Ações do setor Agropecuária

O setor de agropecuária no Brasil é um dos mais relevantes da economia nacional. Os resultados destas companhias representam uma porcentagem importante do PIB brasileiro. O Brasil é um protagonista mundial quando se trata de agronegócio e, inclusive, é um país significativo para o suprimento alimentar de outros países ao redor do mundo, como por exemplo, a China, grande compradora da soja e carne. Ver mais

Conheça o setor Agropecuária

Escrito por:

Marjoel Moreira

O setor de agropecuária no Brasil é um dos mais relevantes da economia nacional. Afinal, os resultados providos destas companhias representam uma porcentagem importante do PIB brasileiro. O Brasil é um protagonista mundial quando se trata de agronegócio e, inclusive, é um país significativo para o suprimento alimentar de outros países ao redor do mundo, como por exemplo, a China, grande compradora da soja e carne.

O setor de agropecuária brasileiro supre boa parte da demanda interna e, ainda assim, é capaz de exportar uma porção significativa dos produtos. Afinal, o setor de agronegócio brasileiro desfruta da vantagem de uma grande quantidade de terra disponível para a agricultura, além de que, o clima brasileiro é favorável para o setor.

Dentre os produtos gerados pelo agronegócio brasileiro, podemos destacar os seguintes:

  • Soja;
  • Carnes em geral;
  • Milho;
  • Açúcar e etanol;
  • Alimentos em geral;
  • Entre outros.

No geral, o setor agropecuário brasileiro possui diversas vantagens por ser um setor de consumo não cíclico, e de possuir exposição favorável à elevação do preço do dólar. Entretanto, existem riscos consideráveis neste setor, por exemplo, o risco relacionado a endividamentos em dólar, riscos climáticos, entre outros.

É importante destacar a evolução do setor agropecuário brasileiro à tecnologia e a era digital, com o que ocorre com a maioria dos setores da economia. A partir disso, para melhorar a produtividade, as empresas do setor agropecuário adotaram tecnologias como a automação de colheitas, uso de imagens de satélite, maior mecanização, entre outros.

Vantagens do setor agropecuário

O setor agropecuário se trata de um setor de consumo não cíclico, ou seja, um setor que possui demanda mais constante e crescente. Afinal, o agronegócio é responsável pela produção de alimentos e commodities, produtos extremamente essenciais. As empresas deste setor tendem a possuir uma razoável previsibilidade de receitas, assim como tendem a ter um crescimento de sua lucratividade no longo prazo. Ao relacionar o universo do agronegócio às empresas listadas na bolsa, o investidor tem como opções de investimento empresas lucrativas, com tendências de crescimento e razoável distribuição de dividendos.

Uma das maiores vantagens do setor agropecuário é sua exposição favorável ao câmbio, ou seja, as companhias do setor tendem a se beneficiar com a elevação do preço do dólar. Isso acontece devido ao fato de que commodities em geral são cotadas internacionalmente em dólares. Portanto, caso ocorra a elevação do dólar, o lucro em reais das companhias brasileiras tende a se elevar. As empresas brasileiras se beneficiam amplamente da vantagem cambial devido ao fato que diversas delas são grandes exportadoras de seus respectivos produtos.

O setor agropecuário brasileiro desfruta de vantagens no que condiz território geográfico, afinal, no território nacional há uma ampla área agricultável, relativamente maior às áreas agricultáveis de outros países de menor extensão territorial. Por isso, o Brasil é líder de safra, ou se aproxima dessa posição, em diversos produtos. Além disso, para o cultivo de uma variedade de alimentos, o clima tropical é altamente favorável. A produtividade do agronegócio brasileiro tem se elevado com a adesão de tecnologias, o que faz com que a quantidade produzida por área cultivada seja maior.

O setor de agropecuária brasileiro poderá se beneficiar com o aumento populacional no decorrer das próximas décadas, porque será necessária uma ampliação da produção de alimentos ao redor do mundo. Com isso, as companhias brasileiras que produzem alimentos e commodities tendem a serem beneficiadas, devido à grande disponibilidade de terras agricultáveis e de recursos naturais no território brasileiro.

Riscos do setor de agropecuária

Ao mesmo tempo em que o setor agropecuário desfruta de vantagens resultantes da elevação do preço do dólar, em alguns casos empresas do setor podem ser negativamente impactadas por esse tipo de alta. Isso ocorre, devido ao endividamento em dólar de determinadas companhias. Dessa forma, os custos da dívida se tornam mais altos em virtude do dólar.

Em alguns casos, a produção pode se tornar mais cara em decorrência das altas do dólar, levando em conta que determinados equipamentos são importados. Consequentemente, altas no dólar podem potencialmente impactar nos resultados, conforme as particularidades de cada companhia.

É essencial abordar o nível de endividamento das companhias de maneira individual. Pois endividamentos elevados em relação ao lucro podem afetar, significativamente, os resultados aos acionistas.

Além disso, como riscos consideráveis do setor, existem também as condições naturais. As condições climáticas são inicialmente o primeiro risco decorrentes das condições naturais. Afinal, mediante a condições climáticas desfavoráveis, as safras tendem a ser impactadas de forma negativa e, como consequência, se tem uma menor quantidade de produto disponível para venda tanto no mercado interno quanto no mercado externo. Eventos como a presença de pestes agrícolas também podem impactar os resultados das companhias ligadas ao agronegócio, devido aos impactos negativos que as pestes podem causar sobre as safras.

As empresas do setor agropecuário na bolsa de valores

Como exemplos de companhias agrícolas presentes na bolsa de valores brasileira (B3), podemos citar:

  • Marfrig (ações MRFG3): Atua com a produção de diversos tipos de carnes, por exemplo: carne bovina, aves, entre outros. Possui presença internacional.
  • São Martinho (ações SMTO3): A companhia é atuante na produção de açúcar e etanol. Possui ampla presença internacional por meio da exportação de parte significativa da produção;
  • JBS (ações JBSS3): Atuante com a produção de carnes, destaque para bovina, suína e de aves. Exporta uma parte relevante;
  • BrasilAgro (ações AGRO3): Atuação relevante em terras agrícolas no Brasil. Em linhas gerais, atua com a exploração de propriedades agrícolas para a agropecuária;
  • SLC Agrícola (ações SLCE3): Companhia relevante na produção de soja, milho, entre outros;
  • Terra Santa (ações TESA3): Empresa atuante com a produção de algodão, milho, soja, entre outros.
  • Pomi Frutas (ações FRTA3): Produtora de maçãs.
  • Cosan (ações CSAN): Se conecta ao setor agrícola em virtude dos serviços logísticos fornecidos, especialmente através da Rumo (RAIL3), empresa na qual a Cosan é acionista majoritária.