Indicadores da AAPL

Confira os fundamentos das ações AAPL

Indicadores de valuation

  • DY0,64%

  • P/L22,78

  • P/VP44,87

  • LPA6,27

  • VPA3,19

  • PSR5,77

  • P/EBIT19,09

  • EV/Ebit19,69

  • EV/Ebitda18,01

Indicadores de rentabilidade

  • C. RECEITA 5A11,46%

  • C. LUCRO 5A15,6%

  • ROE171%

  • ROIC58,45%

  • Giro ativos1,12

  • Margem bruta43,31%

  • Margem ebit30,2%

  • Margem líq.26%

Indicadores de endividamento

  • Liq. corrente0,88

  • Dívida liq / pl1,42

  • Dív. liq / ebitda0,55

  • Pl / ativos0,14

Dividendos da AAPL

Confira a agenda e histórico de dividendos das ações AAPL

AAPL - Ação

Confira os detalhes das ações AAPL

A Apple é uma gigante da tecnologia que figura atualmente entre as maiores empresas do mundo. Com sede na cidade de Cupertino na Califórnia, a Apple projeta, fabrica e comercializa smartphones, computadores, tablets e acessórios.

A Apple foi fundada em 1977 pelo lendário Steve Jobs e mais dois sócios Steve Wozniak e Ronald Wayne. O objetivo do trio era produzir computadores para uso pessoal.

Contudo, vale destacar, que curiosamente, Ronald Wayne vendeu a sua participação apenas alguns dias após a sua inauguração.

Após a fundação, a Apple levou pouco tempo para colocar os seus planos para produção de computadores em prática, com os primeiros produtos Apple sendo montados em uma linha de produção na própria garagem de Steve Jobs.

Os primeiros computadores da Apple foram nomeados como Apple I e Apple II, ambos com excelente procura e sucesso em vendas, fato que impulsionou o crescimento dos negócios, contribuindo para a entrada da empresa na Bolsa de Valores no ano de 1980, ou seja, apenas 3 anos após a sua fundação.

No entanto, por incrível que pareça a Apple passou por um período de dificuldades importantes durante a sua trajetória.

O alto preço dos seus computadores e a sua limitada biblioteca de aplicativos, fez com que a empresa perdesse espaço para uma outra gigante da tecnologia, a Microsoft.

Em 1985 e em meio a um cenário complexo para o futuro da Apple, seus fundadores Jobs e Wozniak decidiram deixar a empresa e foram se dedicar a outros negócios.

Alguns anos depois, mais precisamente em 1990 e com a Apple à beira de um colapso, o conselho da empresa decidiu contratar o CEO Gil Amelio, que ficou conhecido como o grande responsável por reestruturar a empresa e trazer Steve Jobs de volta.

Pouco tempo depois, Jobs recuperou a posição de liderança da empresa, tornando-se CEO da companhia, que voltou a lucrar de forma significativa com o lançamento do iMAC em 1998.

Na mesma época, a Apple investiu na abertura de lojas e na aquisição de várias empresas com o objetivo de ampliar o portfólio de softwares dos seus produtos.

Em 2007 a Apple lançou o iPhone, seu produto de maior sucesso. Neste momento, a empresa definitivamente começou a se destacar e a crescer em larga escala, expandindo os seus negócios por várias partes do mundo.

No entanto, após ver o sucesso da Apple, Jobs precisou renunciar o cargo em 2011, falecendo apenas dois meses depois por complicações de saúde. Para assumir a sua posição como CEO, foi nomeado Tim Cook.

Os números da Apple impressionam, veja:

  • Em 2020, a empresa alcançou um impressionante faturamento de US$ 274,5 bilhões.
  • Em agosto de 2018, a Apple se tornou a primeira empresa americana de capital aberto a ser avaliada em mais de US$ 1 trilhão de dólares.
  • Dois anos depois, ou seja, em 2020 a Apple tornou-se a primeira empresa americana de $ 2 trilhões de dólares.
  • A Apple conta com cerca de 147 mil funcionários em todo o mundo.
  • São 510 lojas próprias de varejo espalhadas por 25 países.
  • Estima-se, que atualmente existam mais de 1,5 bilhão de produtos Apple em funcionamento no mundo.

O que a Apple faz

O portfólio de produtos da Apple é formado por smartphones, computadores, tablets e acessórios de elevado desempenho e excelente padrão de qualidade, com novas versões e lançamentos a cada ano.

  • iPhone: é a linha de smartphones da empresa com base em seu sistema operacional iOS e atualmente o seu principal produto. Em outubro de 2020, a empresa anunciou suas novas versões do iPhone com tecnologia 5G: iPhone 12 e iPhone 12 Pro.
  • Mac: é a linha de computadores pessoais da empresa com base em seu sistema operacional macOS. Em 2020, a empresa lançou um novo MacBook Pro de 16 polegadas, e versões atualizadas de seu MacBook Air, MacBook Pro de 13 polegadas e iMac de 27 polegadas.
  • iPad: é a linha de tablets multiuso da empresa com base no sistema operacional iPadOS. Nessa linha de produtos, a empresa lançou em 2020 o iPad de oitava geração e apresentou um iPad Air totalmente repaginado.
  • Acessórios: Por fim, a Apple ainda oferece aos seus clientes uma linha completa de acessórios, que inclui AirPods, Apple TV, Apple Watch, dentre outros produtos de sucesso.

