O que é Contas Externas?

Todos os países possuem contas externas, e estas têm uma grande relevância para a comunidade internacional e a perspectiva delas sobre um país.

A qualidade das contas externas pode servir para indicar a real situação de um país, demonstrando se ele se apresenta como uma boa oportunidade de investimento ou não.

Mas você sabe o que são as contas externas e como elas são calculadas? Ter esse tipo de conhecimento pode ajudar muito na hora dos investimentos.

O que são contas externas?

As contas externas são demonstrativas das relações financeiras mantidas por um país com o restante do mundo, que faz parte do balanço de pagamento de um país.

Uma das principais funções das contas externas é o de sinalizar ao resto do mundo como está a situação financeira do país, ainda mais importante para países em desenvolvimento.

Os investidores também podem analisar as contas externas de um país para identificar se esse país é um bom lugar para investidor o seu dinheiro.

Vale destacar que se as contas externas de um país demonstrarem um desequilíbrio financeiro ou fiscal, isso pode ocasionar na desaceleração da economia deste.

Como as contas externas são contabilizadas?

Existem duas formas pelas quais as contas externas de um país são divulgadas, são elas:

  • Conta capital e financeira
  • Transações correntes.

No caso da conta capital e financeira, este faz referência ao investimento estrangeiro realizado em um país, incluindo o investimento direto, operações com derivativos e outros.

São os valores apurados na conta capital e financeira que são mais determinantes para indicar a confiança de investidores de fora do país.

O investimento de estrangeiro, por conseguinte, é fundamental, pois permite o financiamento de países que tenham algum déficit em transações correntes de longo prazo.

Já no caso das transações correntes, estas são formadas pelo registro de fluxo de bens e serviços além de todas as importações e exportações de produtos e serviços.

Também são consideradas as remessas de lucro e dividendos das filiais de empresas multinacionais para a matriz no país de origem da organização.

O ideal é que os países em desenvolvimento mantenham a escala de transações correntes sempre próximas de zero, para evitar perdas cambiais diante de uma crise internacional.

Por fim, quando juntamos a conta capital e financeira com as transações correntes, temos então o balanço de pagamentos de um país.

Contas externas e credibilidade de um país

Cada país possui as suas próprias questões socioeconômicas, áreas nas quais ele se destaca mais do que outras e na qual consegue sobressair financeiramente.

Se este país for bem administrado ele será capaz de ter resultados fiscais que indiquem um superávit, por exemplo, o que sinaliza positivamente ao mercado internacional.

Países desregulados financeiramente acabam sendo hostis a investimentos. Geralmente estes países também possuem muitas dívidas de difícil pagamento.

Todavia, nem só de ajustes fiscais um país pode viver, ele também precisa investir o próprio dinheiro para conseguir se desenvolver e se tornar um melhor ambiente de negócios.

O problema é que expansões de crédito precisam ser feitas de forma responsável para não causar ainda mais problemas de solvência e resultados ruins nas contas externas.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.