Ações Equatorial EQTL3

Equatorial Energia SA

A Equatorial Energia (ações EQTL3) é uma holding que atua no setor elétrico que desempenha a função de distribuição através da Equatorial Maranhão, Equatorial Pará, Equatorial Piauí e Equatorial Alagoas. A respeito da transmissão, a companhia possui projetos em estágio pré-operacional e uma linha operacional ativa, chamada Intesa, que cruza os estados de Tocantins e Goiás. Ver mais

Conheça Equatorial ações EQTL3

A Equatorial é uma companhia de capital aberto com ações listadas na bolsa de valores brasileira, elas são negociadas sob o código EQTL3 na B3.

Indicadores EQTL3

  • P/L6,44

  • LPA3,47

  • P/VPA1,57

  • VPA14,24

  • DY2,86%

A Equatorial Energia (ações EQTL3) é uma holding que atua no setor elétrico. A empresa desempenha a sua função de distribuição através da Equatorial Maranhão, Equatorial Pará, Equatorial Piauí e Equatorial Alagoas. A respeito da transmissão, a companhia possui projetos em estágio pré-operacional e uma linha operacional ativa, chamada Intesa, que cruza os estados de Tocantins e Goiás.

A empresa também está no ramo de geração de energia, por meio da Termelétrica Geramar e no ramo da comercialização, com a Sol Energias.

Tudo começou em 1999, quando a empresa ainda se chamava Brisk Participações S.A. O intuito inicial era participar em leilões de privatizações, com menção àqueles que envolviam a CEMAR, a Companhia Energética do Maranhão.

Em 2004, a CEMAR tem graves problemas monetários e, em busca de soluções, a GP Investimentos (empresa internacional de investimentos relacionados com private equity e real state) implementa um plano de reestruturação da companhia elétrica.

Todo o processo de alienação acionária foi intermediado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). A GP Investimentos fez a renegociação de dívidas da empresa, entre elas a Eletrobrás. Em 2005, a GP inicia negociações com o grupo PCP Latin America Power Fund Ltd, o qual estava interessado em investir na Equatorial (ações EQTL3).

Em 2006, a ANEEL aprova o plano de reestruturação da empresa que consistia na venda de ações para o PCP, que obteve 50% do capital social votante da Equatorial.

A listagem da Equatorial (ações EQTL3) na bolsa de valores ocorreu no mesmo ano, em 2006, e, em 2007, um plano de três etapas para a reestruturação foi apresentado ao Mercado. A primeira delas consistia na transferência total da participação acionária ao grupo internacional PCP. Dessa forma, a Equatorial, que se restringia às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, poderia se expandir para outras regiões e atingir solo internacional, em países da América Latina.

Em 2008, a segunda etapa do plano de reestruturação foi efetivada: a incorporação da empresa Light S.A., por meio de participação indireta em 13%. O acordo foi estabelecido com a PCP e a empresa Rio Minas Energia Participações S.A. (RME). No mesmo ano, na B3, os papéis da Equatorial aderem ao segmento de Novo Mercado, como a terceira etapa de reestruturação societária.

E ainda em 2008 que a Equatorial (ações EQTL3) adquire 25% de participação no controle da Geramar (Geradora de Energia do Norte S.A.), responsável pela implementação de usinas termoelétricas Geramar I e II, capazes de gerar 332 MW, no Maranhão.

Em 2013, a Equatorial (ações EQTL3) assumiu o controle da Celpa (Centrais Elétricas do Pará), o que deu origem à Equatorial Energia Pará.

No ano de 2016, a Equatorial ingressou no ramo de transmissão de energia, com a aquisição de 8 lotes com 2,5 mil km de extensão, entre os estados do Pará, Piauí, Bahia e Minas Gerais, em leilão da ANEEL. Estima-se que essas linhas de transmissão possam começar a operar em agosto de 2022.

