Ações Ambev ABEV3

Ambev SA

A Ambev (ações ABEV3) é uma empresa dedicada à produção de bebidas, entre as quais cervejas, refrigerantes, energéticos, sucos, chás e água. É uma das maiores empresas do país e tem mais da metade do mercado brasileiro de cerveja. Atualmente possui mais de 30 cervejarias, maltarias, refrigeranteiras, fábrica de rótulos, rolha e vidro espalhadas e 6 centros de excelência pelo Brasil. É conhecida pela produção de mais de 25 rótulos de cervejas pilsens, como Skol, Brahma e Budweiser. Ver mais

Conheça Ambev ações ABEV3

SEGMENTO Bebidas

CNPJ

PÁGINA NA B3Ver site

FUNDADO

IPO

VALOR MERCADO

PÁGINA DE RIVer site

SITE OFICIALVer site

A Ambev (ações ABEV3) é uma das mais antigas empresas da bolsa de valores brasileira, a B3 (B3SA3), ela já estava na bolsa quando tudo ainda era operado apenas no balcão de negociação e nada era feito pela internet.

A Ambev (ABEV3) surgiu em 1999, quando duas das maiores cervejarias rivais, a Cervejaria Brahma e a Cervejaria Antarctica, decidiram se unir em uma fusão. As companhias já eram bastante consolidadas e estavam no mercado há muito tempo, uma vez que a Cervejaria Brahma foi fundada em 1888 e a Antarctica em 1885.

Tinha o controle da Brahma: Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto da Veiga Sicupira. Esses nomes formavam o Grupo Braco e detinham 55,1% da participação votante. A Antarctica, por sua vez, era controlada pela Fundação Zerrenner, que detinha 88,1% da participação votante.

Com a fusão das companhias, a Ambev passou a possuir 55,1% de participação da Cervejaria Brahma e 88,1% de participação da Cervejaria Antarctica, enquanto o Grupo Braco possuía 76% das ações votantes da Ambev e a Fundação Zerrenner, 24%.

Em setembro de 1999, os acionistas minoritários da Antarctica trocaram suas ações por ações da Ambev, e, finalmente, um ano depois, os acionistas da Brahma fizeram o mesmo, trocando suas ações por ações Ambev. Assim, concluía-se uma das maiores fusões do mercado financeiro.

A expansão da Ambev (ABEV3) para a América Latina começou antes de tal fusão. Em 1994, a Cervejaria Brahma decidiu dar o pontapé em sua operação internacional e expandir o seu mercado, em países como Paraguai, Argentina e Venezuela. Em 2003, em uma fusão com a Quinsa, cervejaria argentina, a Ambev acelerou o processo e chegou a outros países, como Peru, Equador e República Dominicana.

No ano seguinte, a Ambev chegou ao Canadá, por meio de uma incorporação indireta com a cervejaria Labatt. Em 2012, chegou ao Caribe, ao estabelecer uma aliança estratégica com o Grupo E. Leon Jimenes S.A.

Em 2016, em uma operação de troca de ativos com a companhia multinacional belga AB InBev, a Ambev passou a controlar as operações da empresa de bebidas anglo-sul-africana SABMiller no Panamá. Foi assim que a Ambev conseguiu marcar presença consolidada em 18 países, como Brasil, Canadá, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai, Guatemala, República Dominicana, Cuba, Panamá, Barbados, entre outros.

O que a Ambev faz

A principal área de atuação da Ambev (ações ABEV3) é a produção e a comercialização de cervejas. Por essa razão, a empresa mantém uma relação próxima com os produtores nacionais de matéria-prima, como malte, cevada, lúpulo e fermento. Como a demanda é gigantesca, o incentivo nacional não é suficiente e a Ambev precisa importar alguns produtos.

Cervejas como Brahma, Skol, Antarctica e Quilmes são de produção da Ambev. Nesse mercado, a companhia é pioneira e consolidada no mercado nacional.

Ainda, produtos extremamente famosos e precificados por isso, a exemplo da Stella Artois, Budweiser e Corona, são da Ambev. Outras marcas populares, Nossa e Legítima, a título de exemplificação, também são da cervejaria, mostrando que a Ambev tem a capacidade de conquistar consumidores de diversas faixas de renda.

Contudo, a Ambev não se restringe apenas a esse setor de atuação, pois está no segmento de refrigerantes e energéticos também. Guaraná Antarctica, Soda Antarctica, Tônica Antarctica, Sukita e Fusion são marcas pelas quais a Ambev é responsável.

Além de cervejas e refrigerantes, a Ambev está no mercado também através de sucos, isotônicos, energéticos, chopes, águas e chás. O portfólio da Ambev é vasto e a marca conta com um marketing pesado para todos os seus produtos, sendo uma campeã de vendas em todo o Brasil.

Em 1997, a Brahma adquiriu os direitos exclusivos para fabricar, vender e distribuir os refrigerantes da Pepsi no Nordeste do Brasil, sendo que, em 1999, dois anos depois, conseguiu expandir essa parceria com a PepsiCo a um nível nacional. Já em 2002, em mais um acordo com a PepsiCo, a Ambev passou a produzir, vender e distribuir a famosa bebida Gatorade.

A parceria entre Ambev (ações ABEV3) e PepsiCo (ações PEP) com certeza teve um papel crucial na consolidação da empresa como uma das gigantes do mercado e, em 2018, o contrato entre as duas empresas foi renovado e vigorará até o fim de 2027.

Ainda nesse segmento, a Ambev possui permissão para distribuir a bebida Red Bull no Brasil desde 2019. A marca é mundialmente famosa e pode beneficiar a Ambev na expansão de rotas para suas bebidas de fabricação própria.

A ampla capacidade de produção e distribuição, logística bem planejada, diversidade de produtos ao consumidor, presença internacional e com uma gestão corporativa de respeito fazem da Ambev uma das empresas mais bem-sucedidas do Brasil. O império, que começou a ser construído em 1853, com a implementação da Cervejaria Antarctica no país, ainda está em expansão e pode crescer ainda muito mais.

Quando ABEV3 paga dividendos?

Para saber quanto e quando Ambev paga dividendos, você pode consultar a agenda dos próximos pagamentos de dividendos e o histórico de dividendos na aba "dividendos" aqui da página da empresa.

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.