Ações do setor Mineração

O setor de mineração brasileiro, junto ao setor agropecuário é um dos mais importantes da nossa economia e muito importante para o PIB brasileiro. Por ser um grande produtor e exportador de matéria prima, especificamente no setor de mineração, algumas empresas nacionais estão, atualmente, entre as maiores companhias do mundo no setor de mineração. Ver mais

Conheça o setor Mineração

Escrito por:

Marjoel Moreira

O setor de mineração brasileiro, junto ao setor agropecuário é um dos mais importantes da nossa economia e muito importante para o PIB brasileiro. Por ser um grande produtor e exportador de matéria prima, especificamente no setor de mineração, algumas empresas nacionais estão, atualmente, entre as maiores companhias do mundo no setor de mineração.

As empresas do setor de mineração brasileiro exploram recursos tanto nacionalmente quanto internacionalmente, a fim de obter grandes quantidades de múltiplos minérios. Portanto, é interessante ressaltar que, sendo o Brasil um país muito exposto às commodities, a bolsa de valores brasileira, a B3, também é fortemente influenciada pelos preços internacionais de commodities, assim como pelas cotações de ações do setor de mineração, entre outros setores expostos às commodities.

A partir daí, entendemos inicialmente que o desempenho da bolsa de valores brasileira (B3SA) está significativamente, correlacionada com o preço das matérias-primas, inclusive minérios. O próprio índice Bovespa (iBovespa) tem uma relevante exposição às empresas dos setores de mineração, metalurgia e siderurgia, portanto quando as commodities apresentam bom desempenho, no mercado internacional, o iBovespa tende a ter bom desempenho da mesma forma.

Existe também uma correlação relevante entre o setor de mineração com a economia chinesa. Devido a China ser uma grande demandante de produtos vindos do setor de mineração, em vários projetos de infraestrutura realizados no país.

Como produtos do setor de mineração, podemos citar:

  • Minério de ferro;
  • Níquel;
  • Cobre;
  • Manganês;
  • Carvão;
  • Ferro-ligas;
  • Entre outros.

Com relação aos produtos vindos do setor de mineração, é interessante destacar que grande parte do minério de ferro extraído, ao redor do mundo, é destinado à produção de aço. O aço, em geral, é fundido em forma de barras ou chapas.

É importante destacar a destinação desses produtos aos outros diversos setores da economia. O setor de mineração, em geral, produz as matérias-primas altamente necessárias para, principalmente, dois setores:

  • O setor de construção civil;
  • A indústria em geral.

Vantagens do setor de mineração

As mineradoras brasileiras têm presença global e produzem insumos extremamente essenciais para vários setores da economia e estão ligadas ao desenvolvimento econômico mundial. Dessa forma, apesar das mineradoras serem empresas de consumo cíclico, ao produzirem insumos cruciais para a economia, se bem administradas essas companhias tendem a se perpetuar no longo prazo e, gerar retornos relevantes ao investidor em um longo prazo.

Além disso, empresas de mineração tendem a se beneficiar do aumento da digitalização. Afinal, além dos setores de construção civil e da indústria, a produção de eletrônicos requer uma grande quantidade de semicondutores. Dado que semicondutores também são extraídos da atividade de mineração, o setor tende a se beneficiar do aumento mundial da demanda por chips e outros componentes essenciais na montagem de eletrônicos e equipamentos digitais em geral.

As mineradoras brasileiras são muito beneficiadas pela elevação da taxa de câmbio, ou seja, o preço dos minérios é cotado em dólar, de modo em que altas do dólar tendem a aumentar o lucro das mineradoras e também pela exportação das suas produções, tendo boa parte da sua receita negociada na moeda norte-americana.

Riscos do setor de mineração

Um dos riscos predominantes ao investidor em mineradoras é o fato de que mineradoras são empresas de consumo (demanda) cíclica. Dessa forma, existem ciclos de maior demanda e ciclos de demanda reduzida.

O investimento em companhias do setor em momentos de um ciclo de baixa pode prejudicar o investidor. Isso é válido especialmente para investidores que visam o curto prazo, afinal o início de um ciclo de queda pode gerar a necessidade de manter a ação em carteira por mais tempo do que o desejado.

Logo, estar em desacordo com o ciclo de demanda tende a prejudicar o investidor. Entretanto, no longo prazo as mineradoras são companhias que tendem a se perpetuar, desde que bem geridas.

A precificação dos diversos minérios no mercado internacional representa um risco, em potencial, para as mineradoras. Afinal, em momentos em que ocorrem quedas nos preços do minério, as mineradoras tendem a possuir menor lucro e, como consequência, necessitam de elevar a produção para preservar o patamar de lucro.

Em relação à quantidade produzida, tem como risco os custos envolvidos na extração e manipulação dos minérios. Em geral, o custo de equipamentos importados tende a se elevar, em reais, nos momentos de alta do dólar. A partir disso, as mineradoras podem, em alguns casos, ser impactadas negativamente pelas altas do dólar, especialmente no que se refere aos custos em dólar nos quais as companhias do setor incorrem.

Além disso, com relação aos custos envolvidos nas atividades, tem-se o risco relacionados ao endividamento das empresas. O endividamento é, no geral, um fator particular de cada companhia, é necessário manter o endividamento equilibrado para evitar custos de dívida muito elevados. As dívidas em dólar podem ser um fator de pressão negativa sobre os lucros das mineradoras, afinal elevações do dólar elevam os custos da dívida dolarizada em reais. Entretanto, as atuais mineradoras brasileiras possuem um nível de endividamento equilibrado em relação aos lucros apresentados.

Companhias mineradoras na bolsa de valores

Apesar de não haver uma grande variedade de empresas do setor, as companhias existentes são altamente relevantes na bolsa de valores brasileira. Além disso, a Vale (ações VALE3), por exemplo, é também presente no mercado de capitais dos Estados Unidos, através de ADRs (American Depositary Receipts – recibos de ações lastreados em ações de companhias sediadas fora dos EUA).

As companhias do setor de mineração também se fazem presentes no mercado de capitais nacional por meio da emissão de títulos de renda fixa. De modo geral, os títulos emitidos por mineradoras são as debêntures (títulos de renda fixa emitidos por empresas que não pertencem ao setor financeiro), para obter dívidas com investidores ao invés de recorrer aos empréstimos bancários.

A partir disso, como os principais exemplos de companhias mineradoras com ações listadas na B3, tem-se as seguintes:

  • Vale (ações VALE3): A Vale atua com a obtenção de minério de ferro, níquel, cobre, carvão, manganês, ferro-ligas, entre outros. A companhia possui operações tanto no Brasil quanto em outros países. Dessa forma, ela é presente internacionalmente, tanto por meio de exportações quanto por meio do exercício das atividades de mineração em território estrangeiro;
  • CSN Mineração (ações CMIN3): A mineradora possui foco na mineração de minério de ferro. É a segunda maior mineradora do Brasil e possui, assim como a Vale, presença internacional, principalmente através da exportação do minério para outros países.