Em 2017, a Equatorial adquire 51% de participação na Integração Transmissora de Energia S.A. (Intesa), uma linha operacional de 695 km de extensão que atravessa os estados de Tocantins e Goiás. No ano seguinte, a Equatorial iria fazer posse dos outros 49% da Intesa e deter 100% de participação acionária da transmissora.

Em 2018, a Equatorial Energia, em novo leilão de privatização, adquire a Equatorial Piauí (antiga Cepisa – Companhia Energética do Piauí), até então controlada pela Eletrobrás, e começa a distribuir energia no estado do Piauí. No final de 2018, a Equatorial Alagoas (antiga Ceal – Companhia Energética de Alagoas) também foi leiloada para a Equatorial Energia, em processo de privatização, antes pertencente à Eletrobrás (ações ELET3, ELET5, ELET6).

O que a Equatorial faz

A Equatorial Energia (ações EQTL3) atua no setor elétrico, nos tradicionais segmentos de distribuição, geração, transmissão, comercialização e prestação de serviços.

A respeito da distribuição, a Equatorial conta com a Equatorial Pará (1.248 mil km² em 144 municípios), Equatorial Maranhão (332 mil km² em 217 municípios), Equatorial Piauí (251 mil km² em 224 municípios) e Equatorial Alagoas (28 mil km² em 102 municípios).

Na transmissão, além da Intesa, a companhia conta com 8 projetos em estágio pré-operacional. Na geração, a Equatorial pode contar com a Termelétrica Geramar. Finalmente, a distribuição acontece por meio da empresa Sol Energias. Ainda, na área de prestação de serviços, a Equatorial dispõe da Equatorial Telecomunicações, com sede em Brasília.

A Equatorial (ações EQTL3) é uma empresa importante no cenário de energia elétrica no Brasil. Um claro exemplo de turnaround, ou seja, de uma empresa que conseguiu se recuperar depois de problemas econômicos-administrativos. O futuro da empresa parece ser muito promissor, quando seus 8 projetos de transmissão de energia começarem a funcionar, o que pode acontecer em 2022. Depois disso finalmente acontecer, a Equatorial poderá aumentar a sua atuação no segmento elétrico e consolidar-se ainda mais no mercado.

Equatorial na Bolsa de Valores

A Oferta Pública Inicial (IPO) das ações da Equatorial ocorreu em 2006 e suas ações podem ser negociadas por meio das ações EQTL3, que são ações ordinárias.

Pontos importantes a serem analisados para as ações da Equatorial é o free float e o tag along.

O free float é a quantidade de ações da Equatorial que está em livre circulação, então quanto maior esse número for, melhor, já que com mais ações disponíveis para negociação, aumenta o interesse de mais investidores, impactando a liquidez da empresa, e atualmente, 100% das ações EQTL3 de Equatorial estão em livre circulação no mercado.

Já o tag along significa o direito, em caso de venda das ações do sócio controlador, de vender suas ações em conjunto; no caso de tag along de 100%, podem ser recebidos os mesmos valores do acionista majoritário. No caso de EQTL3, o tag along é de 100%.

Em termos de governança corporativa, as ações EQTL3 estão listadas no segmento Novo Mercado da B3, que representa grau máximo de governança corporativa. Por isso, Equatorial possui uma série de práticas que devem ser seguidas para o aumento de transparência e coerência de informações e a proteção de seus acionistas, incluindo minoritários, assim caracterizando.

Como declarar ações EQTL3?

Para declarar as ações da Equatorial no Imposto de Renda (IRPF), siga os passos:

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "105 - Brasil";
  • No campo do CNPJ, digite "03.220.438/0001-73";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação e a quantidade de ações, por exemplo "EQTL3 - QUANTIDADE: 1000";
  • No final, coloque o valor total investido no campo "Situação em 31/12".

As ações da Equatorial pagam dividendos?

Você pode consultar a agenda dos próximos pagamentos de dividendos e o histórico de dividendos da Equatorial na aba "dividendos" aqui na página da empresa.