Ações Indústrias Romi ROMI3

Industrias Romi SA

A Indústrias Romi (ações ROMI3) é uma empresa de renome internacional, cujos produtos e serviços são consumidos no mercado nacional e exportados para todos os continentes. Fornece para os mais variados setores da indústria, como aeronáutica, defesa, fabricantes e fornecedoras da cadeia automobilística, bens de consumo em geral, máquinas e implementos agrícolas e máquinas e equipamentos industriais. Ver mais

Conheça Indústrias Romi ações ROMI3

SEGMENTO Industriais

CNPJ

PÁGINA NA B3Ver site

FUNDADO

IPO

VALOR MERCADO

PÁGINA DE RIVer site

SITE OFICIALVer site

Fundada em 1930 por Américo Emílio Romi na cidade de Santa Bárbara d'Oeste, a Romi (ações ROMI3) é uma companhia de renome mundial, pioneira na fabricação de máquinas-ferramenta no Brasil e uma das maiores companhias do mundo em seu segmento, atendendo clientes dos mais variados setores, tais como aeronáutica, defesa, cadeia automobilística, máquinas agrícolas e consumo em geral, fornecendo seus produtos para todos os continentes.

A trajetória da Romi

No início de sua história, em 1930, a Romi era estritamente uma oficina de reparo de automóveis, localizada em Santa Bárbara d'Oeste, fundada por Américo Emílio Romi, cujo nome era Garage Santa Bárbara. Com o bom andamento dos negócios, em 1934 é inaugurada a primeira fundição da empresa, e, com base na característica da região onde estava localizada, passou a disponibilizar também vários modelos de implementos agrícolas. Com isso, em 1938 adotou a denominação de Máquinas Agrícolas Romi Ltda.

Entretanto, as implicações trazidas pela Segunda Guerra Mundial impuseram desafios logísticos variados, tais como inviabilidade de importação de equipamentos industriais, como máquinas, ferramentas e peças de manutenção, criando um grande impasse no ambiente da indústria brasileira (até então muito subdesenvolvida), que não possuía esse tipo de mercado internamente. A partir daí e com muito esforço e dedicação, Emílo Romi passou a produzir por conta própria as peças necessárias para os consertos de suas máquinas e, não muito tempo depois, já estava apto a construir uma máquina inteira não só para ele próprio, mas para o mercado em geral.

Com isso, em 1941, a Romi lança o primeiro torno horizontal de ferramentaria 100% nacional, batizado de “Imor”, anagrama do nome da própria indústria, que logo em 1944 já caracterizou o início das operações de exportação da empresa, a partir de uma venda para a Argentina. No início da década de 1950, com a normalização do comércio internacional, a Romi busca equipamentos nos Estados Unidos e Inglaterra para desenvolver novos modelos de tornos, implementando novos padrões de qualidade e produtividade.

O espírito empreendedor e inovador da Romi se fez presente novamente no ano de 1956, quando ocorreu o lançamento do automóvel Romi-Isetta, o primeiro veículo concebido em sua totalidade por uma entidade genuinamente brasileira. Todavia, a produção do mesmo foi encerrada em 1961.

A trajetória de desenvolvimento continua e em 1972 a Romi se torna uma sociedade anônima de capital aberto, com ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Dois anos depois, em 1974 adentra a indústria do plástico, com a entrega da primeira injetora Romi Reed modelo 300 TD 850.

Nas décadas seguintes a indústria pioneira continuou sua caminhada e expandiu suas operações, com novas fábricas em território nacional e internacional, além de subsidiárias e distribuidores, até que, em 2011 a empresa reforça novamente sua atuação cirúrgica no mercado e realiza a aquisição da fabricante alemã de máquinas-ferramenta Burkhardt + Weber, incorporando mais tecnologia ao seu leque de produtos.

Negócios da Romi

O portfólio de produtos da Romi é composto basicamente pelas 3 classes descritas a seguir:

  • Máquinas-ferramenta: essa classe de produtos é onde está localizado o core business da organização, não só por ter sido o pontapé inicial da indústria, mas também por concentrar uma maior participação na receita da companhia. É composta por máquinas e equipamentos utilizados para trabalhar metal por arranque de cavaco, tais como Centros de Torneamento, Tornos CNC, Tornos Convencionais, Centros de Usinagem e Mandrilhadoras.
  • Máquinas para Processamento de Plástico: essa divisão de negócios, que também atende um mercado muito relevante, o de plástico, é composta pela fabricação de máquinas e equipamentos utilizados para moldar plástico por injeção e sopro.
  • Peças de ferro fundido cinzento e nodular, fornecidas brutas ou usinadas: essa linha de negócio é caracterizada pela sua versatilidade ligada à capacidade de produção e atendimento aos mais diversos setores e clientes.

Além de fornecer os produtos acima mencionados, a Romi também possui uma linha de serviços de suporte ao cliente, como engenharia pré e pós-venda, assistência técnica e peças de reposição.

Em um dos seus posicionamentos mais recentes, a Romi lançou uma modalidade de serviços, o ROMI MAAS (Machine as a Service), um serviço de aluguel de máquinas-ferramenta e máquinas para plástico. Com lançamento em maio de 2020, busca atender clientes que precisam renovar o seu parque fabril, porém sem envolver a complexidade de caixa que uma compra de um equipamento de tal porte exige.

O formato de comercialização adotado pela companhia no mercado interno é por meio de uma equipe própria de vendas, em filiais e escritórios comerciais sediados nos principais polos industriais e capitais do país. No mercado externo, possui uma rede de distribuidores sediados em todos os continentes e também subsidiárias de comercialização e serviços em países como os Estados Unidos, Itália, Alemanha, Inglaterra, Espanha, França e México.

Instalações da Romi

A Romi (ações ROMI3) atualmente possui 13 unidades fabris que ocupam mais de 170 mil m² área construída. Das 13 fábricas, 11 estão no Brasil e 2 na Alemanha. Em termos da distribuição da linha de produção entre as plantas, 5 são destinadas à montagem final de máquinas industriais, 2 fundições, 3 usinagens de componentes mecânicos, 2 para fabricação de componentes de chapas de aço e 1 planta destinada à montagem de painéis eletrônicos.

No tocante a capacidade produtiva, a linha de negócios de máquinas industriais pode produzir aproximadamente 2.900 máquinas/ano, e a de fundidos é de cerca de 50.000 toneladas/ano.

Certificados e Responsabilidade Social da Romi

Em termos de gestão da qualidade, a Romi possui certificação da ISO 9001 abrangendo todas suas linhas de negócio. Adicionalmente, desde setembro/2008 possui a certificação de conformidade com o Sistema de Gestão da Qualidade Automotiva para o escopo de manufatura de peças fundidas e usinadas. No tocante a gestão ambiental, a indústria também é reconhecida e certificada pela norma ISO 14001.

No ambiente de responsabilidade social, a Romi atua por meio da Fundação Romi. Fundada em 1957, a organização atua com o objetivo de promover o desenvolvimento social e humano através da educação e cultura. Através desses eixos, beneficia mais de 30 mil pessoas anualmente, sendo pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de diversas ações sociais.

Quando ROMI3 paga dividendos?

Para saber quanto e quando Indústrias Romi paga dividendos, você pode consultar a agenda dos próximos pagamentos de dividendos e o histórico de dividendos na aba "dividendos" aqui da página da empresa.

Se a sua dúvida é sobre algum ativo, pesquise-o na caixa de busca e verifique se a sua dúvida já foi respondida por algum membro da comunidade.