Ações do setor Petróleo

O setor de petróleo tem a clara vantagem de ser um setor de negócios essenciais para o funcionamento da economia. Pois tanto os combustíveis fósseis quanto o etanol (renovável, mas também explorado em certo grau pelas petroleiras) são, atualmente, essenciais não somente para carros comuns. Afinal, todo o processo logístico, seja individual ou empresarial, usa, combustíveis fósseis ou etanol, que é mais relevante no mercado brasileiro. Ver mais

Conheça o setor Petróleo

Escrito por:

Marjoel Moreira

Hoje em dia se fala muito sobre o futuro das companhias do setor petrolífero devido a crescente pressão pela redução da poluição, surgimento de veículos elétricos ou térmicos mais eficientes à adoção de transporte alternativo e, por fim, pela pressão legislativa de diversos governos, entende-se que essas empresas tendem a sofrer uma redução da demanda pelo produto oferecido.

Apesar disso, no cenário atual, as empresas petrolíferas ainda têm a clara vantagem de serem negócios essenciais para o funcionamento da economia. Pois tanto os combustíveis fósseis quanto o etanol (renovável, mas também explorado em certo grau pelas petroleiras) são, atualmente, essenciais não somente para carros comuns. Afinal, todo o processo logístico, seja individual ou empresarial, usa, combustíveis fósseis ou etanol, que é mais relevante no mercado brasileiro.

Portanto, uma grande parte da cadeia da economia é dependente do petróleo. Isso porque não somente carros, mas caminhões, aviões, navios, trens, entre outros meios de transporte, fazem uso da gasolina, óleo diesel e, o mais comum no Brasil, o etanol.

O ambiente do setor petrolífero no Brasil é definido por uma baixa competitividade em relação ao mercado dos EUA, em que há uma maior variedade neste setor. No Brasil grande parte das atividades relacionadas ao petróleo é realizada pela Petrobras (ações PETR3 e PETR4), empresa de capital misto (Estado é acionista majoritário, iniciativa privada é minoritária) listada na bolsa de valores brasileira, a B3.

Resumidamente, as atividades de empresas do setor de petróleo são:

  • Extração do óleo de reservas petrolíferas;
  • Refinamento para obter produtos derivados do petróleo (gasolina, querosene, gás, óleo diesel, entre outros);
  • Produção de gás natural;
  • Produção de biocombustíveis;
  • Distribuição de combustíveis;
  • Entre outros.

Vantagens do setor de petróleo

O setor petrolífero possui a vantagem competitiva de estar em uma posição na qual sua atuação é crucial para o funcionamento da economia, até o momento. Observando que a maioria das cadeias logísticas utilizam combustíveis fósseis em caminhões, navios, aviões, trens e veículos de grande porte, o fornecimento desses combustíveis se mantém essencial para o funcionamento desses serviços. A dependência de grande parte da cadeia logística do petróleo gera o mesmo grau de dependência em empresas que têm que transportar seus produtos nacional e internacionalmente.

No Brasil, em particular, o setor de empresas petrolíferas possui duas vantagens adicionais em relação a alguns outros mercados:

  • Abundância de reservas petrolíferas;
  • Altas barreiras de entrada.

O Brasil tem, sob seu controle, grande quantidade de petróleo. De modo em que a quantidade em reservas e a exploração das mesmas, permitem que o Brasil tenha um papel relevante no setor petroleiro mundial. Apesar de não fazer parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o Brasil desempenha um papel importante na exportação de petróleo, além de amplas reservas que, abrem a possibilidade de o Brasil se juntar à organização em algum momento.

As empresas já estabelecidas no mercado brasileiro, e listadas em bolsa de valores (B3), desfrutam da vantagem de uma reduzida competitividade, assim como de uma reduzida chance da entrada de novos concorrentes no setor, em relação a outros países. Como consequência, isso permite às atuais empresas controlar maiores fatias do mercado e possui maiores margens de lucro.

