Ações OIBR3, OIBR4

Oi

Oi SA

A Oi é uma das maiores operadoras de telecomunicações na América do Sul. Ver mais

Conheça a Oi ações OIBR3, OIBR4

A Oi é uma empresa de capital aberto que negocia suas ações na bolsa de valores brasileira, elas são negociadas através do ticker OIBR3, OIBR4 na B3.

Indicadores OIBR3

  • CotaçãoR$ 0,39

  • P/L-0,55

  • LPA-0,71

  • P/VPA3,33

  • VPA0,12

  • DY0%

Indicadores OIBR4

  • CotaçãoR$ 0,85

  • P/L-1,2

  • LPA-0,71

  • P/VPA7,26

  • VPA0,12

  • DY0%

Escrito por:

Marcilio Lima

A Oi é uma empresa que atua no segmento de telecomunicações no Brasil, sendo pioneira na prestação de serviços convergentes de banda larga, telefonia móvel, TV por assinatura, transmissão de voz local e de longa distância. 

Consiste na operadora com a maior capilaridade de rede de fibra óptica, com mais de 388 mil quilômetros de cabos.

A história da empresa começa em 1998, quando a estatal Telebrás foi privatizada e desmembrada em outras 12 empresas, uma delas a Tele Norte Leste, que virou a Telemar e hoje se chama Oi S.A. Na época, a companhia atuava em 64% do território nacional e em 16 estados brasileiros.

Primeiramente, o grupo Telemar criou a marca Oi Móvel (2002) para representar seus serviços de telefonia móvel, mas só em 2007, quando houve uma reestruturação societária na companhia, a empresa passou a se chamar Oi Participações S.A. 

Essa nova empresa tinha apenas ações ordinárias, sendo negociadas no Novo Mercado, segmento de listagem que representa o maior nível de governança corporativa da B3.

No início do século XXI, a Oi apostou no crescimento por meio de M&As (Mergers & Aquisitions, ou seja, fusões e aquisições), fato esse relacionado à compra da Brasil Telecom em 2008.

Essa aquisição dobrou o valor dos passivos da Oi na época, mas permitiu sua atuação em todo o país. 

Entretanto, devido à falta de comunicação entre os principais controladores, a Oi teve que lidar com uma intensa troca de CEOs ao longo de sua história.

Em 2012, após outra reestruturação societária, as ações OIBR4 e OIBR3 passaram a ser negociadas na B3 (ações B3SA3), Bolsa de São Paulo (nível 1 de segmento de listagem), e na Bolsa de Nova Iorque. 

Um ano depois, a empresa comprou parte da Portugal Telecom, visando uma maior atuação internacional. 

Porém, todas essas aquisições acumularam enormes dívidas para a empresa, resultando na entrada em um processo de recuperação judicial em 2016.

Tal processo tinha como objetivo preservar os serviços prestados pela empresa aos seus clientes enquanto tentava renegociar suas dívidas. 

Todo esse trâmite refletiu nas ações da companhia, que desabaram mais de 97% desde sua abertura, em 2012, até a recuperação judicial, em 2016.

Atualmente, seus maiores acionistas são a Brookfield Asset Management Inc., a Bratel S.A.R.L. e a Solus Alternative Asset Management LP. 

No entanto, a empresa não tem um controlador majoritário para indicar um caminho a ser trilhado.

Dessa forma, esses acionistas elegeram 11 membros independentes para o conselho de administração da empresa (2018), transformando a mesma em uma corporation (empresa listada sem a figura de um acionista controlador ou um bloco de controle). 

O foco da empresa, determinado por esses membros, foi investir na expansão da rede de fibra e na cobertura do 4G e 4.5G.

SEGMENTOS DE ATUAÇÃO DA OI

A Oi (ações OIBR3, OIBR4) opera em 3 unidades de negócio, divididas por ela como:

  • Residencial – Oferece serviços integrados de voz fixa, banda larga e TV paga. Com o novo foco da empresa traçado em 2018, houve o crescimento das ofertas de FTTH (fibra óptica), com serviços de ultra banda larga e de voz e TV sobre IP.

  • Mobilidade Pessoal – Prestação de serviços de telefonia móvel em todo o território nacional para clientes pós e pré-pagos. Aqui, o novo foco da empresa entra com o refarming (uso de frequências que antes eram utilizadas para outros serviços) de sites para 4G e 4.5G em 1.8 GHz.

  • B2B – Aqui a companhia divide os serviços em 3 segmentos: Corporativo: soluções de tecnologia da informação e comunicação (TIC) nas áreas de Cloud & Data Center, IoT (internet das coisas), Big Data & Analytics, Cibersegurança, Conectividade de Dados e Voz e Gestão, para grandes e médias empresas e governos. Pequenas: os mesmos serviços citados acima, porém, voltados para pequenas empresas. Atacado: comercialização de serviços e infraestrutura de telecomunicações para as demais operadoras.

