Ações TSLA

Tesla

A Tesla (ações TSLA, TSLA34) é uma empresa de energia sustentável que também tem como objetivo fazer a transição do mundo para a mobilidade elétrica, fabricando veículos elétricos. Ela vende painéis solares e telhados solares para geração de energia, além de baterias para armazenamento estacionário para propriedades residenciais e comerciais, incluindo serviços públicos. Também faz telhados solares e planeja entrar no mercado de HVAC. O Tesla Roadster estreou em 2008, o Modelo S em 2012, o Modelo X em 2015, o Modelo 3 em 2017 e o Modelo Y em 2020. As entregas globais em 2019 foram de 367.656 unidades, em 2020 foram para 509,737 (guidance 500.000). Ver mais

Conheça Tesla ações TSLA

Tesla é uma empresa de capital aberto negociada na bolsa de valores americana, suas ações são negociadas através do ticker TSLA.

  • IRS912197729

  • Fundado2003 (há 19 anos)

  • IPO2010 (há 12 anos)

  • Página na NASDAQVer site ⇨

  • Página de RIVer site ⇨

  • Site OficialVer site ⇨

  • A Tesla (ações TSLA, TSLA34) é uma empresa americana de tecnologia com foco na produção de veículos elétricos e na captação e armazenamento de energia limpa. Sua sede fica na cidade de Palo Alto, Califórnia.

    A empresa foi fundada em julho de 2003 por Elon Musk, originalmente com o nome Tesla Motors.

    De acordo com o seu idealizador, a empresa nasceu com o compromisso de acelerar as mudanças nos meios de transporte e consumo de energia, substituindo fontes não sustentáveis por energia limpa, proveniente da luz solar.

    Pelo que tudo indica, os planos de Elon Musk estão na direção certa. Afinal, a Tesla alcançou em 2019, o status de fabricante de automóveis de passageiros elétricos com maior volume de vendas em 2019.

    As vendas globais de veículos da Tesla alcançaram 499.550 unidades em 2020, contribuindo para que a empresa atingisse a incrível marca de 1 milhão de carros elétricos produzidos.

    Dentre os veículos desenvolvidos e comercializados pela empresa, o “Modelo 3” é o mais vendido do mundo, com mais de 500.000 unidades entregues.

    Para o futuro a Tesla deve continuar investindo em tecnologia, na expansão da sua frota e em veículos autônomos, ou seja, independentes do controle e supervisão de motoristas.

    O que a Tesla faz

    A Tesla (ações TSLA, TSLA34) desenvolve, fabrica e comercializa veículos elétricos de alto desempenho, baterias e sistemas de geração e armazenamento de energia.

    Veículos

    Atualmente a empresa produz e comercializa três veículos totalmente elétricos: o sedã Modelo S, o veículo utilitário esportivo Modelo X (“SUV”), o modelo 3 sedã e o modelo Y.

    Vale destacar, que a empresa pretende expandir seus modelos, trazendo ao mercado outros veículos, incluindo picapes e até caminhões elétricos. Além disso, a Tesla vem investindo pesado em tecnologia e pesquisa visando a auto dirigibilidade dos seus veículos.

    Modelo S: O Modelo S é um sedã totalmente elétrico para cinco adultos, de quatro portas e alto desempenho com motor duplo com tração nas quatro rodas.

    A Tesla acredita que a combinação de desempenho, segurança, estilo, conveniência e eficiência energética do Modelo S o posiciona como uma alternativa atraente para consumidores que buscam uma combinação perfeita entre luxo e desempenho.

    Modelo X: O Modelo X é um veículo utilitário esportivo totalmente elétrico, de alto desempenho, também com motor duplo e tração nas quatro rodas.

    O Modelo X pode acomodar até sete adultos e incorpora um sistema exclusivo de porta em forma de asa de falcão para fácil acesso à segunda e terceira fileiras de assentos.

    Modelo 3: O modelo 3 é nosso veículo elétrico de terceira geração, produzido em larga escala na fábrica da Tesla em Fremont, Califórnia e na Gigafactory 1.

    A Tesla oferece várias variantes deste modelo no mercado e pretende, no futuro, torná-lo mais acessível, a um preço inicial de US$ 35.000 mil dólares.

    Modelo Y: O Modelo Y é um veículo utilitário esportivo compacto (“SUV”) construído na plataforma do Modelo 3 com capacidade para acomodar até sete adultos.

    Atualmente a Tesla, oferece o Modelo Y em versões de longo alcance e desempenho com tração nas quatro rodas e dois motores.