Riscos do setor de petróleo

Apesar das altas vantagens no cenário mundial atual, há muita discussão sobre se o setor petroleiro tem potencial para continuar por muitos anos através das inovações tecnológicas atuais e determinadas mudanças nos hábitos diários das pessoas. Dessa forma, existe um relevante risco de queda na demanda por petróleo nas próximas décadas, o que tende a prejudicar as petrolíferas listadas em bolsa caso as mesmas não readaptem sua atuação a outros horizontes de negócio.

É interessante destacar a mudança de hábitos cotidianos das pessoas atualmente. Mediante a uma série de fatores, é cada vez maior o número de pessoas que opta por não possuir um carro próprio. Como motivos para desistir de comprar um carro, podemos citar:

  • Moradia mais próxima ao trabalho / estudo;
  • Adoção de outros meios de transporte como, por exemplo, metrô, trens, bicicletas e patinetes, caminhada, entre outros;
  • Evitar congestionamentos;
  • Elevados custos e impostos para obter carros e motos em alguns países;
  • Entre outros.

Em geral, essas mudanças de hábitos tendem a impactar na escolha entre adquirir ou não um carro, consumidor de combustíveis. Isso, consequentemente, tende a impactar os resultados de petroleiras. Além disso, o aumento na eficiência dos motores de combustão, tende a reduzir o consumo de combustíveis, assim como o surgimento de carros elétricos contribui para a redução da demanda por gasolina, diesel e etanol.

As variações do preço internacional do petróleo podem impactar de modo negativo as empresas inseridas no setor. Desse modo, pode haver pressão negativa nas margens de lucro das empresas, o que impõe a necessidade de redução da produção, assim como faz que seja necessário reduzir preços dos produtos, em alinhamento com o mercado. A partir disso, as variações no preço do petróleo no mercado internacional podem impactar tanto positivamente quanto negativamente as empresas do setor.

No nível operacional, existe o risco de esgotamento de reservas de petróleo ou de reservas limitadas. Entretanto, este não é um risco que afeta o setor petrolífero brasileiro, visto que o Brasil possui reservas abundantes.

Como há altas regulamentações, além da barreira de entrada, o setor petrolífero brasileiro adquire uma falta de incentivo para os investidores estrangeiros entrarem no setor petrolífero nacional.

No geral, há também a insegurança jurídica relacionada a esse setor no mercado brasileiro, uma vez que o setor petrolífero foi, no passado, alvo de múltiplas interferências políticas. Isso, consequentemente, é um risco considerado por investidores no setor, que muitas vezes os afasta do setor em questão no Brasil.

O setor petrolífero na bolsa de valores

O setor de empresas petrolíferas está presente no mercado financeiro nacional, predominantemente, por meio das seguintes maneiras:

  • Ações de companhias listadas na B3;
  • Emissão de títulos de renda fixa.

Com base no fato de que a expansão das empresas petrolíferas exige altos investimentos, essas empresas, inclusive as listadas na bolsa de valores, emitem títulos de renda fixa em determinados momentos. Em geral, os títulos emitidos são as debêntures, que se caracterizam como uma forma de captar um empréstimo com investidores, ao invés de recorrer aos bancos para captarem recursos e investirem em seus projetos.

A Petrobras (ações PETR3 e PETR4), por exemplo, já emitiu títulos de renda fixa no mercado para captar recursos. Assim como as ações, estes títulos de renda fixa também são disponibilizados para os investidores pessoa física em alguns casos.

Em seguida, podemos citar algumas empresas petroleiras que possuem seu capital aberto na bolsa de valores brasileira (B3):

  • Petrobras (ações PETR3 e PETR4): A maior empresa em atuação no setor petroleiro do Brasil. É protagonista tanto na produção quanto no refino do petróleo, assim como na produção de gás. Biocombustíveis, entre outros produtos e serviços. É uma empresa de capital misto, que possui a o Governo Federal como principal acionista;
  • PetroRio (ações PRIO3): Focada na produção de óleo e gás natural na Bacia de Campos;
  • BR Distribuidora (ações BRDT3): Atuante na distribuição de combustíveis. É a maior empresa prestadora do serviço de distribuição de combustíveis no Brasil. Possui a Petrobras (PETR3 e PETR4) como acionista majoritária;
  • Cosan (ações CSAN3): É controladora de empresas que possuem atuação no setor petrolífero;
  • Entre outras.