O que é BITH11?

Escrito por:

Marcilio Lima

O BITH11 se trata de um fundo de índice, conhecido no mercado financeiro como ETFs (Exchange Traded Funds), que possui o objetivo de replicar a performance do Bitcoin. Além disso, o fundo visa propiciar a exposição à variação de preços da criptomoeda de forma segura, por meio de um ambiente regulado e de sua própria custódia.

Em linhas gerais, o Bitcoin ganhou ampla notoriedade nos últimos anos, em virtude de seu alto potencial de valorização.

Como resultado, muitos investidores foram atraídos a investir parte de seu patrimônio em criptomoedas, mas alguns problemas surgiram devido ao influxo de indivíduos que entram nesses mercados.

Isso porque investir diretamente em Bitcoin tem alguns detalhes que os investidores devem ficar atentos para manter seus fundos seguros, tanto em termos de cibersegurança quanto nos canais utilizados para comprar a criptomoeda.

Nesse contexto, os ETFs se tornam uma solução no espaço das criptomoedas, tanto em termos de acessibilidade quanto de custos de gerenciamento. Portanto, por meio do BITH11, os investidores podem acessar com segurança e conveniência, diretamente no ambiente da B3, a criptomoeda mais negociada no mundo.

Para entregar ao investidor a performance do Bitcoin, o BITH11 replica o índice Nasdaq Bitcoin Reference Price, criado pela Nasdaq (bolsa de valores dos EUA) para seguir o preço do Bitcoin no mercado.

Ao investir em cotas do BITH11, é cobrada apenas a taxa de administração do fundo, que incide em um percentual de 0,7% ao ano. Sendo que deste percentual, 0,6% se refere a estrutura brasileira e 0,1% ao fundo master, baseado no exterior, o Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF, HBTC.BH na bolsa das Bermudas.

Por fim, vale destacar que o BITH11 é destinado a investidores em geral. Logo, qualquer investidor com acesso ao ambiente de negociação da bolsa pode adquirir cotas de BITH11.

A estratégia do BITH11

O BITH11 possui como seu objetivo fornecer aos investidores em geral um meio de exposição à performance do Bitcoin.

Conforme já mencionado, para entregar aos cotistas a performance de mercado do Bitcoin, o BITH11, replica o índice Nasdaq Bitcoin Reference Price.

A estratégia do BITH11 visa, igualmente, fornecer aos investidores uma estrutura de baixo custo e alta segurança para exposição ao Bitcoin.

Afinal, em linhas gerais, os custos administrativos do ETF são reduzidos em comparação com demais fundos. Ao passo em que o investidor conta com maior segurança, haja visto que não precisará custodiar seus Bitcoins por conta própria, assim como realizará seu investimento por meio de um ambiente regulamentado e, como consequência, com maior proteção contra fraudes cibernéticas e financeiras.

Quais ativos compõem a carteira do BITH11?

A carteira do BITH11 é composta de forma bastante simples, com o objetivo de replicar seu índice de referência e, como consequência, replicar a performance do Bitcoin.

A partir disso, o principal compositor da carteira do BITH11 é o fundo de investimentos custodiado no exterior Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF. Este, por sua vez, é listado e custodiado na bolsa de valores das Bermudas, por meio do código de negociação HBTC.BH.

Vantagens do BITH11

Primeiro, temos uma vantagem no BITH11 relacionada à praticidade que o fundo traz para investir em criptomoedas.

Afinal, os investidores podem fazer todos os seus investimentos em Bitcoin por meio do ambiente de negociação B3. Sem precisar abrir uma conta em uma exchange de criptomoedas, aprender a operar a corretora relevante e entender os detalhes do investimento em criptomoedas.

A custódia de ativos criptográficos é outro ponto em que o BITH11 é muito útil para os investidores.

No geral, custodiar criptomoedas é algo delicado aos investidores, especialmente para iniciantes.

Isso ocorre porque, se suas criptomoedas forem armazenadas em uma exchange de criptomoedas, existe o risco de serem roubadas por meio de um ataque cibernético. Também correm risco de serem perdidas caso o investidor perca as palavras-chave de sua carteira física.

Dessa forma, por meio do BITH11, os investidores estarão expostos ao Bitcoin, mas sem os dois riscos acima. Afinal, o fundo conta com ferramentas e equipes especializadas dedicadas à custódia segura de todos os ativos envolvidos em seus ativos, bem como à custódia dos ativos dos investidores.

Como vantagem adicional, é válido destacar que o fundo master, ou seja, o fundo no qual o BITH11 investe para replicar seu índice de referência é custodiado no exterior. Isso protege a parte do patrimônio do BITH11 contra riscos referentes a eventuais regulamentações no Brasil.

Por fim, o BITH11 fornece agilidade ao investidor em entrar e sair de posição, de modo que pode ser comprado ou vendido a qualquer momento. Não precisa esperar longos prazos de cotização e liquidação, como acontece em alguns fundos negociados na Bolsa.

Desvantagens do BITH11

A principal desvantagem do BITH11 é que os investidores não têm liberdade para personalizar seu portfólio.