    Baterias

    Com amplo conhecimento tecnológico a respeito de fontes de energia limpa, a Tesla tem investido também na produção e comercialização de produtos de armazenamento de energia.

    No final de 2016, a empresa iniciou a produção e as respectivas entregas das suas primeiras baterias, nos modelos Powerwall 2 e Powerpack 2.

    A Powerwall 2 é uma bateria doméstica de 14 quilowatts-hora (“kWh”) com um inversor integrado, muito utilizada para o armazenamento de energia solar.

    Por sua vez, o Powerpack 2 é um sistema de armazenamento de energia infinitamente escalável para aplicações comerciais, industriais e de serviços públicos, composto por baterias de até 210 kWh (CA) e inversores de até 650 kVa (a 480 V).

    Sistemas de energia solar

    Investindo em fontes limpas de energia, desde 2006 a Tesla comercializa e instala sistemas de energia solar para milhares de clientes residenciais e comerciais nos Estados Unidos.

    A empresa acredita que no futuro o sol será a principal fonte de energia da terra, seja para o funcionamento de veículos, residências, edifícios públicos ou comerciais.

    Atualmente a Tesla conta com aproximadamente 50 mil funcionários, encerrando 2019 com uma receita equivalente a US$ 24,578 bilhões de dólares.

    Suas ações são negociadas na Bolsa de Valores Americana através do ticker TSLA.

    As ações da Tesla são negociadas na NASDAQ através do ticker TSLA e na B3 como BRD através do ticker TSLA34.

    A Tesla na bolsa de valores

    A Tesla se trata de uma companhia, produtora de majoritariamente veículos elétricos, fundada no ano de 2003 e presente na bolsa poucos anos depois. Sua listagem no ambiente de negociação da Nasdaq teve seu início no decorrer do ano de 2010, 7 anos após à fundação da companhia.

    Diferentemente de algumas outras companhias de enfoque tecnológico, a Tesla iniciou sua listagem no ambiente de bolsa de valores mesmo em um momento de prejuízos nos balanços, ao invés de lucros exponencialmente crescentes.

    Apesar disso, o preço de suas stocks (ações negociadas nos EUA) foi significativamente apreciado nesse período, dado que os investidores, até aquele momento, viam grande potencial de conversão do prejuízo em lucro dentro de alguns anos.

    A partir disso, as ações da Tesla estão listadas, para negociação na Nasdaq (uma das bolsas de valores dos EUA), por meio do código de negociação TSLA.

    A Tesla possui BDRs listadas na B3?

    Sim! A Tesla está presente no ambiente de negociação da bolsa de valores brasileira, a B3, por meio da modalidade de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) que, em linhas gerais, são recibos que possuem, como lastro, as ações da Tesla custodiadas no exterior. Os BDRs de Tesla são listados na B3 por meio do código de negociação TSLA34.

    De modo geral, o BDR confere direito à variação do preço da ação, assim como à variação cambial, além do direito de recebimento dos dividendos eventualmente pagos pela Tesla, com ressalvas que serão abordadas a seguir.

    Qual a diferença entre o BDR e as stocks da Tesla?

    Resumidamente, a diferença está no nível de diversificação internacional efetivo da carteira. Afinal, ao investir em BDRs, apesar de permitirem exposição no exterior, seu investimento e seu capital seguem custodiados no Brasil. Diferentemente dos stocks, negociadas diretamente nos Estados Unidos.

    A partir disso, surgem diferenças que são consequência da negociação entre os diferentes mercados de capitais, o brasileiro e o norte-americano.

    Em um primeiro momento, conforme já mencionado, ao investir em BDRs, seu capital e seu investimento são custodiados no Brasil. Consequentemente, seu patrimônio se torna mais sujeito às mudanças de regulações e instabilidades brasileiras. Ao passo em que, nas ações diretamente nos EUA, o seu capital é totalmente dissociado do Brasil, estando efetivamente diversificado internacionalmente.

    Em sequência, o BDR possui diferenças em relação aos dividendos pagos pelas companhias. Em linhas gerais, os dividendos pagos em BDRs possuem 5% de seu valor retido pela instituição financeira que providenciou a negociação do BDR nacionalmente. Resumidamente, essa é a forma pela qual instituições financeiras ganham dinheiro ao oferecer BDRs.

    Diferentemente das BDRs, nas ações negociadas diferentes nos EUA o investidor recebe o valor integral de seus dividendos. Sendo a única ressalva o imposto de renda cobrado pelos EUA, também presente nas BDRs e já retido na fonte em ambas as situações.

