Indicadores da PFE

Confira os fundamentos das ações PFE

Indicadores de valuation

  • DY3,27%

  • P/L9,21

  • P/VP3,14

  • LPA5,3

  • VPA15,58

  • PSR2,75

  • P/EBIT7,9

  • EV/Ebit7,92

  • EV/Ebitda7,64

Indicadores de rentabilidade

  • C. RECEITA 5A9%

  • C. LUCRO 5A25,01%

  • ROE30%

  • ROIC25,72%

  • Giro ativos0,51

  • Margem bruta65,6%

  • Margem ebit34,86%

  • Margem líq.27%

Indicadores de endividamento

  • Liq. corrente1,42

  • Dívida liq / pl0,01

  • Dív. liq / ebitda0,03

  • Pl / ativos0,45

Dividendos da PFE

Confira a agenda e histórico de dividendos das ações PFE

PFE - Ação

Confira os detalhes das ações PFE

O QUE A PFIZER (PFE) FAZ

Com sede em Nova York, nos Estados Unidos, A Pfizer é considerada uma das maiores empresas no segmento farmacêutico do mundo. Seu portfólio compreende centenas de produtos comercializados e distribuídos em aproximadamente 150 países.

Globalmente, a Pfizer conta com diversas unidades industriais. Ainda, há a sede de desenvolvimento e pesquisa localizada em Connecticut, também nos Estados Unidos. A Pfizer se divide em: Negócio Global de Produtos Inovadores, Negócio Global de Produtos Estabelecidos (sem a necessidade de patente) e Negócio Global de Vacinas, Oncologia e Consumo.

A Pfizer atua no desenvolvimento de fármacos e vacinas para diversas áreas de atuação médica, tais como imunologia, oncologia, cardiologia, endocrinologia e neurologia. Seus produtos mais conhecidos são: Lípitor (comprimidos revestidos indicados ao tratamento de colesterol); Lyrica (dor neuropática, ansiedade e fibromialgia); Difuclan (tratamento para manifestações de fungos no corpo humano); Zithromax (antibiótico, especialmente usados em infecções respiratórias); Viagra (disfunção erétil) e Celebrex (anti-inflamatório), para citar alguns exemplos.

Hoje, a Pfizer impressiona pela sua diversificação de produtos no setor farmacêutico, ao desenvolver e distribuir opções terapêuticas para doenças. Seja na pesquisa e criação de vacinas para crianças ou idosos, até medicamentos para doenças sérias, como dores corporais e no organismo, câncer, artrite, tabagismo, diversas manifestações de infecções, Alzheimer, AIDS, colesterol, leucemia, entre outras.

A Pfizer é uma empresa extremamente relevante para a humanidade. Devido ao setor em que está inserida, a companhia existe para aumentar a qualidade de vida das pessoas em momentos difíceis, como sempre é o tratamento de doenças e disfunções no organismo. Não somente, a empresa funciona para impedir que tais momentos cheguem, ou minimizar o impacto deles, mediante o desenvolvimento de vacinas e imunológicos.

Ao desenvolver medicamentos para os sistemas respiratório, circulatório, muscular, nervoso, digestório, sensorial, endócrino, urinário, reprodutor e imunológico, a Pfizer consegue ter um campo amplo de atuação e gerar receita enquanto melhora a saúde de bilhões de indivíduos.

BREVE HISTÓRIA DA PFIZER (PFE)

A jornada da empresa iniciou-se em 1849, em Nova York, quando os primos imigrantes alemães Charles Pfizer e Charles Erhart decidem investir na produção de antibióticos. Pfizer aprendeu o ofício na Alemanha, ao trabalhar como aprendiz de farmacêutico. Eles viram, na América, uma oportunidade para empreender no ramo da Medicina, naquela época mais desenvolvida na Europa do que na América.