As ações da Apple são negociadas na NASDAQ através do ticker AAPL e na B3 como BRD através do ticker AAPL34.

A Apple possui BDRs presentes na B3?

Sim, a empresa está presente no ambiente de negociação da B3 por meio dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts), listados por meio do código de negociação AAPL34.

Em geral, um BDR se trata de um recibo que possui, como base, a própria ação da Apple, custodiada como lastro da BDR em uma instituição financeira no exterior.

Qual a diferença entre o BDR e as stocks de Apple?

A principal diferença para o público brasileiro se refere ao nível de diversificação internacional agregado à carteira. Dessa forma, uma das principais desvantagens do BDR se trata do fato de que, apesar de permitir a exposição no capital da Apple, seu dinheiro permanece no Brasil, sujeito às normas e instabilidades brasileiras. Enquanto que ao comprar a ação diretamente na bolsa americana, seu dinheiro está efetivamente nos EUA e você é efetivamente sócio da Apple.

Além disso, ao receber dividendos na ação (stock) ocorre somente a retenção do imposto devido. Ao passo em que, na BDR, além de se pagar o imposto, a instituição custodiante retém 5% do valor do dividendo em forma de taxa, essa é a forma pela qual as instituições financeiras auferem lucros ao emitirem BDRs no mercado nacional.

Em complemento, a liquidez de uma BDR em relação a uma stock é significativamente menor. Na stock, além de termos um volume financeiro negociado muito maior (facilita compra e venda), é possível comprar quantidades fracionárias da ação (exemplo: 0,5 ação), enquanto que na BDR é necessário comprar a BDR integralmente.

Por fim, a BDR, apesar de seus ônus por serem negociadas no mercado brasileiro, permite maior praticidade para declaração no imposto de renda (IR). Adicionalmente, apesar de certas desvantagens, a BDR ainda assim preserva a exposição ao dólar (exposição cambial), assim como é uma evolução do mercado brasileiro para exposição internacional, dado que o mercado nacional era significativamente mais limitado nesse aspecto há poucos anos.

A Apple (Nasdaq: AAPL / B3: AAPL34 [BDR]) paga dividendos?

Sim! As ações da Apple, assim como suas BDRs listadas na B3, remuneram ao investidor tanto via valorização quanto via dividendos. Em geral, conforme o histórico desde o ano de 2013, a companhia distribuiu pouco mais de 20% do lucro líquido auferido ao acionista, via dividendos.

Dessa forma, o restante do lucro é retido no capital da empresa para reinvestimento. Isso tende a valorizar a ação no longo prazo, conforme observado no histórico da companhia.

Como comprar as stocks de Apple?

A compra direta de ações no ambiente de negociação dos EUA nunca foi tão simples quanto hoje! Para isso, basta recorrer a uma corretora de valores norte-americana para realizar tal negociação. Nos dias atuais, instituições como a Avenue e a Passfolio conferem grande praticidade para que o investidor brasileiro invista nos EUA.

Basicamente, ambas as instituições permitem grande facilidade na realização de cadastro ao investidor brasileiro, assim como a realização do câmbio é altamente simples. Adicionalmente a isso, em ambas o investidor é capaz de realizar a compra de ações AAPL sem o custo de corretagem.

Uma vez cadastrado em uma das instituições, basta inserir o código de negociação AAPL e realizar os passos para a compra de seus stocks. Vale lembrar que na bolsa americana é possível comprar uma quantidade fracionada da ação, ou seja, menos de 1 ação inteira (0,5 ação; 0,03 ação...).

Em linhas gerais, os únicos custos nos quais o investidor incorre para a compra de ações no exterior são o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) e o spread no câmbio. Tais custos incidem de forma percentual (%) e tendem a não prejudicar o aporte.

Como comprar BDRs da Apple?

A compra dos BDRs, tanto de Apple quanto de outras empresas, é feita completamente pelo mercado nacional, por meio do ambiente de negociação da B3. Para isso, basta recorrer à sua corretora de valores brasileira em prol de negociar BDRs.

Em linhas gerais, a compra de uma BDR é similar à compra comum de ações e fundos imobiliários. Bastando inserir o código de negociação AAPL34 e, em seguida, preencher os dados de preço e quantidade desejados. Feito isso, resta enviar a ordem para execução e conferir se foi completamente executada.

Quando a Apple paga dividendos?

Conforme seu histórico recente, a Apple apresentou uma boa frequência de pagamento de dividendos. Em geral, a empresa pagou dividendos, tanto em 2020 quanto em 2021, nos meses de fevereiro, maio, agosto e novembro.

Em termos da porção do lucro distribuída em forma de dividendos, essa geralmente fica pouco superior a 20% do lucro líquido.

Declarando AAPL no imposto de renda

Confira o passo a passo de como declarar as ações AAPL no IRPF

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "249 - Estados Unidos";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação, a quantidade de ações e o preço pago em dólar, por exemplo "AAPL - QUANTIDADE: 1000 - USD$ 1000";
  • No final, coloque o valor total investido em reais no campo "Situação em 31/12".