O que é Fundos de Recebíveis imobiliários?

Muitos investidores acreditam que investir no mercado imobiliário é uma das opções mais lucrativas. Um jeito de fazer isso é com os Fundos de Recebíveis Imobiliários.

Os fundos de Recebíveis Imobiliários possuem regras diferenciadas dos Fundos Imobiliários mais tradicionais, tanto que eles também são chamados de fundos de papel.

No entanto, o bom investidor tem que saber as diferenças de um fundo de papel e um fundo de tijolo (os fundos tradicionais), antes de investir em Fundos de Recebíveis Imobiliários.

O que são Fundos de Recebíveis Imobiliários?

Diferente dos fundos imobiliários que investem em ativos reais como condomínios e prédios comerciais, os Fundos de Recebíveis Imobiliários investem nos papéis desses ativos.

Justamente por isso que eles são também chamados de fundos de papel, em oposição aos fundos de tijolo, que representam os investimentos diretamente nos imóveis.

Na realidade, os Fundos de Recebíveis Imobiliários investem em qualquer papel relacionado ao mercado imobiliário, o que também inclui outros fundos imobiliários.

Características dos Fundos de Recebíveis Imobiliários

Antes de investir o seu dinheiro em Fundos de Recebíveis Imobiliários, é importante entender como estes fundos funcionam e estão estruturados.

Primeiramente, podemos levar em conta o fato de que estes fundos são bem diversificados quanto aos seus ativos, o que já garante uma maior rentabilidade e segurança.

Por outro lado, os Fundos são investimentos de renda variável, o que implica em riscos maiores e geralmente não possui proteção do FGC.

Estes riscos advêm principalmente do fato de que as cotas do fundo podem ser compradas por meio de um Home Broker, ou seja, ficando sujeitos à lei da Oferta e Demanda.

Também é importante prestar atenção aos Fundos que estão atrelados ao CDI, o que significa que a Taxa Selic pode afetar positiva ou negativamente o desempenho do fundo.

Composição dos Fundos de Recebíveis Imobiliários

Como já foi estipulado, os Fundos de Recebíveis Imobiliários são compostos de títulos que representam investimentos imobiliários, e não de imóveis físicos.

Isso significa que os principais ativos que esses fundos investem, são:

  • CRIs: Os Certificados de Recebíveis Imobiliários são os mais comuns dos fundos. São emitidos por empresas para captar recursos para empreendimentos imobiliários;
  • LHs: As Letras Hipotecárias são emitidas por instituições com o objetivo de juntar recursos para oferecer hipoteca a clientes, no entanto, são pouco usuais;
  • LCIs: As Letras de Crédito Imobiliário são emitidas por empresas financeiras para juntar recursos para usar em investimentos imobiliários.

Como investir em Fundos de Recebíveis Imobiliários

Para investir em Fundos de Recebíveis Imobiliários, basta possuir uma conta em uma instituição habilitada para comercializar as suas cotas.

Por padrão, as corretoras de valores e os bancos são as instituições mais indicadas para isso. Depois, é necessário transferir dinheiro para a conta.

Em seguida, basta escolher um fundo que agrade e adquirir as cotas. Esse tipo de fundo é bastante comum, então não faltam opções ao investidor.

No entanto, cada fundo possui uma composição diferente de ativos. Analisar a sua composição é o ideal para efetuar um investimento responsável.

Por fim, não esqueça de identificar o seu perfil de investidor, pois por se tratar de um ativo de renda variável, pode não ser muito apropriado para investidores conservadores.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.