Escrito por:

Marjoel Moreira

A Neoenergia (NEOE3) divulgou nesta terça-feira (26), seus resultados do 2T2022.

O lucro líquido da Neoenergia foi de R$ 1,075 bilhão, uma alta de 7% em relação ao 2T21.

O ebitda da Neoenergia atingiu R$ 3,2 bilhões no trimestre, crescimento de 40% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

As despesas operacionais foram de R$ 965 milhões no 2T22, alta de 11% em comparação com o mesmo trimestre do ano passado. Já nos primeiros 6 meses de 2022, com a Neoenergia Brasília em termos comparáveis, as despesas foram de R$ 1,806 milhões, 8% acima dos 6 primeiros meses de 2021, absorvendo a inflação, o maior número de clientes, maior headcount e novos negócios.

As distribuidoras da Neoenergia encerraram 2T22 com 15,9 milhões de consumidores ativos. Em comparação com 2T21, houve aumento de 2% na base de consumidores.

No trimestre, o consumo residencial apresentou redução em todas as distribuidoras, consolidando 5.635 GWh, 2,8% abaixo do registrado no 2T21, influenciado, dentre outros fatores, pelas menores temperaturas e maiores chuvas, em boa parte da área de concessão da Companhia, se comparada ao mesmo período do ano anterior.

A classe comercial cativa cresceu 5,9% no 2T22 vs. 2T21, sendo o destaque deste trimestre.

A classe rural apresentou redução de 11,5% em comparação com 2T21, em função do maior volume de chuvas nas áreas de concessão das distribuidoras Neoenergia Pernambuco, Neoenergia Cosern e Neoenergia Elektro, o que gerou uma menor demanda de irrigação.

As outras classes (serviço público, poder público, iluminação pública e uso próprio) totalizaram um crescimento de 3,2% no 2T22 vs. 2T21, com destaque para a classe Poder Público.

Fique por dentro dos resultados do 2T2022, acesse aqui a agenda de resultados.


Clique aqui para entrar no nosso canal do Telegram e ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.