O que é BBSD11?

Escrito por:

Marcilio Lima

O BBSD11 é um fundo de índices, conhecidos pela sigla ETF (do inglês Exchange Traded Funds), que atua com o objetivo de compor uma carteira de ações com bom histórico de pagamento de dividendos. No geral, a carteira do fundo é composta por ações que pagam dividendos interessantes.

A estratégia de recebimento de dividendos, com certa frequência, se trata de uma das estratégias que mais atrai investidores para a bolsa de valores. No geral, essa estratégia se resume a comprar ações de grandes empresas, com negócios mais consolidados, que distribuam grande parte dos seus lucros ao investidor.

Esse entendimento é crucial pois, apesar de focado em ações que pagam bons dividendos, o BBSD11 não repassa esses dividendos ao investidor. O fundo adota uma carteira de ações de dividendos como tese de investimento apenas.

Porém, ao receber os dividendos, esses valores são reinvestidos internamente, na própria estrutura do BBSD11, o que tende a valorizar sua cota a longo prazo. Logo, o valor dos dividendos estará “somado” ao valor da cota ao longo do tempo e irá potencializar sua valorização na B3.

Portanto, a estratégia adotada pelo BBSD11 é o investimento em empresas pagadoras de dividendos, conhecidas como empresas de Valor (já mais consolidadas), para valorizar sua cota a longo prazo.

Para isso, o fundo replica o índice de referência S&P DIVIDENDOS BRASIL, composto por ações com foco em dividendos. Assim sendo, o fundo visa replicar a valorização da carteira teórica desse índice no ambiente da B3. Apesar disso, o fundo pode investir nas mesmas ações do índice de referência, porém em proporções diferentes.

Operacionalmente, o BBSD11 adota a estratégia de gestão passiva dos recursos. Essa estratégia visa somente replicar um índice de referência, nesse caso o S&P DIVIDENDOS BRASIL. Essa estratégia dispensa estratégias mais avançadas, para tentar superar o índice.

Isso torna a gestão do fundo mais barata e se converte, como benefício ao investidor, em menores taxas de administração frente às demais opções de fundos de investimento.

Além disso, o BBSD11 é formado sobre a forma de condomínio fechado. Isso significa que suas cotas são compradas e vendidas pelo ambiente da B3 apenas.

A estratégia do BBSD11

O BBSD11 atua em torno do objetivo de investir em empresas de dividendos, como uma forma de acúmulo patrimonial a longo prazo. É importante destacar que, como parte da estratégia do fundo, esses dividendos recebidos não são repassados ao investidor, são reinvestidos pelo próprio fundo e valorizam sua cota a longo prazo.

Para cumprir com seu objetivo, o fundo replica, em proporção variada, a carteira do índice S&P DIVIDENDOS BRASIL, composta por em torno de 30 ações voltadas para o pagamento de dividendos.

Em geral, o BBSD11 visa replicar a valorização dessa carteira a longo prazo, por meio do ambiente da B3. Para isso, o fundo adere à estratégia de gestão passiva, que se resume a replicar a composição e, consequentemente, o desempenho de um índice de referência.

Isso torna a gestão do fundo mais simples e menos custosa. Consequentemente, o investidor desfruta do benefício de uma diversificação altamente prática alinhada aos baixos custos administrativos praticados pelo BBSD11.

Além dos menores custos operacionais, o BBSD11 visa se posicionar como uma opção prática e acessível para o investimento em empresas de dividendos.

Afinal, ao adquirir somente 1 cota de BBSD11, negociada a menos de R$100 na B3 atualmente, o investidor estará diversificado em mais de 20 empresas, atualmente em fase mais madura de seus negócios.

É importante destacar, novamente, que a estratégia do fundo não envolve pagar dividendos ao investidor. O BBSD11 utiliza tais dividendos para reinvestimento e valorização de sua cota a longo prazo.

Quais ativos compõem a carteira do BBSD11?

O BBSD11 replica a carteira teórica do índice S&P DIVIDENDOS BRASIL, em prol do objetivo de replicar suas variações. Entretanto, as ações podem estar presentes no fundo em proporções diferentes às do índice.

