O que é Riscos?

Não importa o que as pessoas façam ou onde elas vivam, todos correm riscos. Podem ser pequenos ou grandes, mas os riscos são inevitáveis. Inclusive no mundo dos investimentos.

Isso não significa, todavia, que não seja possível fazer algo para se evitar correr maiores riscos ou ao menos minimizar os riscos que corremos em nossas vidas.

Antes de falar sobre como evitar riscos ou quais são estes riscos, é necessário explicar exatamente o que são riscos e como eles se configuram do ponto de vista do investidor.

O que são Riscos?

Quando se quer investir em algo, seja uma empresa que já existe ou em um empreendimento novo, o investidor está correndo riscos a todo momento.

Esses riscos estão relacionados ao sucesso e ao fracasso do investimento. Afinal de contas, todas as empresas estão suscetíveis a virem à falência.

Se o investidor compra ações de empresas, os riscos que ele corre são:

  • O valor da ação se desvalorizar muito e ele precisar assumir a perda;
  • A ação perder o seu valor completamente com a falência da empresa.

Já quando o investidor resolve abrir o seu próprio negócio, ele também está sujeito aos riscos do mercado advindos da concorrência e da situação econômica do país.

Gerir uma empresa não é fácil, é necessário muito planejamento, capital de giro e estratégia para que os negócios deem certo. Vamos falar agora especificamente de cada risco.

Os tipos de Riscos

Nos investimentos existem pelo menos seis tipos de riscos considerados principais. São eles o:

  • Risco diversificável: aplicável apenas a uma empresa ou um segmento da economia, e pode ser mitigado com diversificação de investimentos;
  • Risco não-diversificável: quando a economia de um país é atingida como um todo e existe pouca ou nenhuma alternativa de mitigar perdas;
  • Risco de liquidez: quando o investidor precisa retirar o dinheiro de seus investimentos mas estes possuem uma liquidez muito baixa;
  • Risco de crédito: acontece quando um dinheiro emprestado a alguém ou uma instituição não parece ter grandes chances de ser reavido;
  • Risco legal: quando uma empresa descumpri normas ou leis e o seu negócio pode acabar sofrendo com sanções, multas ou outras penalidades da lei;
  • Risco operacional: as operações internas da empresa ou de um processo pode não ser cumpridas corretamente por uma série de motivos, e isso é um risco.

Como é possível perceber, ao investir dinheiro em um negócio ou ativo, o investidor sempre corre algum risco. No entanto, é necessário lembrar que existem investimentos menos arriscados.

Os Riscos e a renda fixa

No mundo dos investimentos, a maior parte dos riscos se concentra em ativos de renda variável, que são as ações, commodities, BDRs, opções e tantos outros.

No entanto, existem muitos investimentos que são considerados de renda fixa, como poupança, CDB, títulos públicos, etc. 

Suas principais características são:

  • Risco reduzido devido à estabilidade do investimento e a proteção do FGC;
  • Potencial de lucro igualmente limitado;
  • Diferentes níveis de liquidez e taxas que variam bastante.

Portanto, esse tipo de investimento é bastante recomendado justamente para aqueles investidores com aversão ao risco, ou seja, de perfil conservador.

Por outro lado, é válido destacar que investidores arrojados podem achar esse tipo de investimento muito enfadonho e previsível para o seu gosto.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.