Corretora Caixa Econômica Federal É boa para investir?

A Caixa Econômica Federal (CEF) é uma instituição bancária vinculada ao Ministério da Economia, sendo uma empresa pública, mas com patrimônio próprio e autonomia administrativa.

Conheça Caixa Econômica Federal avaliação dos usuários

No geral, Caixa Econômica Federal possui uma nota de 0 de 5, cada item da avaliação está descrita abaixo em detalhes.

Facilidade de abertura de conta

(0 de 5)

Facilidade de usar a plataforma

(0 de 5)

Estabilidade da plataforma

(0 de 5)

Qualidade do atendimento em geral

(0 de 5)

Custos e taxas

(0 de 5)

Atende as necessidades

(0 de 5)

Recomendaria Caixa Econômica Federal a um amigo

(0 de 5)

A Caixa Econômica Federal (CEF) é uma instituição bancária vinculada ao Ministério da Economia, sendo uma empresa pública, mas com patrimônio próprio e autonomia administrativa.

A instituição é fiscalizada pelo Banco Central do Brasil e seus serviços bancários são autorizados em caráter excepcional pelo Conselho Monetário Nacional. Suas contas e operações são examinadas pelo Tribunal de Contas da União. Atualmente, é o maior banco público da América Latina.

Recentemente, a Caixa tem trabalhado para viabilizar o mundo de investimentos para seus correntistas, uma vez que o banco alcança toda a população nacional.

Através de canais digitais da Caixa, o cliente consegue realizar investimentos em renda fixa e variável, o que mostra um grande avanço para a economia nacional, pois disponibilizar investimentos com rentabilidade atrativa em um banco conhecido pela poupança, pelo financiamento e programas sociais do Governo Federal é um grande passo para democratizar o mercado financeiro no Brasil.

Vantagens da corretora da Caixa

Depois de entender como o universo dos investimentos funciona e ter algumas noções sobre economia, chegou o momento de começar a operar a aplicar dinheiros em modalidades de investimentos. Se o investidor tiver uma conta em algum banco no Brasil, ele pode operar diretamente pelo sistema dessa instituição, como é o caso da Caixa.

Primeiramente, a Caixa pede que o cliente do banco faça um cadastramento em sua plataforma de investimentos e que pode ser vinculada com a conta corrente. Depois desse processo inicial, antes de começar a operar no home broker, um questionário para definição do perfil do investidor deve ser respondido.

Vale ressaltar que a Caixa irá analisar as respostas e o cadastro da pessoa física e pode demorar 3 dias úteis para aprovar o cadastramento. Somente depois desse processo inicial que o investidor consegue ter acesso à plataforma.

Em questões de segurança, o investidor que usa a plataforma da Caixa está bem protegido pelo Banco Central. Ainda, o home broker traz o certificado da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) e da B3, conferindo-lhe ainda mais segurança.

Os investimentos em renda fixa são protegidos através do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o que garante, em casos de impossibilidade de pagamento da corretora ao investidor, a devolução do montante investido, com acréscimo de juros referente aos rendimentos, sendo o limite do ressarcimento no valor de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ.

Desvantagens da corretora da Caixa

Apesar de ser um grande avanço, o fato de a Caixa disponibilizar investimentos à população brasileira em larga escala, muitas melhorias devem ser feitas na infraestrutura tecnológica da plataforma, para que ela funcione da melhor maneira possível.

Ainda, muitos usuários colocam que o carregamento e funcionamento do home broker é lento e deixa a desejar em muitos aspectos. Sendo assim, se o investidor quer enviar várias ordens no mesmo dia, além das taxas de corretagem, ele poderá ter que lidar com falhas no envio das ordens.

Além disso, há a questão das taxas, que são elevadas em comparação com o mercado, que, em algumas corretoras, chegam a ser zeradas.

Opções de investimentos da corretora da Caixa

A Caixa disponibiliza modalidades de investimento em renda fixa e variável:

  • Renda Fixa: Títulos do Tesouro Direto e CDBs (para pessoas físicas e jurídicas);
  • Renda variável: ações, Fundos de Investimento imobiliário, Fundo de Ações, ETFs, Fundos Cambiais e Multimercado e Previdência Privada.

Taxas da corretora da Caixa

Para executar ordens de compra e venda pelo home broker da Caixa, há uma taxa de corretagem que corresponde e R$ 4,49 + 0,02% sobre o valor da ordem em cada operação.

Porém, a cobrança é zero para investimentos em Fundos Imobiliários. A Caixa, ainda repassa as taxas da B3 para o investidor, como taxas de negociação, taxas de liquidação e taxas de registro. Finalmente, a Caixa isenta o investidor das taxas de custódia.

A corretora da Caixa é boa para você?

Se você já utiliza os serviços bancários da Caixa, pode ser que seja prático fazer uso da plataforma de investimento do banco também, especialmente se a estratégia do investidor for voltada à renda fixa, como títulos públicos do Tesouro Direto. Caso contrário, há outras corretoras mais atrativas e funcionais no mercado.

Além disso, se a estratégia do investidor for focada em Day Trade, o aplicativo da Caixa não é o mais indicado para esse tipo de operação, por ser demasiadamente lenta.

Por fim, vale ressaltar que é um grande avanço para a economia nacional ter um banco público como a Caixa viabilizando modalidades mais rentáveis aos investidores, especialmente em um banco conhecido pela poupança.

Para democratizar ainda mais serviços financeiros, a Caixa deveria considerar eliminar as taxas de corretagens e melhorar a sua infraestrutura tecnológica.

Mural de discussão

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.