Dado que a composição do índice e, consequentemente, do fundo variam ao longo do tempo, é possível conferir a composição mais atualizada da carteira por meio do portal de relações com investidores (RI) do fundo.

No geral, a carteira do fundo será fundamentalmente composta por ações que são pagadoras de dividendos e que se alinham com o objetivo de investimento do fundo. Atualmente, são aproximadamente 30 ações que compõem seu portifólio.

Vantagens do BBSD11

Inicialmente, o investidor possui a diversificação do BBSD11 como uma grande vantagem, alinhada a uma grande praticidade e acessibilidade do BBSD11 como opção de investimento.

No atual momento, o BBSD11 é diversificado em aproximadamente 30 ativos, presentes na carteira teórica do índice S&P DIVIDENDOS BRASIL, que são pagadores de dividendos. Dessa forma, ao comprar apenas 1 cota de BBSD11, o investidor terá uma diversificação em 30 ativos em fase madura dos negócios, sem a necessidade de poluir sua carteira com a compra de diversas ações individualmente.

Isso torna o acompanhamento da carteira mais prático. Assim como facilita as questões de imposto de renda do investidor.

Além disso, o BBSD11 é uma opção bastante acessível, negociado a menos de R$100 na B3 atualmente. Isso favorece especialmente aos investidores iniciantes que dispõem de menores recursos, de forma em que esses investidores podem estar amplamente diversificados com o uso de pouco capital.

Adicionalmente, a diversificação do BBSD11 favorece aos investidores que desejam dispender menos tempo com estudos e acompanhamento da carteira. Como consequência da diversificação, tem-se menor risco, isso possibilita que o investidor não tenha a necessidade de estudar diversas ações individualmente para compor sua carteira.

Já a gestão passiva traz como vantagem menores custos ao investidor. Logo, ao invés de pagar 2% ao ano em taxa de administração (+ 20% em taxa de performance) nos fundos tradicionais, no BBSD11 o investidor paga 0,5% ao ano, em virtude da gestão mais simples.

Desvantagens do BBSD11

Primeiramente, visto que o BBSD11 deve, legalmente, utilizar 95% dos seus recursos para investir em seu índice de referência, a principal desvantagem é a falta de personalização da carteira.

O fundo se torna concentrado nas ações do índice e fica impossibilitado de remover, de sua carteira, ações que possuam um desempenho abaixo da média da carteira, em termos de dividendos. A única medida cabível pelo BBSD11 é reduzir o peso da ação na carteira.

Em seguida, o BBSD11 carrega desvantagens em termos de imposto de renda (IR).

Inicialmente, o BBSD11, ao se tratar de um ETF, não possui a isenção de IR para a venda de cotas desde que seja uma venda abaixo de R$20 mil no mês.

Dado que toda venda com lucro de BBSD11 será tributada, os dividendos, que são isentos quanto pagos diretamente das ações ao investidor, se tornarão afetados pela cobrança de IR.

Dado que os dividendos são reinvestidos e ficam “dentro do valor da cota”, ao vender cotas com lucro o investidor pagará IR nos dividendos, o que não ocorre na venda direta de ações.

Quais são os riscos do BBSD11?

O BBSD11 é um fundo praticamente 100% concentrado em ações. Portanto, os principais riscos associados à valorização de sua cota são os riscos justamente do investimento em ações. O principal risco do BBSD11 se chama risco de mercado.

O risco de mercado é definido pela possibilidade de que as ações, presentes na carteira do fundo, apresentem variações e volatilidade em seu preço no ambiente da B3.

Como consequência, dado que são presentes na cota do BBSD11, a cota do fundo também tende a variar em preço. Portanto, o principal risco envolvido no BBSD11 é a variação de preço em sua cota, causada majoritariamente pela volatilidade no preço das ações presentes no fundo.

Visto que as ações do BBSD11 são mais consolidadas em seus negócios, normalmente elas possuem menor volatilidade. Porém, nos investimentos em bolsa, não há empresas isentas de variações em seus preços, o que impacta o fundo.

