O que é SPY?

Escrito por:

Marcilio Lima

Os chamados ETF - Exchange Traded Fund - são opções de investimentos para quem deseja diversificar a carteira de investimentos. São produtos negociados em Bolsas de Valores, com negociação parecida com ações.

Os ETFs podem ser compreendidos como Fundos de Índice, pois tem uma performance parecida com o índice que desejam replicar. No caso do ETF SPY, o índice replicado é o índice que mede a performance das principais bolsas norte-americanas, NYSE e NASDAQ, chamado de S&P 500.

Como funciona o ETF SPY

O ETF SPY é um produto de investimento negociado na Bolsa de Valores norte-americana. Para ter acesso a esse ETF, o investidor precisa fazer a negociação através de uma corretora de valores autorizada a disponibilizar esse produto, como a Passfolio e a Avenue, em caso de o investidor ser brasileiro.

O ETF SPY procura replicar o índice S&P 500, o qual pode ser definido como um índice composto por mais de 500 papéis negociados nas bolsas de NYSE ou NASDAQ, qualificados devido ao tamanho de mercado e sua liquidez.

Histórico do ETF SPY

O ETF SPY está no mercado desde 22 de janeiro de 1993, quando teve o seu IPO. Sua gestão é realizada pela State Street Global Advisors (SSGA), uma empresa especializada em gestão de fundos de investimento e administração de fortunas, sendo a terceira maior dos Estados Unidos, atrás apenas da iShares e Vanguard. A taxa de administração é de 0,0945%.

Composição do ETF SPY

O ETF SPY é reconhecido pelo seu portfólio composto por “blue chips”, ou seja, empresa gigantes do mercado norte-americano. Tais empresas são reconhecidas por pagar dividendos recorrentes, deixando o ETF ainda mais atrativo.

As principais empresas do ETF SPY são Apple, Microsoft, Amazon, Meta (Facebook), Alphabet (Google), Tesla, Bershire Hathaway, JPMorgan, Johnson & Johnson.

Outras empresas que compõem o ETF são VISA, NVIDIA, Home Depot, Procter & Gamble (J&G), UnitedHealth Group, Walt Disney e Netflix.

Empresas como AT&T, Mastercard, PayPal, Intel, Verizon, Coca-Cola, Nike, Pfizer, Walmart, PepsiCo, McDonald’s, Starbucks, 3M, Target, Twitter e HP também compõem o índice, bem como os grandes bancos norte-americanos Bank of America e Wells Fargo.

Vantagens de investir no ETF SPY

Há muitas vantagens ao investir no ETF SPY. Além de o investidor ficar exposto às maiores companhias do mundo, o portfólio do ETF é bastante diversificado e concentrado em setores essenciais e rentáveis, como tecnologia de informação, saúde, consumo cíclico, financeiro, serviços de comunicação, industrial, consumo não-cíclico, energia, materiais básicos, utilidades e imobiliário.

Além disso, devido ao alto potencial de crescimento das empresas que compõem esse ETF, a rentabilidade que o produto traz à carteira do investidor é bastante expressiva.

Por fim, o ETF paga dividendos recorrentes aos investidores, atualmente, quatro vezes ao ano, o que consiste em outro benefício.

Desvantagens de investir no ETF SPY

Uma das grandes ressalvas dos investidores acerca do ETF é a sua alta diversificação. Se por um lado é positivo ter um catálogo diversificado, por outro deve-se analisar que a distribuição em mais de 500 empresas pode afetar negativamente o índice.

Tal distribuição excessiva pode incluir empresas que deixam a desejar e comprometem o desempenho positivo de várias companhias que compõe o ETF, visto a falta de critério e análise ao incluir ou retirar uma empresa do índice.

Vale ressaltar que a taxa de administração está acima das suas concorrentes, em outro critério de desvantagem. Ainda, a distribuição dos dividendos poderia ser mais expressiva, pois ocorre apenas trimestralmente. Por fim, o índice S&P 500 está no seu melhor momento histórico, e, como consequência, o preço do ETF SPY está elevado.

Mas, lembre-se que, ao se referir às bolsas de valores, nada está caro ou barato demais. Cabe ao investidor fazer uma análise cuidadosa e criteriosa para verificar se o produto deve ou não entrar na carteira.

Dividendos do ETF SPY

O ETF SPY realiza o pagamento a cada três meses, em março, junho, setembro e dezembro. Historicamente, o ETF realiza a distribuição de proventos quatro vezes ao ano.

Vale a pena investir no ETF SPY?

O ETF SPY é ideal para quem procura uma diversificação no mercado norte-americano, se expor ao dólar e participar das maiores empresas do mundo. Aos iniciantes, é o método recomendado para conhecer o mercado financeiro internacional, pois, através de um ativo, o investidor ficará exposto à várias empresas de grande porte e rentabilidade.

Se o investidor é mais independente e possui conhecimento, pode valer a pena conferir as melhores empresas do ETF SPY e montar a sua própria carteira.

Quem investe no longo prazo, o ETF é bastante interessante e vem mostrando resultados positivos. O índice S&P 500 está no seu melhor momento em 2021 e essa alta pode continuar nos próximos meses, o que pode trazer retornos expressivos ao investidor em menos tempo que o imaginado.

Rentabilidade passada não garante rentabilidade futura, mas estar exposto ao dólar e à grandes empresas sempre é um meio seguro de proteger a carteira de investimentos.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.