Ações Suzano SUZB3

Suzano SA

A Suzano (ações SUZB3) produz e vende produtos de papel e celulose de eucalipto no Brasil e no exterior. A empresa oferece papéis, celulose, fluff, lignina e seus subprodutos. Também se dedica à pesquisa e desenvolvimento genético de plantas para as indústrias florestal, biopower e biocombustíveis. Além disso, a empresa possui uma usina hidrelétrica localizada nas cidades de Carlos Chagas e Pavão, também opera uma base florestal de aproximadamente 1,2 milhão de hectares, compreendendo 520.000 hectares de florestas plantadas nos estados da Bahia, Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí, além de aproximadamente 488.000 hectares de preservação áreas. Em 2018, anunciou fusão com a Fibria até então a maior produtora de celulose do mundo. Ver mais

Conheça Suzano ações SUZB3

A Suzano é uma companhia de capital aberto com ações listadas na bolsa de valores brasileira, elas são negociadas através do ticker SUZB3 na B3.

Escrito por: Marjoel Moreira

A Suzano é atualmente uma das principais produtoras de papel da América Latina, e exporta os seus produtos para mais de 100 países ao redor do mundo. A Suzano é uma empresa brasileira de capital aberto do ramo industrial, fundada no ano de 1924 e que tem a sua sede na cidade de São Paulo.

A principal matéria prima da companhia é a celulose e o eucalipto, sendo a maior produtora do mundo atualmente e, também, uma referência no uso sustentável.

O nível de capacidade instalada da companhia é de quase 11 milhões de toneladas de celulose e 1,4 milhões de toneladas de papel anualmente.

Para que seja capaz de produzir os seus produtos, a companhia conta com uma equipe de mais de 35 mil colaboradores, entre aqueles diretos e indiretos.

O principal produto da empresa é o papel Report, que é vendido em 5 qualidades diferentes, Report Premium, Report Reciclato, Report Colorido, Report Senninha e Magnum.

Vale destacar que a companhia possui várias fábricas e escritórios comerciais na América do Norte, na Europa e na Ásia.

História da Suzano

A história da Suzano (ações SUZB3) se iniciou no ano de 1924 pelo empresário e imigrante ucraniano Leon Feffer. O empresário criou a Suzano Papel e Celulose na cidade de Ipiranga, em São Paulo.

No ano de 1955, após vários anos de pesquisa para encontrar um substituto para o pinus, a empresa então adquiriu uma fábrica em Suzano. No ano seguinte, iniciaram a produção de celulose com fibra de eucalipto.

No ano de 1961 a companhia se tornou a primeira do mundo a produzir celulose e papéis com 100% de fibra de eucalipto em escala industrial.

Durante os anos 80, após um período de crescimento estável, foi iniciada a produção do papel Report, o primeiro papel cut-size da empresa.

Os anos seguintes foram de consolidação e desenvolvimento de tecnologias. Ao final da década de 90 a Suzano criou o Instituto Ecofuturo, uma iniciativa ESG muito importante.

O início do novo milênio se deu com o lançamento de um novo produto, o “Pólen”, um tipo de papel desenvolvido para ser usado exclusivamente no mercado editorial.

O ano de 2004 foi marcado por um consórcio entre a Suzano e a VCP, que juntos fizeram a aquisição da Ripasa. Em 2011 todas as ações da Ripasa passaram a ser da Suzano.

Ainda no ano de 2011 também entrou em operação a planta piloto de lignina, na Unidade de Limeira. Graças a isso, em 2017 foi criado o Ecolig, um produto de origem renovável.

Vale destacar que entre os anos de 2014 e 2015 a companhia obteve algumas conquistas importantes:

  • Inauguração da Unidade Imperatriz;
  • Início da produção de Eucafluff.

Em 2017 também foi marcado pela transição da companhia para o segmento da bolsa chamado de Novo Mercado, graças aos seus investimentos em governança corporativa.

Por fim, em 2019 a Suzano Papel e Celulose se funde com a Fibria e é criada a Suzano S.A.

Pontos relevantes

  • Operação sustentável;
  • Histórico de soluções inovadoras;
  • Posição de liderança no seu mercado;
  • Altamente competitiva;
  • Baixa volatilidade de demanda por produtos;
  • Alto nível de governança corporativa.

Suzano na Bolsa de Valores

O IPO das ações da Suzano foi realizado em 1992 e suas ações podem ser negociadas por meio das ações SUZB3, que são ações ordinárias.

Itens importantes de analisar para as ações da Suzano é o free float e o tag along.

O free float é o percentual de ações da Suzano que está em livre circulação no mercado, então quanto maior esse número for, melhor, já que com mais ações disponíveis para negociação, aumenta o interesse de mais investidores, impactando a liquidez da companhia, e atualmente, 53,39% das ações SUZB3 de Suzano estão em livre circulação no mercado.

Já o tag along representa o direito, em caso de venda das ações do sócio controlador, de vender suas ações junto; no caso de tag along de 100%, podem ser recebidos os mesmos valores do acionista majoritário. No caso de SUZB3, o tag along é de 100%.

No ponto da governança corporativa, as ações SUZB3 estão listadas no segmento Novo Mercado da B3, que representa o mais alto nível de governança corporativa. Como resultado, Suzano possui uma série de práticas que devem ser seguidas para aumentar a transparência e consistência das informações e a proteção de seus acionistas, incluindo minoritários, sinalizando assim.

Como declarar ações SUZB3?

Para declarar as ações da Suzano no Imposto de Renda (IRPF), siga os passos:

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "105 - Brasil";
  • No campo do CNPJ, digite "16.404.287/0001-55";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação e a quantidade de ações, por exemplo "SUZB3 - QUANTIDADE: 1000";
  • No final, coloque o valor total investido no campo "Situação em 31/12".

As ações da Suzano pagam dividendos?

Você pode consultar a agenda dos próximos pagamentos de dividendos e o histórico de dividendos da Suzano na aba "dividendos" aqui na página da empresa.