS, Gerdau, Raia Drogasil, Rumo, Companhia Siderúrgica Nacional, Lojas Americanas, Klabin, Telefônica Vivo, Equatorial Energia, BB Seguridade, B2W, Ultrapar, Engie, Via Varejo e Carrefour também compõem o índice, bem como os grandes bancos brasileiros Banco do Brasil, Santander e BTG Pactual.

Vantagens de investir no ETF EWZ

Há algumas vantagens ao investir no ETF EWZ. Além de o investidor ficar exposto uma economia emergente e com potencial de crescimento, o portfólio do ETF é bastante diversificado e concentrado em setores essenciais e rentáveis, como setor financeiro, energia, consumo cíclico e não-cíclico e industrial.

Ainda, a taxa de administração é considerada barata e abaixo do mercado, o que deve ser entendido como uma vantagem. Além disso, o ETF está sendo negociado por um preço não elevado, o que permite que investidores iniciantes estrangeiros se exponham ao mercado brasileiro. Por fim, o ETF tem o histórico de pagar dividendos aos cotistas.

Desvantagens de investir no ETF EWZ

Uma das grandes ressalvas dos investidores acerca do ETF é a oscilação cambial e que a alta do dólar impacta negativamente o preço e valorização desse produto financeiro, além de estar atrelado a uma moeda e país economicamente instável.

Além disso, há a cobrança de administração que, mesmo de forma singela, impacta a rentabilidade do investidor do ETF. Ainda, a distribuição dos dividendos poderia ser mais expressiva, pois ocorre apenas duas vezes ao ano.

Dividendos do ETF EWZ

O ETF EWZ terminou o ano de 2020 com um dividend yield de 1,34%. O último dividendo do ano foi de US$ 0,2760. O ETF realiza o pagamento a cada seis meses, em junho e dezembro.

Vale a pena investir no ETF EWZ?

O ETF EWZ é ideal para quem procura uma diversificação nos mercados de nações emergentes e se expor às empresas com alto potencial de crescimento.

Aos investidores iniciantes estrangeiros, é o método recomendado para conhecer o mercado financeiro brasileiro. Se o investidor é mais independente e possui conhecimento, pode valer a pena conferir as melhores empresas do ETF EWZ e montar a sua própria carteira.

Quem investe no longo prazo, o ETF é bastante interessante, uma vez que o Brasil pode passar por uma expansão econômica e valorização de moeda. No curto prazo, o ETF pode não ter o desempenho desejado, devido à instabilidade do real e forte alta no dólar.

Aos investidores nacionais, vale acompanhar a performance do ETF para ter uma noção do desempenho da economia brasileira no exterior e como está a valorização (ou desvalorização) do principal índice do mercado de ações nacional em dólar.

Finalmente, apesar de uma década de retração econômica no Brasil, há muitas empresas com grande potencial de crescimento e que podem experenciar um crescimento rentável nos próximos anos. Vale a pena ficar de olho em mercados emergentes, como o Brasil.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.