O risco de mercado é resumidamente reduzido pela diversificação do fundo, tanto em número de empresas quanto em empresas de diferentes setores. Dessa forma, o BBSD11 não possui elevada dependência de qualquer um de seus papéis, individualmente, para apresentar uma boa performance.

O BBSD11 possui a garantia do FGC?

Não! Tanto o BBSD11 quanto todos os ETFs listados na B3 não possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito, conhecido como FGC. Não há nenhuma garantia do FGC, tanto em garantia do valor investido quanto em termos de garantia de rentabilidade mínima do fundo.

Em complemento, tanto o gestor quanto o administrador do fundo não fornecem as garantias mencionadas acima e não são responsáveis por volatilidade no preço do fundo, gerada por razões naturais do mercado.

Resumidamente, o BBSD11 é um fundo de renda variável. A rentabilidade do investidor em BBSD11 é inteiramente dependente da valorização das cotas do fundo no ambiente da B3, que não possui a garantia de que ocorrerá.

Taxas do BBSD11

Atualmente, o BBSD11 pratica uma taxa de administração de 0,5% ao ano sobre o patrimônio em sua gestão.

Ao investir em BBSD11, o único custo presente ao investidor, por parte do fundo em si, se trata da taxa de administração da estrutura do fundo, de 0,5% ao ano. Demais taxas (taxa de performance, entrada, saída, gestão, carregamento...) não são presentes no caso do desse fundo.

Em linha com o mercado de ETFs, a taxa de administração do BBSD11 se encontra em um patamar aceitável frente a seus pares, especialmente em virtude de ser o único ETF que replica o índice S&P Dividendos Brasil.

O BBSD11 se destaca principalmente ao ser comparado com demais tipos de opções de investimento, focadas em ações de dividendos, que não as próprias ações compradas diretamente.

Ao comparar o BBSD11 com fundo de ações (FIAs), focados em ações de dividendos, os FIAs podem atingir taxas normalmente 4 vezes maiores, de 2% ao ano, acrescidas de taxas de performance.

Como comprar cotas do BBSD11?

O processo de compra das cotas de BBSD11 é bastante simples. Em um primeiro momento, é necessário recorrer a corretora de sua preferência, na qual se pode negociar ativos em bolsa. Em seguida, basta inserir o código de negociação BBSD11 e preencher os dados básicos da ordem: quantidade e preço.

Uma vez inserido o código de negociação, basta inserir a quantidade desejada e o preço pelo qual se deseja comprar tal quantidade de cotas. Feito isso, basta enviar a ordem para execução e, por fim, conferir se a ordem foi completamente executada.

Adicionalmente, uma boa forma de agilizar a execução integral de uma ordem é realizá-la a mercado. Para isso, basta selecionar a opção “ordem a mercado” e o sistema digital de sua corretora irá, automaticamente, realizar a compra de cotas conforme a melhor oferta disponível no instante em que a ordem for emitida.

Qual é o público-alvo do BBSD11?

O BBSD11 possui os investidores em geral como seu público-alvo. Logo, conforme o portal de relações com investidores (RI) do fundo, ele é destinado para qualquer investidor que compreenda seus riscos e busque uma rentabilidade compatível com o objetivo de investimento do fundo.

Qualquer investidor pode adquirir cotas de BBSD11 no ambiente de negociação da B3, tanto pessoa física (PF) quanto pessoa jurídica (PJ). Não haverá restrições de qualquer tipo, seja de qualificação do investidor ou de seu patrimônio acumulado no mercado financeiro.

O BBSD11 paga dividendos?

Não! Apesar de ser um fundo focado em ações pagadoras de dividendos, o BBSD11 não distribui tais dividendos aos seus cotistas. O fundo somente adota o investimento em empresas de dividendos como uma estratégia de investimento.

Isso acontece devido às limitações regulatórias que impedem que os ETFs brasileiros distribuam dividendos aos investidores.