    Além disso, tem-se a destacar o ponto sobre diferença de liquidez entre ambas as alternativas. Em primeiro momento, as stocks são amplamente mais liquidas (fáceis de negociar) em relação às BDRs, valendo destacar que em ações diretamente nos EUA o investidor pode, até mesmo, comprar frações da ação (0,1 ação; 0,5 ação; 0,01 ação; entre outras quantidades). Já as BDRs podem somente ser integralmente negociadas e possuem menos liquidez por serem negociadas no Brasil.

    Apesar dos fatores até aqui destacados, as BDRs possuem determinadas vantagens, especialmente ao investidor que busca praticidade para sua carteira. Afinal, primeiramente, as BDRs podem ser negociadas na corretora de valores que você já utiliza hoje no Brasil. Além disso, as BDRs são, geralmente, mais praticas para declarar no imposto de renda (IR), o que confere facilidade ao investidor que deseja evitar grande complexidade.

    A Tesla paga dividendos?

    Desde o início de sua listagem em bolsa de valores, a Tesla nunca distribuiu dividendos devido às suas próprias estratégias de negócio. Em linhas gerais, a Tesla reinveste os lucros, quando gerados, na própria empresa, prática que tende a valorizar a ação no longo prazo, desde que mantido o crescimento.

    De modo geral, o mercado de ações dos EUA, diferentemente do mercado nacional, não impõe às empresas a obrigatoriedade do pagamento de um dividendo mínimo. Com isso, as companhias americanas possuem maior flexibilidade para distribuir dividendos conforme julgarem adequado para suas estratégias de negócios.

    A partir disso, nos EUA, tanto a Tesla quanto demais empresas de crescimento mais agressivo, como a Apple, passaram anos sem nunca distribuir dividendos aos acionistas e reinvestindo o caixa na própria empresa. Como consequência, diversas dessas empresas cresceram de forma mais acelerada no longo prazo.

    Em resumo, até o momento a Tesla não distribui dividendos aos acionistas.

    Como comprar BDRs da Tesla?

    A negociação de BDRs na Tesla, dentro do ambiente de negociação da B3, é feita de forma similar à compra de ações nacionais. Logo, basta recorrer à sua corretora de valores de preferência e, na negociação de ativos em bolsa, inserir o código de negociação da BDR, TSLA34.

    Uma vez inserido o código de negociação TSLA34, basta preencher os demais dados gerais de uma ordem de compra. O principal é inserir a quantidade e o preço desejados e enviar a ordem para execução em seguida. Vale verificar se a mesma foi devidamente executada ao final do processo.

    Como comprar stocks da Tesla?

    A compra de ações da Tesla, diretamente negociadas nos EUA, é bastante simples. O principal ponto de atenção ao investidor brasileiro se trata da abertura de conta em uma corretora que facilite a interação internacional para cadastro e câmbio para investidores brasileiros e de demais países. Exemplos de corretoras favoráveis nesses aspectos para o investidor brasileiro são a Avenue e a Passfolio.

    Feita a abertura de conta, basta proceder com a ordem de compra naturalmente. Inicialmente, deve-se inserir o código de negociação TSLA. Em seguida, identificar a quantidade de ações e o preço desejado para compra. Por fim, enviar a sua ordem para execução e conferir se a mesma, de fato, foi executada.

    Vale lembrar que, conforme anteriormente mencionado, no mercado dos EUA é possível comprar frações, ou seja, “partes quebradas” de uma ação.

    A título de exemplo, no momento dessa redação as ações TSLA custam em torno de US$800. Entretanto, o investidor não precisa despender todo esse valor para entrar em Tesla. É possível, por exemplo, comprar 1% de uma ação e, como consequência, comprar US$8,00 de Tesla.

    É seguro investir na Tesla?

    Como todo investimento em renda variável, o principal risco envolvido nas ações de Tesla é o risco de mercado. Resumidamente, esse é o risco de variações de preço da ação. Apesar dos riscos naturais de um investimento em ações, a Tesla é, atualmente, uma empresa amplamente conhecida, assim como o meio para negociação de ações, a bolsa de valores, é um ambiente regulamentado e com mecanismos de proteção ao investidor.

    Como declarar a stock TSLA?

    Para declarar Tesla no Imposto de Renda (IRPF), siga os passos:

    • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
    • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
    • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso das stocks, escolha "249 - Estados Unidos";
    • Depois, em discriminação, coloque o código da stock, a quantidade de cotas e o preço pago em dólar, por exemplo: "TSLA - QUANTIDADE: 100 - USD$ 1000";
    • No final, coloque o valor pago em reais no campo "Situação em 31/12".