Ações JPMorgan Chase JPM

O J.P. Morgan é líder global em serviços financeiros, oferecendo soluções às corporações, governos e instituições mais importantes do mundo em mais de 100 países. Ver mais

Conheça JPMorgan Chase ações JPM

JPMorgan Chase é uma empresa de capital aberto negociada na bolsa de valores americana, suas ações são negociadas através do ticker JPM.

IRS

PÁGINA NA NASDAQVer site ⇨

FUNDADO

IPO

PÁGINA DE RIVer site ⇨

O QUE A JP MORGAN (JPM) FAZ

A J.P. Morgan, ações JPM, é uma instituição financeira de atuação global. O banco fornece os serviços tradicionais do setor bancário, principalmente para a população americana (mas não só), como serviços de investimentos, gerenciamento de riquezas, online banking, asset management, banco de varejo, banco coorporativo, assessoria financeira em diversos níveis e esferas, gerenciamento de riscos, hipoteca, fundos de pensão, entre outros.

A área de atuação do banco vai desde o simples atendimento ao público tradicional para serviços financeiros básicos até operações complexas que contemplam todo o mercado de capitais, como atuação no mercado futuro, derivativos de crédito, especulação financeira, política de câmbio, investimentos em mercados estrangeiros (especialmente em países emergentes), investimentos institucionais e em outras organizações bancárias, gerenciamento de carteiras de investimento de alta renda, isso apenas para citar alguns serviços. 

O segmento de investimentos da J.P. Morgan Chase & Co. abrange diversos setores da economia nos Estados Unidos, como saúde básica, indústria, transporte, recursos naturais, instituições financeiras, mineração, setor imobiliário, educação, tecnologia, mídia e telecomunicações.

Sendo assim, o banco participa ativamente e contribui para que uma das maiores economias do mundo seja considerada como tal. Há agências do J.P. Morgan Chase & Co. em diversos países, com mais de 200 agências em atividade no mundo todo. Nos Estados Unidos, o banco está espalhado por todo o território através de 5.100 agências. 

BREVE HISTÓRIA DA JP MORGAN (JPM)

A JPMorgan, stock JPM, é uma das maiores instituições financeiras do mundo e sua história perpassa mais de dois séculos. Ao longo dos anos, a empresa fez diversas aquisições até adquirir o império e forma atuais. Estima-se que a JPMorgan Chase & Co. seja um aglomerado de mais de 1.200 instituições que foram se fundindo no decorrer da história dos Estados Unidos.

Tudo começou em 1799, em Nova York. Esse foi o ano no qual a The Manhattan Company foi inaugurada, uma das principais predecessoras da JPMorgan, pelos fundadores Alexander Hamilton e Aaron Burr. Em 1804, Hamilton seria morto por Burr em um duelo entre os sócios.

Em 1812, ocorre a incorporação da empresa têxtil The New York Manufacturing Company, aumentando a atuação da instituição bancária. Em 1839, The Bank of Commerce é inaugurado em Nova York, que, em 1929, iria se fundir com outra instituição financeira na mesma cidade, a Guaranty Trust Company, tornando-se mais uma ramificação que daria origem ao banco JPMorgan.

No ano de 1854, Junius S. Morgan, o patriarca da família de banqueiros, abre a sua primeira instituição em Londres, o banco privado George Peabody & Co. A conexão entre EUA e Europa estabelecida pelo empresário seria futuramente usada nos negócios da futura instituição financeira.

Entre 1862 e 1864, os Estados Unidos estavam em Guerra Civil, o que iria impactar a sua política econômica e monetária. A nova política possibilitou que o Governo Federal imprimisse notas em bancos comerciais, de forma homogênea, para custear a guerra que estava em andamento. 

Enquanto isso, em 1863, The First National Bank of Chicago é inaugurado, o qual, futuramente, também seria incorporado pela JPMorgan. Em 1868, J. Pierpont Morgan estabelece uma parceria com Drexel para abrir a instituição bancária Drexel, Morgan & Co. em Nova York. Mais tarde, a empresa receberia o nome de J.P. Morgan & Co.

Em 1877, o banco Chase National Bank é aberto em Nova York. Esse conglomerado também seria adquirido pelo Grupo JPMorgan futuramente. Em 1882, o já conglomerado bancário começa a investir em eletricidade, por meio de uma parceria direta com Thomas Edison. Quando o banco foi transferido para Wall Street, o próprio Edison ligou a energia do local.

Muito foi conquistado até a chegada do novo século. Alguns dos mais notórios feitos foram a inauguração da Brooklyn Bridge (1883), instalação da Estátua da Liberdade em Nova York (1886) e o financiamento do Canal do Panamá (1904).

Com a morte do patriarca J. Pierpont Morgan em 1913, seu filho Jack assume o controle da instituição financeira. Uma nova governança começa na JPMorgan. Os desafios que o novo conselho da empresa teve que enfrentar incluíam a Primeira Guerra Mundial, em 1915, conflito financiado pelo banco; os gloriosos anos 20, de pura expansão econômica; e a Crise de 1929, ocasionada pela quebra da Bolsa de Valores de Nova York.

O banco se torna público em 1940, quando ocorreu o seu IPO. Pouco tempo depois, em 1945, um novo conflito mundial acontece e a instituição precisa financiar tropas e armamentos dentro e fora de casa. Porém, após a Segunda Guerra Mundial, o banco vai além das fronteiras e abre agências no Japão e na Alemanha. Era o início de sua expansão internacional.

A década de 50 marcou o período no qual as instituições financeiras de Nova York iriam se fundir: Chemical Bank, Chase Manhattan Bank, Morgan Guaranty Trust e Manufacturers Hanover Trust. Todas essas instituições iriam se consolidar na JPMorgan anos mais tarde.

Os anos 60 e 70 simbolizam o início da era do processamento de dados e implementação de tecnologia em operações financeiras. Nesse período, os cartões de crédito ficaram nacionalmente populares, bem como os ATMs (caixas eletrônicos). A era moderna de operações bancárias iniciava-se.

Em 1995, o internet banking era implementado nos Estados Unidos e, cinco anos depois, em 2000, a J.P. Morgan & Co. Incorporated se funde com a The Chase Manhattan Corporation, originando a J.P. Morgan Chase & Co. como a conhecemos hoje.

Em 2011, a J.P. Morgan Chase & Co. supera o Bank of America como a maior instituição de crédito em território norte-americano. Por capitalização do mercado, é o banco mais valioso do mundo.


Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.