Escrito por:

Marcilio Lima

A Cervejaria Ambev (ABEV3) apresentou um lucro líquido de R$ 3,53 bilhões, o que representa uma alta de 29,1% no primeiro trimestre de 2022 se comparado com o mesmo período do ano anterior. Assim, a empresa disse que a alta é referente ao aumento dos volumes, impulsionado pelas unidades no Brasil e na América do Sul. Esse número superou a expetativa de alcançar R$ 2,79 bilhões nesse período. 

Jean Jereissati, presidente-executivo da Ambev, revelou em um comunicado: “Entregamos crescimento de volume e ebitda (resultado operacional), apesar da volatilidade da indústria em diversos mercados e de os custos continuarem sob pressão”.

Já a receita líquida trimestral da Ambev subiu 10,8% entre 2021 e 2022, para R$ 18,44 bilhões. Esse foi outro número que superou a sua expectativa, que estava em cerca de R$ 18,03 bilhões. Além disso, os volumes cresceram 3,6%, um número que a Ambev, teve como positivo. Afinal, no momento o Brasil estava enfrentando uma nova onda de COVID-19 e o adiamento do carnaval.

O resultado operacional medido pelo ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) ajustado aumentou 3,7% em 2022 comparado com 1T21. A alta foi de R$ 5,52 bilhões, o que ficou bem próximo das projeções, mas a margem Ebitda ajustada caiu 2 pontos percentuais, a 30%.

Nos últimos dias o mercado está indeciso acerca das ações da AMBEV, mas nesta quarta-feira (06), ela fez um anúncio. Assim, revelou que fechou contrato com a Neoenergia para a venda de energia renovável no mercado livre por dez anos. O contrato seguiu o modelo PPA (Power Purchase Agreement), e prevê uma média de 55 MW médios, entre 2024 e 2033, através de fonte eólica. Isso pode ser uma ótima notícia para o crescimento da empresa e suas ações no longo prazo.


Clique aqui para entrar no nosso canal do Telegram e ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.