FATOS RELEVANTES DA OI

A Oi tem um histórico amplo de participações em grandes eventos nacionais e internacionais.

Destacam-se o patrocínio e fornecimento de telecomunicações para os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007; a parceria com a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, realizada no Rio de Janeiro em 2012 e chamada de Rio+20; e o patrocínio para a Copa do Mundo da FIFA de 2014, realizada no Brasil.

Além disso, a empresa foi a primeira a oferecer serviços de telecomunicações integradas na Estação Brasileira Comandante Ferraz, na Antártica, e inaugurou os museus de telecomunicações do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte.

QUAL É A SITUAÇÃO DA OIBR?

Desde o ano de 2016, a Oi, como um todo, encontra-se em um processo de recuperação judicial, devido à deterioração de seus fundamentos financeiros no passado. 

Dessa forma, a empresa, nos dias atuais, conta com uma alta dificuldade de gerar valor ao investidor, dado que não gera lucros e, portanto, também não distribui dividendos.

A recuperação da Oi e, como consequência, o encerramento do processo de recuperação judicial, depende do sucesso em seu planejamento para tornar a empresa novamente lucrativa. 

Para isso, a Oi tem adotado medidas de desinvestimento (venda de ativos da empresa) e de redução de sua alavancagem, ou seja, redução de seu endividamento, que se encontrava em níveis extremamente elevados e danosos à empresa.

Como consequência, atualmente a reestruturação da empresa mostrou uma pequena melhora nos resultados. 

Porém, a dívida segue bastante elevada, e tal prejuízo ainda se encontra distante de ser convertido em lucro.

A OIBR É UM CASO DE TURN AROUND?

Em linhas gerais, diversos investidores adquirem ações da Oi com a tese de que a empresa seja um caso de “turn around”, que, em português, pode ser traduzido para “inversão de curso”, ou seja, a conversão do prejuízo em lucro, com base na reestruturação da empresa. 

Caso o plano de recuperação judicial efetivamente gere resultados e seja eficaz em retomar a lucratividade da operadora, a mesma poderá ser considerada dessa forma. 

Entretanto, é necessário contemplar os riscos envolvidos na questão, pois a recuperação pode não obter sucesso, de modo que o acionista passaria a deter ações de uma empresa não lucrativa, o que tende a reduzir seu valor.

 

Oi na Bolsa de Valores

O IPO das ações da Oi ocorreu em 2012 e suas ações podem ser negociadas através das ações OIBR3, que são suas ações ordinárias, e ações OIBR4, que são suas ações preferenciais.

Pontos importantes de analisar para as ações da Oi é o free float e o tag along.

O free float é a quantidade de ações da Oi que está em livre circulação, então quanto maior esse número for, melhor, por que quanto mais ações disponíveis para negociação, aumenta o interesse de mais investidores, impactando a liquidez da companhia, e atualmente, 90% das ações OIBR3 e 98,85% das ações OIBR4 de Oi estão em livre circulação no mercado.

Já o tag along significa o direito, em caso de venda das ações do sócio controlador, de vender suas ações em conjunto, podendo receber os mesmos valores que o acionista majoritário em caso de tag along de 100%. No caso de OIBR3, o tag along é de 100%, já de OIBR4, o tag along é de 80%.

Diferença entre as ações OIBR4 e OIBR3

A principal diferença entre as ações da Oi é que as ações ordinárias (OIBR3) dão direito a voto nas assembleias da empresa e as ações preferenciais (OIBR4) possuem preferência na distribuição dos dividendos, apesar das ações ordinárias também pagarem dividendos.

Criamos um artigo completo que explica em detalhes a diferença entre as acões ON, PN e UNITs, clique aqui para acessar o artigo.

Como declarar ações OIBR4 e OIBR3?

Para declarar as ações da Oi no Imposto de Renda (IRPF), siga os seguintes passos:

  • Você deve entrar no item "Bens e Direitos" e selecionar o código "03 - Participações Societárias";
  • Depois, selecione o código "01 - Ações (inclusive as listadas em bolsa)";
  • Depois, em localização, escolha o país do seu investimento, no caso de ações, escolha "105 - Brasil";
  • No campo do CNPJ, digite "76.535.764/0001-43";
  • Depois, em discriminação, coloque o código da ação e a quantidade de ações, por exemplo "OIBR3 - QUANTIDADE: 1000";
  • No final, coloque o valor total investido no campo "Situação em 31/12".

As ações da Oi pagam dividendos?

Em seu histórico recente, tanto as ações OIBR3 quanto as ações OIBR4 não pagaram dividendos. Isso ocorre, principalmente, devido à deterioração dos fundamentos financeiros da companhia, que levou ao atual processo de recuperação judicial.

Em linhas gerais, o último pagamento de dividendos por parte das ações da Oi ocorreu no decorrer do ano de 2013. A empresa se aproxima ao marco de uma década sem distribuir dividendos, devido à dificuldade em gerar lucros, frente aos fundamentos deteriorados.