Assim aconteceu o desenvolvimento do seu primeiro produto, o Santonim, indicado para tratar enfermidades causadas por vermes e parasitas. Dado o período histórico, o produto foi revolucionário e melhorou muito a qualidade de vida das pessoas e, até mesmo, aumentou as taxas de expectativa de vida.

Em 1882, a empresa já se espalhava pelos Estados Unidos, ao abrir novos escritórios em regiões importantes, como Chicago. Porém, a Pfizer atingiria um dos seus ápices durante os anos da Segunda Guerra Mundial, com a fabricação do ácido cítrico e penicilina (substância antibiótica que revolucionou a Medicina ao combater infecções bacterianas, descoberta por Alexander Fleming, em 1928).

O medicamento à base de penicilina foi chamado de Terramicina e resultou em muitos lucros à empresa e salvou muitos soldados feridos nos combates.

A década de 50 foi marcada pela abertura de centros de pesquisa em todo o mundo. A Pfizer passou a operar em países como Bélgica, Cuba, Inglaterra, Canadá, Brasil, Porto Rico e Panamá. Em 1952, a Pfizer começa a desenvolver produtos para a saúde animal, expandindo o seu campo de atuação. Em 2012, esse segmento seria separado da Pfizer e passaria a se chamar Zoetis. Contudo, essa nova empresa continua incorporada à sua criadora, que detém 83% de participação acionária.

Desses centros de pesquisa, na década de 60, a Pfizer lança importantes fármacos em seu repertório, Diabinese (para tratar diabetes tipo II), Vibramycin (antibiótico), Mansil e Zoltec (dois tipos de remédios para neutralizar infecções).

Os anos 80 foram de muito desenvolvimento à Pfizer. Nesse período, o Feldrene (anti-inflamatório), fármaco desenvolvido pela empresa, se torna o mais prescrito do mundo, com vendas superiores à US$ 1 bilhão, somente nos Estados Unidos.

Na década de 90, as fórmulas Zitromax (antibiótico), Zoloft (antidepressivo), Norvasc (anti-hipertensivo) e o Viagra (disfunção erétil) chegam às farmácias do mundo todo e se tornaram medicamentos amplamente receitados por médicos e consumidos.

Os anos 2000 foram marcados pelas aquisições de Warner-Lambert, empresa que criou a fórmula daquele medicamento que viria a ser o mais bem vendido do mundo, Lípitor (para tratamento do colesterol). Em 2006, a Pfizer vende o seu segmento de produtos comercializados sem receita médica à empresa Johnson & Johnson, o que a desfez das marcas Listerine, Rolaids, Benalet, Nicorette, Caladryl e Mylanta para citar algumas.

Em 2007, a Pfizer registra a patente de um importante medicamento, Selzentry, eficaz contra o vírus da AIDS. Em 2009, a Pfizer incorpora a Wyeth, empresa do mesmo segmento e detentora das marcas Centrum (complexo vitamínico) e Advil (analgésico). A operação foi a maior do ramo farmacêutico até então foi acordado em US$ 68 bilhões.

Em 2010, a Pfizer cria a plataforma para pesquisas Pfizer Worldwide Research and Development, cuja função é o estudo em grandes e pequenas moléculas para desenvolver novos medicamentos, desenvolvimento e pesquisa de vacinas.

Atualmente, a Pfizer trabalha no desenvolvimento de uma vacina eficaz contra o coronavírus, a qual já foi aprovada para uso emergencial e foi aplicada em diversos países. A vacina tem uma eficácia de aproximadamente 94%, uma das mais promissoras até o momento, elevando as perspectivas do Mercado diante da Pfizer.

Declarando PFE no imposto de renda

Confira o passo a passo de como declarar as ações PFE no IRPF

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "249 - Estados Unidos";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação, a quantidade de ações e o preço pago em dólar, por exemplo "PFE - QUANTIDADE: 1000 - USD$ 1000";
  • No final, coloque o valor total investido em reais no campo "Situação em 31/12".