Escrito por:

Marcilio Lima

O lucro da Transmissão Paulista (TRPL4) tem queda de 70% no 2T22 quando comparado ao 2T21.

Já a receita do período caiu 7,5% e no Ebitda a redução foi de 12%, ambos ante o segundo trimestre do ano anterior.

A margem líquida caiu 21,2 p.p. (pontos percentuais).

A reprogramação de pagamentos da Rede Básica Sistema Existente (RBSE) explica a queda de  7,5% da receita líquida.

O desempenho também foi impactado pela piora do resultado financeiro, que ficou negativo em R$ 301,0 milhões no período, um aumento 117,5% se comparado à despesa financeira do segundo trimestre de 2021.

A postergação de indenizações de RBSE às transmissoras foi determinada pela agência reguladora Aneel no ano passado, a fim de atenuar reajustes tarifários aos consumidores, e com efeito sobre o resultado das transmissoras no curto prazo.

O impacto dessa reprogramação da RBSE tende a ser menor no terceiro trimestre.

“Já começamos agora a sentir nesse próximo semestre, teremos um aumento da ordem de 100 milhões de reais (de recomposição da RBSE), e no primeiro semestre do ano que vem, se repetem esses 100 milhões. A partir de julho de 2023, voltamos aos patamares normais da RBSE”, disse Carisa Cristal, diretora financeira da Transmissão Paulista.

Fique por dentro dos resultados do 2T2022, acesse aqui a agenda de resultados.


Clique aqui para entrar no nosso canal do Telegram e ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.