Isso acontece porque, ao comprar as cotas do BITH11, os investidores ficaram expostos ao Bitcoin, porém não possui qualquer poder de decisão para alterar a composição dessa carteira. Portanto, ao adquirir o BITH11, os investidores ficam expostos passivamente à criptomoeda.

Vale ressaltar também que o BITH11 não é um fundo diversificado. É quase 100% focado no Bitcoin. Como comparação, por exemplo, o HASH11 oferece exposição ao Bitcoin e outras criptomoedas, o que permite que os investidores se diversifiquem no espaço mais amplo de criptomoedas comprando apenas um ativo.

Sendo assim, ao investir em BITH11 o risco aumenta devido à falta de diversificação. Dada a concentração total do ETF em Bitcoin, a variação do fundo se torna 100% atrelada à variação do Bitcoin, o que pode causar perdas consideráveis em determinados momentos de volatilidade.

Como comprar cotas do BITH11?

O processo de compra das cotas de BITH11 é bastante simples. Em primeiro lugar, é necessário recorrer a uma corretora de valores para negociar os ativos.

Com o dinheiro na conta, o investidor já pode acessar o home broker e começar a operar. Para isso, ele deve inserir o código de negociação BITH11e preencher os dados básicos referente a quantidade e preço.

Uma vez inserido a quantidade desejada e o preço pelo qual se deseja comprar o ETF, basta enviar a ordem para execução e, por fim, conferir se a mesma foi completamente executada.

Uma dica para acelerar o processo de execução integral de uma ordem é realizá-la no mercado.

Para isso, basta selecionar a opção “ordem a mercado” e o sistema da corretora irá, automaticamente, realizar a compra dos ativos conforme a melhor oferta disponível no instante em que a ordem for emitida.

O BITH11 paga dividendos?

Não! Tanto o BITH11 quanto os demais ETFs, presentes no ambiente de negociação da B3, não distribuem dividendos ao investidor.

Isso ocorre, em um primeiro momento, pois o Bitcoin, em virtude de se tratar de uma moeda, não gera fluxo de caixa. Assim sendo, o lucro auferido, mesmo ao adquirir Bitcoin diretamente, é obtido por meio da valorização das cotas de BITH11.

Adicionalmente a isso, conforme as atuais normas vigentes, ETFs negociados na bolsa de valores brasileira não distribuem dividendos aos cotistas. Ao invés disso, eventuais dividendos recebidos são reinvestidos internamente na estrutura do fundo, de forma na qual são incorporados no valor da cota a longo prazo.

Diante disso, é importante frisar que o BITH11 não é um instrumento útil para compor uma carteira com foco em receber dividendos.

O BITH11 possui imposto de renda?

Tanto o BITH11 quanto os demais ETFs listados no ambiente de negociação da B3 possuem a cobrança de imposto de renda (IR).

O IR incide apenas sobre o lucro da venda das cotas, não sobre o valor total. Portanto, os investidores pagam apenas IR pelo ganho de capital nas operações da BITH11.

Quando a compra e a venda das cotas são feitas no mesmo dia (Day Trade) ocorre a tributação de 20% sobre o lucro gerado. Resumidamente, se o investidor comprou R$1000 e vendeu R$1100, seu lucro foi de R$100, portanto o imposto de renda será de R$20.

Já quando a compra e a venda das cotas são feitas em dias diferentes (Swing Trade) é aplicada uma alíquota de 15% sobre o lucro.

Cabe destacar que tanto o BITH11 quanto os demais ETFs da bolsa brasileira não desfrutam da isenção de IR nas vendas com montante abaixo de R$20 mil por mês. Nesse caso, a isenção é válida somente para ações.

Por fim, vale lembrar que o cálculo, a cobrança e o pagamento do IR são de inteira responsabilidade do investidor. Portanto, os percentuais acima não são retidos na fonte como no caso de investimentos de renda fixa.

Portanto, o investidor deve, por contra própria ou por meio de uma consultoria contábil, calcular seu lucro e o imposto de renda devido. Em seguida, ele deve separar o valor do imposto e pagar o tributo através da guia DARF, que é um “boleto de impostos” destinado à renda variável.

Quanto rende o BITH11?

O BITH11 rende a variação do Nasdaq Bitcoin Reference Price, criado pela Nasdaq para referenciar o preço do Bitcoin no mercado institucional.

O instrumento adotado pelo BITH11, para replicar a performance do índice Nasdaq Bitcoin Reference Price, é o Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF, listado por meio do código de negociação HBTC.BH na bolsa das Bermudas.

A partir disso, o BITH11 rende a variação do HBTC.BH, sediado no exterior, acrescido de eventuais proventos que o fundo master, por sua vez, venha a distribuir.

Qual a diferença entre o BITH11 e o HASH11?

A diferença consiste na composição da carteira de cada ETF. Enquanto o BITH11 acompanha somente a variação do Bitcoin, o HASH11, por sua vez, é composto por mais de 10 criptomoedas.

Dessa forma, o BITH11 é, praticamente, 100% concentrado em Bitcoin. Já o HASH11 possui mais de 60% de seu patrimônio em Bitcoin, o restante do patrimônio do fundo se encontra distribuído entre diferentes criptoativos.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.