A partir disso, ao receber dividendos das ações que o compõem, o BBSD11 os reinveste internamente, em sua própria estrutura e na proporção adequada para seguir o espelhamento do índice de referência, o S&P DIVIDENDOS BRASIL.

O reinvestimento dos dividendos faz com que o investidor receba seus dividendos de forma indireta, por meio da valorização de suas cotas de BBSD11 a longo prazo. Resumidamente, ao reinvestir os dividendos, esses valores se tornam incorporados ao valor da cota, ou seja, estarão “dentro do valor da cota”.

O BBSD11 possui imposto de renda?

Sim! Em linha com o que ocorre nos demais ETFs, os investimentos em BBSD11 possui a cobrança de imposto de renda (IR). A cobrança de IR ocorre somente no ato de venda de cotas, caso a venda seja feita com lucro. Assim como o IR é cobrado somente sobre o lucro, nunca sobre o valor total.

Além disso, no caso de venda de cotas com prejuízo, não há cobrança de IR.

Assim como não ocorre, no BBSD11 e demais ETFs, a cobrança de IOF e de come-cotas, que ocorre em demais tipos de fundos.

Inicialmente, em operações de Day Trade, onde a compra e a venda de cotas são feitas, com lucro, no mesmo dia, a alíquota de IR cobrada será de 20% do lucro obtido com a operação.

Já nas operações de Swing Trade, nas quais a compra e a venda de cotas ocorrem em dias diferentes, com lucro, a porcentagem de IR será de 15% do lucro auferido com a movimentação.

Além disso, não ocorre, no caso de BBSD11 e outros ETFs, a retenção do IR devido na fonte, como ocorre em investimentos de renda fixa, por exemplo.

Portanto, a responsabilidade de pagamento do IR é exclusivamente do próprio investidor.

O investidor deve, por conta própria ou por meio de serviços contábeis, calcular qual o valor do IR a pagar. Em seguida, o investidor deve emitir e pagar uma DARF, um “boleto de impostos”, até o último dia útil do mês seguinte à venda de cotas com lucro.

O BBSD11 possui isenção de IR para venda até R$20 mil por mês?

Não! Tanto o BBSD11 quanto todos os ETFs presentes na B3 não possuem isenção de imposto de renda para a venda de cotas, com lucro, limitada à quantia de R$20 mil por mês. Essa isenção vale somente para o caso de vendas de ações!

Portanto, toda venda de BBSD11, e de mais ETFs, com lucro possui a cobrança de imposto de renda, conforme as condições mencionadas acima.

Quanto rende o BBSD11?

O BBSD11 replica o desempenho do índice S&P DIVIDENDOS BRASIL, um índice de referência composto por ações brasileiras e com bom histórico de pagamento de dividendos. Para isso, o fundo replica a composição do índice de referência e está exposto em empresas pagadoras de dividendos.

O desempenho do fundo no ambiente da B3 é também impactado pelos dividendos pagos pelas empresas presentes na carteira do fundo. Isso ocorre devido ao reinvestimento interno dos dividendos, na própria estrutura do fundo, ao invés de repassá-los aos cotistas.

Esse reinvestimento faz com que o valor dos dividendos fique “dentro do valor da cota” de BBSD11 e contribua com sua valorização a longo prazo.

Quais são os concorrentes no BBSD11?

Atualmente, o BBSD11 é o único ETF a replicar o índice S&P DIVIDENDOS BRASIL. Portanto o fundo não possui concorrência direta. Seu principal par de mercado é o DIVO11, que replica o IDIV (Índice Dividendos da B3).

Qual é a diferença entre o BBSD11 e o IDIV11?

Ambos os fundos são focados em índices de dividendos. Porém o BBSD11 replica o S&P DIVIDENDOS BRASIL, enquanto o DIVO11 replica o IDIV (Índice Dividendos da B3).

Além disso, o BBSD11 é gerido pelo Banco do Brasil. Já o IDIV11 possui sua gestão a cargo do Itaú. Ambos os fundos possuem exatamente a mesma taxa de administração atualmente, de 0,5% ao ano.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.